Agro Olhar

Terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Notícias / Geral

Após mais de 40 anos, rede de lojas Gabriela "encerra" atividades

Da Redação - André Garcia Santana

11 Jan 2018 - 10:18

Foto: Reprodução/Internet

Após mais de 40 anos, rede de lojas Gabriela
Marca conhecida dos cuiabanos há mais de quatro décadas, a Gabriela Calçados "encerra" suas atividades em fevereiro. O empreendimento será absorvido pela Stúdio Z, da mesma rede e passará por uma proposta de reinvenção de negócios. A mudança é anunciada depois de um 2017 considerado positivo para o Grupo Calcenter, empresa que detém as duas marcas e o cartão de crédito Calcard. Parte expressiva da equipe de funcionários deverá ser treinada e realocada no empreendimento.

Leia mais:
Concessionárias fecham 2017 com alta nas vendas e setor prevê crescimento de 8% em 2018

Por meio da assessoria de imprensa a Gabriela informou que aos colaboradores que não forem mantidos, será oferecido um plano de orientação de carreira composto por treinamentos, palestras e avaliação de perfil profissional. Além disso, haverá uma interface com as agências de emprego dessas regiões para a indicação dos servidores.

Ao longo do último ano foram 17 inaugurações de lojas Studio Z em todo país, além da inauguração de duas lojas “conceito”. A expansão, de acordo com o Grupo, possibilitou crescimento de 15% no quadro de funcionários diretos tanto na Studio Z quanto no Calcenter.

A rede de Lojas Gabriela surgiu em 1975 e se espalhou Brasil afora com 60 unidades distribuídas entre Mato Grosso, Mato Grosso o Sul, Rondônia, Acre, Paraná e Santa Catarina.“O encerramento das atividades da Gabriela Calçados não deve ser visto como um fim, mas o reinício de uma nova jornada. Em breve teremos novidades!”, ressalta a administração por meio de nota.

A Studio Z, por sua vez, conta com mais de 80 lojas em 12 estados, seguindo o conceito "fast fashion", com preços acessíveis e produtos consonantes com as tendências da indústria da moda. Segundo o site da loja, todo dia são atendidos mais de 50.000 clientes, fora os consumidores adeptos da modalidade virtual.

“O novo posicionamento do Grupo, que acompanha as mudanças do mundo e é focado na democratização da moda e na experiência única de consumo, fez com que a marca Studio Z alcançasse um novo patamar. Por isso, com base nessa reestruturação, o Grupo tomou uma decisão estratégica de incorporar a marca Gabriela à Studio Z enquanto seu modelo de negócios é reinventado .“

15 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • EniseD
    13 Jan 2018 às 23:01

    Não gosto muito da studio Z, muito bagunçado, sapatos sempre com defeitos

  • Ines
    13 Jan 2018 às 08:15

    Esquisito o que vou dizer:Mas,é como uma parte de mim também estivesse fechando..Acompanho a Gabriela desde o seu nascimento.Vou sentir muita falta tanto quanto sinto da loja que fechou aqui em frente a praça Santos Dumont. Acho que com isso ,perde Cuiabá e perdemos nós.Oi Valma saudades de vocês. Desejo boa sorte.

  • Elizeu
    12 Jan 2018 às 11:15

    Adoro essa empresa é compro muito na estúdio Z E acho fantástico !! Já trabalhei com vcs bem no começo mais não fui efetivado. Na época tinha uns visual merchandising mais bem preparado. Mais desejo muito sucesso á essa mudança. Parabéns!!!

  • Maria de Fátima Sauder
    12 Jan 2018 às 09:31

    Studio Z, esse grupo são muito espertos, tem que ficar de olho bem aberto com eles, pois quando você compra a prazo, eles mandam um montão de taxas na fatura, taxas que não se sabe nem o que é. O povo que acorde, pois somos usados para enriquecer não só o Studio Z, mas muitas outras lojas de Cuiabá.

  • Maria
    12 Jan 2018 às 08:50

    Aqui se faz aqui se paga, gá dez anos comprei um calçado, fui trocar e me humilharam um monte. Quetiam todos os meus dados pessoais. Pefi a Deus que pagassem pelo que me fizeram. Obrigada Senhor meu Deus.

  • Lucas
    12 Jan 2018 às 06:29

    Agora onde é que vou experimentar meus calçados para depois comprar na Netshoes?

  • Jaó do Tijucal
    11 Jan 2018 às 23:57

    Nossa, que triste. Eu adorava ir lá só pra ver os pés das clientes, pois eu tenho um fetiche por pés e vi lindos pés nessa loja. Saudades mil,

  • Nascimento
    11 Jan 2018 às 22:52

    Vai ter saldão para acabar com estoque ?

  • Sil
    11 Jan 2018 às 17:56

    Um absurdo mesmo, trabalhei nesta empresa em 99 e hoje depois de passar por um episódio com atendimento no caixa prometi que não iria mais neste estabelecimento, a caixa da Studio z da Couto Magalhães me sacaneou pedi pra parcelar minha compra em 3 vezes ela ainda insistiu pra que eu fizesse em 8 disse que não queria pois não estava de acordo com juros praticado e a bendita parcelou em 7 vezes um juro exorbitante que só percebi quando chegou a fatura. Não compro mais neste lugar.

  • Sidney Queiroz
    11 Jan 2018 às 15:50

    Muito triste fiz parte dessa empresa, devo muito foi um grande aprendizado profissionalmente, tenho saudades foi meu primeiro emprego, tive recolhimento, só deixei por conta de outras oportunidades , mas pode encerrar o nome Gabriela, mas poder ser recriado outro nome , Seu Mário dona Valma , Kiko não vai deixa este empreendimento acabar assim , uma grande história desta empresa começo em VG, famosa portinha..

Sitevip Internet