Agro Olhar

Sexta-feira, 26 de maio de 2017

Notícias / Economia

Bancários de Mato Grosso aderem à greve geral do dia 28 de abril

Da Redação - Viviane Petroli

20 Abr 2017 - 14:04

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Bancários de Mato Grosso aderem à greve geral do dia 28 de abril
Os bancários de Mato Grosso no próximo dia 28 de abril irão parar por 24 horas o atendimento aos clientes, aderindo desta forma a Greve Geral contra as reformas da Previdência e Trabalhista, que hoje estão em debate no Congresso Nacional. Outro ponto de protesto é contra a lei de terceirização irrestrita, sancionada pelo presidente Michel Temer (PMDB), e contra a reestruturação e o desmonte dos bancos públicos.

Leia mais:
Páscoa apresenta incremento de 1,4% nas vendas em Cuiabá frente a 2016
 
A adesão dos bancários de Mato Grosso à Greve Geral foi aprovada na noite de quarta-feira, 19 de abril, durante Assembleia Extraordinária convocada pelo Sindicato dos Bancários de Mato Grosso (Seeb-MT).
 
Conforme o presidente da Seeb-MT, Clodoaldo Barbosa, as reformas que estão em debate no Congresso Nacional fazem parte do projeto de desmonte do Estado.
 
"A reforma da Previdência significa entrega do nosso futuro aos bancos privados e aos empresários. A greve será a nossa resposta às arbitrariedades de um governo que só retira direitos da classe trabalhadora e promove o desmonte dos serviços públicos. Recentemente, juntos o Governo e o Congresso Nacional, aprovaram a emenda constitucional do teto de gastos públicos, (PEC 241 e PEC 55) que limitam por 20 anos os gastos públicos e também o projeto de lei que libera a terceirização para todas as atividades da empresa. Mas, se juntarmos força, na rua e cruzarmos os braços vamos conseguir barrar esse retrocesso", pontua Barbosa.
 
A Greve Geral de 28 de abril foi convocada pelas centrais sindicais, federações, a Frente Brasil Popular e a Frente Povo sem Medo.
 
Para o presidente da Central Única dos Trabalhadores de Mato Grosso (CUT/MT) e secretário de assuntos intersindicais e sociais do Seeb/MT, João Luiz Dourado, "Só travando a produção para mostrar aos empresários que não aceitamos essas reformas e que é preciso dialogar com todas as categorias".

8 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Fernanda Santos
    27 Abr 2017 às 09:05

    Toda e qualquer votação no plenário é somente para destruir a classe trabalhadora, por que ele não diminui o salario deles, queria ver se sobreviveriam com um salario minimo! Sou há favor da paralisação, e somente aqueles que tem dinheiro e não precisa se preocupar com aposentadoria que vão ser contra!

  • ALEXANDRE DELBEN
    26 Abr 2017 às 10:56

    GREVE GERAL EM VESPERA DE FERIADAO ACREDITO QUE E SOMENTE PARA TER MAIS UM DIA DE FOLGA 03 FERIADAO NO MES SOMENTE NO BRASIL ,ASSIM VAMOS MESMO QUEBRAR AS EMPRESAS E POR MAIS QUE TENTAMOS AJUDAR PAGANDO IMPOSTOS SUPER ALTOS NAO DA PARA TRABALHAR 17 DIAS UTEIS NO MES , E CONCEGUIR PAGAR SEUS COMPROMISSOS EM DIA.

  • El Cid
    23 Abr 2017 às 09:14

    A greve não tem nada a ver com a reforma da previdência, mas tentar forçar o Moro para não prender o Lula. É só o Lula ser preso, que todos voltam trabalhar murchinhos! Outra coisa, tem 13 milhões de desempregado nas ruas do Brasil, se não estão satisfeitos, peçam as contas e abram vagas para quem quer trabalhar.

  • Jader
    22 Abr 2017 às 21:58

    Assim como estivemos contra a corrupção na Gestao Lula-Dilma, temos que continuar limpando a sujeira que ficou. Greve Geral - Fora Temer-Taques.

  • Claison
    22 Abr 2017 às 08:52

    Que venha todas as REFORMAS. ** Sem mudanças o Brasil vai quebrar....(aliás, ja esta quebrado)

  • Jose
    21 Abr 2017 às 06:31

    Sábia decisão, no meu serviço tb vamos parar, pois ou lutamos hoje ou perderemos os direitos duramente conquistados. Dia 28-04-2017 o Brasil vai lutar pelos direitos essenciais dos cidadãos.

  • Adão Arrais
    20 Abr 2017 às 17:36

    Kkkk agora bancário preocupado veste a camisa da CBF e vai mais o Blairo bater panela, e gritar fora pt.

  • valdir de almeida malta
    20 Abr 2017 às 14:23

    so fazem algo para prejudicar a nação mas vamos dar a resposta nas urnas quando houver eleição nos vamos dar um basta nesta bandalheira vamos ver se conseguimos

Sitevip Internet