Olhar Agro & Negócios

Quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

Notícias / Economia

Com investimento de R$ 30 milhões, Atacadão de Várzea Grande deverá movimentar economia com geração de cerca de 500 empregos

Da Redação - André Garcia Santana

08 Out 2015 - 14:04

Foto: Secom-VG

Com investimento de R$ 30 milhões, Atacadão de Várzea Grande deverá movimentar economia com geração de cerca de 500 empregos
Uma unidade da rede atacadista Atacadão foi inaugurada hoje, 8, em Várzea Grande. A loja é a 118ª do grupo e a primeira da cidade, e está localizada na Avenida Júlio Campos, ao lado da rodoviária e gera cerca de 500 empregos, sendo 250 de forma direta e outros 250 indiretamente. Mais de uma hora antes das portas serem abertas, mais de 300 pessoas já aguardavam em fila a abertura do empreendimento. Construída em cinco meses, a obra é estimada em R$ 30 milhões.

Leia mais:
Em dois dias 190 agências bancárias em Mato Grosso fecham; greve atinge 8 mil bancos no Brasil

​A prefeita do município, Lucimar Sacre de Campos, participou da cerimônia de inauguração destacou a importância do investimento para a cidade. “Esse investimento está gerando emprego para milhares de famílias moradoras do nosso município e renda que será partilhada dentro do comércio local, fomentando a economia da nossa cidade”.

Ela também falou sobre a ampliação na arrecadação de tributos com a emissão de mais Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), Impostos sobre Serviços (ISS) e outras taxas. “Essa movimentação financeira resulta em mais dinheiro circulando na nossa economia e mais obras sendo realizadas pela prefeitura em benefício da população.”

O vice-presidente do Grupo Atacadão, Marco Oliveira, ressaltou que esta loja é um modelo-padrão com mais de sete mil itens. “O Atacadão tem 35 anos de Mato Grosso e contribui com o fomento da economia das cidades onde está instalado, por meio da geração de impostos”.

A solenidade foi encerrada com a visita da prefeita e dos diretores da rede às dependências da filial varzeagrandense. Acompanharam a prefeita Lucimar, o vice-prefeito Arilson Arruda, a secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural, Helen Farias Ferreira, o diretor-presidente do Departamento de Água e Esgoto (DAE), Eduardo Vizotto, o secretário de Desenvolvimento Urbano, Econômico e Turismo, Adilson Arruda e vereadores.

5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Bruno Luiz da Costa Bulhões
    12 Out 2015 às 21:37

    Várzea Grande precisa de mais investimentos em infra-estrutura para a economia fluir! Várzea Grande precisa de mais investimentos públicos em infla-estrutura para os investimentos privados se CONSOLIDEM de fato em Várzea Grande, pois as grandes cidades brasileiras e de região metropolitana como Guarulhos em São Paulo, Jaboatão dos Guararapes no Pernambucano, Caucaia, Aparecida de Goiânia em Goiás são cidades que INVESTEM e consolidaram os INVESTIMENTOS PRIVADOS em suas cidades e porque não Várzea Grande ? E hora da administração pública da segunda maior cidade de Mato Grosso pensar em reposicionar a cidade como a segunda mais rica do estado, e isso passa pela INFLA ESTRUTURA INDUSTRIAL.

  • cidão
    09 Out 2015 às 08:24

    VG ainda é terra de ninguém. Lá pode tuuudo.

  • LIDER COMUNITARIO CBA
    08 Out 2015 às 21:21

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • CIDADÃO ATENTO!
    08 Out 2015 às 17:02

    Cadê o MP de VG?? Como assim, avenida Júlio Campos?? Homenagem à pessoa viva??? Isso pode, Arnaldo??? Não caracteriza promoção pessoal do ex-agente público??? Até quando esses políticos tupiniquins vão tratar a coisa pública como se fosse deles própria?? O patrimonialismo é uma antiga chaga no Brasil que, infelizmente, nem mesmo a Constituição de 1988 conseguiu debelar.

  • cesarmelgaco@hotmail.com
    08 Out 2015 às 16:12

    Tem certeza que várzea grande possui rodoviária? kkkkkkkk..... aquele ali é uma vergonha para o nosso município. Lembrando que uma rodoviária é uma das primeiras impressões que o turista tem da cidade.