Olhar Conceito

Notícias / Gastronomia

Depois de ficar desempregada, jornalista investe na venda de ovos de Páscoa de colher

Da Redação - Naiara Leonor

18 Mar 2017 - 15:45

Foto: Arquivo Pessoal

Depois de ficar desempregada, jornalista investe na venda de ovos de Páscoa de colher
De café, de Nutella, tradicional ou de colher. Com o passar dos anos a vida da jornalista Musmê Pecini vem ficando cada vez mais doce. Desempregada há pouco mais de um ano, ela apostou na confecção de doces como nova profissão. Em sua segunda páscoa no ramo, ela começa os preparativos, de boca em boca, para adoçar o paladar de muita gente com suas 12 opções de sabores de ovos de chocolate recheados.

Leia mais:
Investindo em ovos de páscoa personalizados, Maju Doceria cria personagens e novos sabores

Para a reportagem do Olhar Conceito, Musmê diz que a produção de doces há muito tempo é parte de seu cotidiano e de sua renda também. “Comecei em 2009 a fazer bombons para complementar a renda. Na páscoa passada resolvi utilizar as técnicas do bombom para fazer o ovo e deu certo. Os ovos artesanais são mais baratos do que os vendidos no supermercado e são mais valorizados”, comenta a empreendedora.

O negócio ainda não tem marca definida e os clientes são conquistados no boca a boca de quem provou e gostou. Beijinho, brigadeiro, dois amores (beijinho e brigadeiro), mousse de limão, mousse de maracujá paçoquinha, churros, ninho, nutella, café, oreo, morango, ovomaltine e também o inusitado ovo de páscoa recheado com bolo de cenoura, todos em versão para comer de colher. Quem optar pela versão tradicional com as duas metades pode escolher entre os sabores: ao leite, meio amargo e branco.

São três opções de tamanho: 100g, 350g, 500g. Para os mais indecisos, a opção Trio: três ovoinhos de 100g cada do sabor a escolha do cliente. Musmê aceita também encomendas de outros tamanhos maiores.

A produção é caseira e artesanal, desde o preparo do ovo e recheio até a confecção das embalagens. “Nosso diferencial é o processo, que é todo artesanal. Isso agrega valor e também baixa o custo da produção, já que tudo é feito por nós”, diz Musmê. Para o futuro, o objetivo é ampliar a capacidade de produção, mas sempre com foco em pequenos doces.

As encomendas são feitas por telefone ou Whatsapp e os pagamentos ainda são feitos apenas em dinheiro. O cliente pode retirar o produto ou recebê-lo em casa, com acréscimo de taxa de entrega.

Para informações encomendas entrar em contato pelo telefone (65) 9 9215-0736 (Musmê) ou (65) 9 9254-6570 (Sabrina).

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Conceito. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Conceito poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Luciane Pecini
    20 Mar 2017 às 11:38

    Parabens Musme e muito suceso

  • Suzana
    19 Mar 2017 às 11:19

    O jornalismo já virou uma profissão desacreditada por causa de muitos veículos da mídia e também uma profissão mal remunerada, com jornalista querendo viver de fama, de aparecer na tela da televisão, e muitos passando dificuldades, sem dinheiro para pagar as contas. Claro que muita gente está deixando o jornalismo por profissões mais prazerosas e que remuneram muito, mas muito mais. Parabéns a esta mulher pela iniciativa e por adoçar a vida da pessoas.

Sitevip Internet