Agro Olhar

Sábado, 24 de junho de 2017

Notícias / Tecnologia

Startups e incubadoras são tidas como nova modalidade de empreendedorismo em Mato Grosso

Da Redação - Viviane Petroli

18 Jun 2017 - 08:03

Startups e incubadoras são tidas como nova modalidade de empreendedorismo em Mato Grosso
Startups, incubadoras e aceleradoras estão sendo vistas hoje como uma nova modalidade de empreendedorismo, principalmente, em Mato Grosso, uma vez que são soluções tecnológicas tanto para problemas existentes nas cidades quanto em empresas, independente do porte, e até mesmo para o campo.  Entre projetos e programas que incentivam a elaboração de tais tecnologias em Mato Grosso está o Programa Células Empreendedoras, que atenderá professores e universitários de quatro polos em 2017 e receberá R$ 330 mil em investimentos do Governo do Estado.
 
O novo modelo de empreendedorismo, conforme especialistas, a cada dia cresce em Mato Grosso e no país, em especial diante a situação econômica vivida atualmente.

Leia mais:
Startup é um modelo de negócio que dá certo mas é preciso cautela, afirmam especialistas
 
Em Mato Grosso diversas ações de incentivos são realizadas tanto pelo poder público quanto pelo setor privado. Em alguns casos, até por meio de parcerias.
 
Entre as ações que estão sendo desenvolvidas pelo Governo de Mato Grosso, por exemplo, através da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secitec), está o Programa Células Empreendedoras, que atenderá professores e universitários de Cuiabá, Várzea Grande, Rondonópolis e Sinop da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso (IFMT).  O programa teve sua segunda edição lançada em maio e na ocasião foi anunciado o investimento de R$ 330 mil com o intuito de duplicar o impacto dos resultados nas instituições e nos municípios participantes.

 Secretário Domingos Sávio. Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

“O Governo de Mato Grosso está preparando esses alunos para o futuro. As startups, incubadoras e aceleradoras são a nova modalidade de empreendedorismo. Além das commodities, do agronegócio, nós precisamos agregar valor na economia através da tecnologia”, comenta o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação, Domingos Sávio.
 
No início de junho Cuiabá sediou a maratona tecnológica internacional HackaCity, criada em 2015 na cidade de Porto, em Portugal. O evento uniu ciência e tecnologia com foco no desenvolvimento de aplicações com impacto para os cidadãos a partir dos dados fornecidos pela própria cidade que o sediou. Em 2017, além de Cuiabá, o HackaCity ocorreu também em Garanhuns (PE).
 
“Está provado que o grande boom do momento é através da inovação”, frisa Domingos Sávio.
 
Um exemplo de startup que surgiu por meio do Programa Células Empreendedoras é a AgriRent, uma plataforma digital criada pelos acadêmicos Julian Rocha (Unemat), Fabiano Silva (UFMT) e Jack Makiyama (Unemat). A startup possibilita produtores rurais locarem equipamentos agrícolas pela internet, ou seja, conecta produtores e locadores de máquinas e implementos agrícolas.
 
“É um meio de campo entre produtor e quem tem a máquina para locar. A ideia surgiu a partir de leituras e de um estágio que fiz na Embrapa. Vi que nos Estados Unidos e na Argentina cerca de 75% das propriedades rurais terceirizam máquinas”, comenta Julian Rocha.
 
A maior procura, segundo Julian, pela AgriRent é na época de colheita. “O custo de produção pode reduzir em média 20% diante a locação do maquinário dependendo da cultura”.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet