Agro Olhar

Segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Notícias / Economia

Índice de Preços ao Consumidor tem alta e confiança do empresariado cresce em Sinop

Da Redação - André Garcia Santana

12 Jan 2018 - 09:04

Foto: Reprodução/Internet

Índice de Preços ao Consumidor tem alta e confiança do empresariado cresce em Sinop
Estimado em 0,13%, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), fechou o último mês em alta no município de Sinop (480 km de Cuiabá). Os indicadores econômicos do último ano apontam que, com esse resultado, a inflação acumulada no ano de 2017 foi de 4,11%. Em relação ao índice nacional, a porcentagem foi menor do que a variação nacional de acordo com Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Nos últimos 12 meses, a inflação brasileira acumulada medida pelo IPCA foi de 2,95%.

Leia mais:
Obra da maior usina de etanol de milho do Brasil é adida e empresa aguarda licença ambiental

Os dados foram levantados pelo Centro de Informações Socioeconômicas da UNEMAT, com o apoio da Câmara dos Dirigente Lojistas (CDL). Além da inflação os gráficos da Cesta Básica, Confiança Empresarial e do Consumidor mostram que 2017 foi o ano em que a crise bateu em Sinop, mas também o ano em que já começamos a nos recuperar.

"Até setembro estivemos com a economia oscilando negativamente mas no último trimestre iniciamos nossa recuperação e a prova disso são os números positivos que apontaram o natal de 2017 como o melhor dos últimos anos, aliás o primeiro com crescimento após três anos consecutivos de queda", explica o economista Feliciano Azuaga. 

Em outras palavras, 2017 foi um ano de altas e baixas, mas encerrou de forma positiva e com expectativas de que 2018 mantenha essa retomada do otimismo e dos bons números. "Tudo indica que teremos um ano muito bom, com a redução da taxa de juros, o retorno do credito e a recuperação da economia teremos uma melhora nos setores da construção civil e bens duráveis (automóveis, eletroeletrônicos, eletrodomésticos), esses setores movimentam várias cadeias e por isso devem aquecer bem o comercio e a economia no geral", prevê Feliciano.

O economista finaliza lembrando que uma situação pode impactar negativamente a retomada do crescimento econômico do país. "Após a Copa do Mundo, a incerteza ocasionada pelo período eleitoral pode sim abalar negativamente nossa economia", disse. Por isso a dica é aproveite os bons ventos que sopram neste início do ano e aja com cautela no período eleitoral.

A confiança empresarial e do consumidor em 2018

Em janeiro, o Índice de Confiança Empresarial (ICE) avançou 05 pontos, tendo uma melhora de 4,42% em relação ao mês anterior. Esse resultado configura uma melhor percepção do cenário econômico nesse início de ano. As boas vendas do final do ano associadas aos indicadores da economia (inflação e taxa de juros) podem explicar essa melhora. A avaliação da situação atual (IAE) apresentou melhora de 3,88% no conjunto dos critérios pesquisados com destaque para o indicador de contratações que apresentou expansão de 27,03% relação ao mês anterior.

De acordo com a Prefeitura de Sinop, a avaliação da expectativa futura (IEE) apresentou um avanço de 0,79% em relação ao mês de dezembro com destaque ao indicador de expectativa de novos investimentos com melhora de 32,93 % em relação ao mês anterior.Já o Índice De Confiança Do Consumidor – ICC de Janeiro apresentou um aumento de 93,20 para 96,66. Indicando uma leve recuperação em relação ao mês anterior.

Considerando os indicadores que compõe o ICC, pode-se notar que o indicador de endividamento teve um forte aumento nesse início de ano. Tal fenômeno pode ser explicado pelos gastos no final de ano e pela previsão de gastos adicionais com impostos e material escolar. A variação do ICC no mês de janeiro foi de 3,7%. Consequentemente o Índice De Intenção De Consumo – IIC apresentou forte retração de 30,4%, passando de 109,46 pontos para 76,17, especialmente pela retração no consumo em restaurantes, Lazer e Viagens.
 

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • ANA LUZIA
    12 Jan 2018 às 12:15

    OLHA AI A CABEÇA DO EMPRESARIO DE SINOP . QUANDO O ÍNDICE DE PREÇO SOBEM. ELES SE ALEGRAM E CRESCE O ÍNDICE DE CONFIANÇA. ORA SE OS PREÇOS SOBEM HAVERÁ QUEDA DE COMPRA (C0NSUMO) NO COMÉRCIO E POR CONSEGUINTE MUITOS EMPRESÁRIOS PODERÁ FECHAR AS PORTAS POR FALTA DE CONSUMIDORES OU ELES PENSAM QUE SINOP SÓ MORAM MILIONÁRIOS. OU SE HOUVER UMA CRISE FORTE NA CIDADE ELES APELARÃO PARA O GOVERNO PARA OBTENÇÃO DE CRÉDITOS SUBSIDIADOS COM O DINHEIRO DO POVO....COM ESSA MENTALIDADE O BRASIL VAI PRO ROL DOS PAÍSES MISERÁVEIS ALIAS JÁ ESTA NO CAMINHO.

Sitevip Internet