Agro Olhar

Sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Notícias / Agronegócio

Quinze países ainda barram entrada de carne brasileira após Operação Carne Fraca

Da Redação - Viviane Petroli

25 Abr 2017 - 08:25

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Quinze países ainda barram entrada de carne brasileira após Operação Carne Fraca
Quinze países ainda estão com suspensão total para as carnes brasileira cerca de 40 dias da Operação Carne Fraca. JBS, Marfrig e Minerva Foods retomaram as atividades de abates e desossa em unidades mato-grossenses, após 20 dias de férias coletivas para equilibrar os estoques que se “acumularam” com interrupção dos embarques e consumo interno contido.
 
De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), até segunda-feira, 24 de abril, estavam com suspensão total para embarques de carnes bovinas, suínas e de aves, além de embutidos, Argélia, Iraque, Bahrein, Congo, Antígua e Barbuda, Moçambique, Guiana, Santa Lúcia, Suriname, Trinidad e Tobago, Vietnã, Zimbábue, São Vicente e Granadinas, Albânia e São Cristóvão e Névis.

Leia mais:
Após Carne Fraca, JBS retoma atividades em três plantas de Mato Grosso no dia 24; Diamantino volta em maio
 
Ainda segundo informações do Ministério da Agricultura, aceitaram as medidas apresentadas pela pasta e reabriram 100% o mercados Hong Kong, Kuwait, Jordânia, Egito, Dominica, Israel, Jamaica, Granada, Paraguai, Namíbia, Belize, Austrália, Bahamas e Coreia do Sul.
 
Já com suspensão parcial ou inspeção reforçada estão Estados Unidos, Argentina, Cingapura, Geórgia, Filipinas, Rússia, Malásia, Emirados Árabes Unidos, China, Iêmen, Cuba, Espanha, Chile, África do Sul, Benin, Canadá, Catar, Dinamarca, Reino Unido, Irã, Peru, Barbados, Gabão, Macau, Estônia, Japão, Finlândia, México, Marrocos, República Tcheca, Seicheles, Suíça, Tunísia, União Européia, França, Suécia, Angola. Arábia Saudita, Bélgica e Eslováquia.
 
Em análise, revela o Ministério, estão Líbano, República de Maurício e República Dominicana.
 
Nesta segunda-feira, 24 de abril, a JBS retomou as atividades em seis das 10 plantas que tiveram férias coletivas. Dentre as unidades estão as de Alta Floresta, Juína e Pedra Preta em Mato Grosso. A planta frigorífica localizada em Diamantino, como o Agro Olhar já comentou, retorna aos trabalhos no dia 02 de maio.
 
A Marfrig, que havia concedido 10 dias de férias coletivas para o segundo turno do setor de abate em Tangará da Serra, já voltou a operar normalmente.
 
Assim como a JBS, o frigorífico Minerva Foods situado em Várzea Grande, também voltou aos trabalhos.
 
Consequências
 
Mato Grosso não teve nenhuma planta frigorífica e empresa envolvida na Operação Carne Fraca, deflagrada no dia 17 de março pela Polícia Federal, contudo registrou suspensão de abates de bovinos e queda de aproximadamente 10% no preço da arroba do boi gordo.
 
“A nível de Mato Grosso e Brasil as exportações voltaram, bem como o consumo interno e regional. O que hoje se trabalha dentro do cenário afetado é com uma manipulação da indústria quanto ao preço da arroba”, comentou o presidente da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Marco Túlio Soares, durante apresentação das 32 propostas elaboradas pelo setor produtivo de Mato Grosso  para o Plano Safra 2017/2018 nesta segunda-feira, 24.
 
Conforme o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Normando Corral, a Operação carne Fraca atingiu toda uma cadeia produtiva de bovinos, aves e suínos, “apesar de não ter havido em nenhum momento desconfiança do rebanho”.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Julio
    25 Abr 2017 às 14:50

    É SÓ FAZER COMO ELES FAZEM. BARRAR A ENTRADA DE PRODUTOS DESSES PAISES. MAS O BRASIL SO SABE BAIXAR AS CALÇAS PRO MUNDO

Sitevip Internet