Olhar Direto

Quinta-feira, 23 de março de 2017

Opinião

Heróis que usam fardas

Autor: Aleksander Rezende Alves Campos

16 Mar 2017 - 16:12

"Portanto, estando o povo reunido, perguntou-lhe Pilatos: Qual quereis que vos solte? Barrabás, ou Jesus, chamado o Cristo? O povo respondeu: Barrabás, o ladrão."

Após assistir o programa "Encontro" da apresentadora Fátima Bernardes, onde ocorreu um quadro em que os entrevistados deveriam escolher entre socorrer um policial ferido levemente ou um traficante em estado grave, com a máxima "Quem você escolheria?", pude ter um senso ainda mais crítico da nossa "democracia".

Ocorreu que dos 08 (oito) convidados que responderem esta indagação, 07 (sete) pessoas escolheram socorrer o criminoso.

Minha primeira conclusão foi visualizar a derrocada moral e a inteira inversão de valores da sociedade brasileira, que sempre viveu uma crise na segurança pública.

Ora, ao colocar em questão a vida de um policial e a vida de um delinquente, a apresentadora da Globo simplesmente demonstrou total indiferença, para com um ser humano que saí todos os dias da sua casa sem saber se voltará, oferecendo sua vida para proteger aqueles que nem mesmo conhece.

Ao contrário, o traficante destrói famílias, assassina nossos filhos e filhas. Decidir entre o policial e o traficante é, portanto, decidir entre a ordem e a barbárie. Infelizmente o mal ganhou na sociedade, que representada pela maioria das pessoas, escolheram socorrer o traficante e abandonar o policial à sua própria sorte, ou seja, socorrer o tirano e agir com desdém com quem a protege.

Ademais, voltando ao primeiro parágrafo deste texto, é de ressaltar que, embora se passado dois mil anos o povo continua escolhendo o tirano.

Aos bons policiais que se arriscam e que se expõem de maneira ultrajante, que vestem um colete para proteger a região torácica (como se a cabeça fosse blindada), que se sacrificam e entram em guerra para que nós cidadãos estejamos em paz, não tendo certeza que voltarão depois do turno para casa, meus sinceros agradecimentos e reconhecimento pelo que vocês representam a esta nação.

*Aleksander Rezende Alves Campos é acadêmico de Direito, estagiário na Promotoria Criminale Jaciara.
Sitevip Internet