Agro Olhar

Quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Notícias / Meio Ambiente

Alemanha pagará R$ 65 mi por redução de desmatamento em MT; Governador discute incentivos no país

Da Redação - Fabiana Mendes

10 Nov 2017 - 12:22

Foto: Fernando Rodrigues/Vice-Governadoria

Alemanha pagará R$ 65 mi por redução de desmatamento em MT; Governador discute incentivos no país
O Ministério Alemão para tratar de detalhes da cooperação técnica e financeira deverá destinar 17 milhões de euros – ou R$ 65 milhões – para a implantação do Programa Global REDD Early Movers (REDD para Pioneiros – REM) em Mato Grosso. O projeto paga  por resultados no combate ao desmatamento e deverá beneficiar o Estado graças a uma redução de mais de 80%, na última década. Além do incentivo, custeado pelo Banco de Desenvolvimento Alemão KfW,  o governador Pedro Taques (PSDB), também discute reformas fiscais em  Bonn, na Alemanha. 

Leia Mais: 
Técnica britânica pode recuperar bacias hidrográficas da Amazônia e Pantanal em MT

A cidade européia recebe lideranças políticas de 190 países para a Conferência da Organização das Nações Unidas (ONU) para o Clima. Na pauta de interesses para o Estado também está a discussão o banco MLW o financiamento de equipamentos para a segurança de Mato Grosso. As agendas do dia também contarão com a participação do secretário e vice-governador Carlos Fávaro, bem como da delegação estadual, composta por 17 pessoas. 

De acordo com a Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema) no dia 12, no período da tarde e à noite, Taques participa de três atividades, a primeira delas acompanhado dos secretários da Sema, André Baby (executivo) e Alex Sandro Marega (gestão ambiental), uma mesa redonda sobre o ‘desenvolvimento de baixas emissões em regiões de florestas tropicais’. A segunda é voltada para financiamentos para conservação ambiental; e ainda um jantar com as principais autoridades governamentais.

Para o governador, que segue de uma agenda na China para a Alemanha, participar do evento é de extrema importância para ratificar as metas firmadas por Mato Grosso na COP 21, em Paris, em dezembro de 2015, e que incluem o desmatamento ilegal zero até 2020.

“Esse é um momento de nos unirmos às grandes lideranças mundiais para debater a cooperação e o financiamento internacional para a promoção do desenvolvimento sustentável na Amazônia, porque a política pública voltada para este fim exige investimentos e o Estado não tem meios de fazer esse enfrentamento sozinho”, frisa Taques.

Mato Grosso foi responsável por 20% de todo a devastação detectado na Amazônia no último ano, segundo análise do Instituto Centro de Vida, com base nos dados divulgados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) recentemente. Quase 90% dos mais de 1,3 mil km² de florestas desmatadas entre agosto de 2016 e julho de 2017 não tinham autorização do órgão ambiental.
 
Amazon-Bonn

Na terça-feira, dia 14, será realizado um evento importante para os governadores da Amazônia: Amazon-Bonn, que debaterá das 8h às 18h, a cooperação e o financiamento internacional para a proteção das florestas, o enfrentamento da mudança climática e a efetivação da política de desenvolvimento sustentável para a região que compreende nove estados. O ministro do Meio Ambiente, José Sarney Filho, participará da mesa de abertura juntamente com o representante do Fórum de Governadores da Amazônia Legal, o governador do Pará, Simão Jatene.

Também integram a lista de participação diversas instituições e órgãos internacionais, entre elas, o governador Pedro Taques e o vice-governador Carlos Fávaro, governadores de outros estados da Amazônia, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Força-tarefa de Governadores para Clima e Florestas (GCF), embaixada da Noruega no Brasil, Banco Mundial e Ministério da Cooperação Econômica e Desenvolvimento da Alemanha (BMZ).

A assinatura do acordo de cooperação entre Mato Grosso, Acre, Fundo Amazônia e o KfW será realizado às 10h. Um painel será conduzido durante a manhã, no Museu de Arte Bonn, pelos governadores Pedro Taques e Tião Viana, do Acre. O objetivo é mostrar a importância da Amazônia para o equilíbrio climático mundial. Já entre 12h30 e 13h, haverá uma reunião com o ministro do Meio Ambiente da Noruega, Vidar Helgesen e os governadores do Acre, Pará e Mato Grosso. O vice-governador Carlos Fávaro também participará.

Em Londres

Com a proposta de atrair mais investimentos para o Estado, Fávaro conduzirá uma agenda na capital da Inglaterra e do Reino na quarta-feira, dia 15, a partir das 14h30, com o tema voltado para negócios sustentáveis e sua relação com o fim do desmatamento. Para o vice-governador, esta é uma agenda muito importante porque visa mostrar para investidores, doares e compradores a importância de fomentar o plano de desenvolvimento sustentável para a Amazônia. A proposta é garantir mais 27 milhões de euros – R$ 100 milhões – em recursos para Mato Grosso.

“É importante frisar que diante deste cenário de crise econômica ao qual Mato Grosso vem enfrentando, entre os integrantes da nossa caravana (da Secretaria de Estado de Meio Ambiente) que vai buscar recursos na Alemanha, somente a minha passagem será paga com recursos do estado, as demais serão pagas por ONGs parceiras de MT", acrescentou o secretário e vice-governador.

Comitiva do Governo de Mato Grosso: participarão pela Sema André Baby, Alex Sandro Marega e o assessor chefe, Rodrigo Quintana; os demais integrantes são do Gabinete de Comunicação, Gabinete do Governador, Casa Militar, Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec), Procuradoria-Geral do Estado (PGE), PCI e Projetos Municípios Sustentáveis.
 
 

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Paulo Toledo
    11 Nov 2017 às 00:44

    Porque eu tenho a,impressão que esses estrangeiros estão comprando e esses "gavernadores" estão vendendo a Amazônia?

  • servidor
    10 Nov 2017 às 15:39

    O que esse governador esta fazendo viajando??? Estado esta em crise!!!! por que não volta e economiza em diárias????

Sitevip Internet