Agro Olhar

Terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Notícias / Geral

Videoconferência: SENAR apresenta programa Mulheres em Campo

Assessoria

04 Mai 2017 - 15:34

Foto: Assessoria

Videoconferência: SENAR apresenta programa Mulheres em Campo
A linguagem está mais simples e objetiva, mas o foco permanece o mesmo: desenvolver pessoal e profissionalmente a mulher rural. Esse é o novo Mulheres em Campo, antigo Com Licença Vou à Luta, programa ofertado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) desde 2010 que passou por uma atualização e agora está com conteúdo direcionado ao fortalecimento da mulher no campo.

“Estamos muito satisfeitos com essa atualização, porque agora poderemos atender melhor nosso público e ajudar as Administrações Regionais na gestão do programa. Vocês vão receber um produto melhor do que aquele que utilizavam”, afirmou a chefe do Departamento de Educação Profissional e Promoção Social (DEPPS) do SENAR, Andrea Barbosa, durante videoconferência com as Regionais que oferecem o programa. “O Com Licença precisava continuar, mas também precisava de uma atualização. É um programa muito importante para as mulheres do campo e agora está mais simples e didático”, frisa.

A videoconferência serviu para informar as Administrações Regionais sobre as mudanças do programa, além de esclarecer dúvidas relacionadas à atualização do conteúdo. O Mulheres em Campo continua com cinco encontros de 8h cada, como era no Com Licença, porém, ganhou um tópico especial obrigatório com 4h que será destinado a assuntos de interesse da turma como palestras ou visitas técnicas a propriedades com casos de sucesso. A carga horária final será agora de 44h.

A atualização do programa trouxe outras novidades como o manual da facilitadora e a instrutoria somente com mulheres. “O manual servirá para nivelarmos em todo o País o conhecimento dentro do programa, mas as particularidades de cada região continuarão sendo abordadas no curso pela instrutora, que terá liberdade de expandir o aprendizado das participantes trazendo conteúdos que enriqueçam o que foi proposto pelo SENAR”, explica a gestora do Mulheres em Campo, Thais Carrazza. “E o fato de agora termos apenas instrutoras é porque queremos mulheres falando para mulheres. Nosso objetivo é que esse programa faça a diferença na vida da mulher no campo”, ressalta.

Essas mudanças aconteceram devido à parceria do SENAR Brasil com as Administrações Regionais que participaram ativamente com envio de sugestões, além das turmas-piloto realizadas na Bahia e em Santa Catarina nos meses de março e abril. “Estamos satisfeitas e empolgadas com as mudanças do programa. Agora, de cara nova, vai atender melhor as Regionais e as produtoras rurais”, avalia a superintendente do SENAR Bahia, Carine Magalhães.

Para Andrea Barbosa, chefe do DEPPS, a realização da turma piloto fez a diferença no Mulheres em Campo e deveria ser adotada em outras iniciativas também. “Pode ser adotada até mesmo nas capacitações da Formação Profissional Rural para testarmos as atualizações e melhorias”, afirma.[Thais Carrazza e Andrea Barbosa durante a videoconferência com as Administrações Regionais do SENAR.]
Thais Carrazza e Andrea Barbosa durante a videoconferência com as Administrações Regionais do SENAR.O Mulheres em Campo estará disponível para oferta com todas as atualizações a partir de junho, quando o novo material didático estiver pronto. Isso não significa que o programa está parado, observa a gestora Thais Carrazza. “As Regionais que tiverem turmas previstas podem capacitar as produtoras com o material do Com Licença Vou à Luta até que o novo esteja pronto.”

No segundo semestre está prevista a realização de mais de 300 turmas do Mulheres em Campo nos estados de Alagoas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Bahia, Rio Grande do Sul, Santa Catarina,  Goiás, Rio Grande do Norte, Espírito Santo, Sergipe, Ceará, Piauí, Maranhão, Distrito Federal e Pará.

Preparando as instrutoras

O SENAR iniciará esta semana um circuito para atualizar na nova metodologia as instrutoras que já atuam no programa e formar novas. As turmas acontecerão em Florianópolis (SC), Salvador (BA), Maceió (AL), Belém (PA), Vitória (ES), Cuiabá (MT) e Brasília (DF) e todas as instrutoras dos 15 estados que oferecem o Mulheres em Campo serão capacitadas.

As informações são da Assessoria do Senar 
Sitevip Internet