Olhar Conceito

Segunda-feira, 29 de maio de 2017

Notícias / Arquitetura, décor e design

Guilherme Maluf destina R$100 mil para reforma de Catedral Basílica de Cuiabá

Da Redação - Isabela Mercuri

17 Mar 2017 - 16:20

Foto: Rogério Florentino Pereira / Olhar Direto

Catedral Basílica Bom Jesus de Cuiabá

Catedral Basílica Bom Jesus de Cuiabá

A Catedral Basílica Bom Jesus de Cuiabá, construída na capital em 1973 – após a demolição da antiga capital – está em reforma. Para ajudar na reconstrução deste ícone da história cuiabana, o deputado estadual Guilherme Maluf (PSDB) vai destinar, por meio de emenda, R$100 mil para a obra.

Leia também:
Igreja de Cuiabá promove semana da música sacra com apresentação de 14 grupos de coral
 
“A Catedral Basílica Bom Jesus de Cuiabá é um patrimônio importante, que carrega uma carga histórica valiosa e deve ser preservado. Por isso, resolvi contribuir com essa causa”, disse o deputado.
 
De acordo com a assessoria, até o momento já foram arrecadados R$ 115 mil por meio de promoções e doações feitas pelos festeiros da Festa do Divino Espírito Santo. Este valor foi investido na restauração do revestimento da Catedral, que constitui a primeira das quatro etapas da obra. Já o dinheiro de Maluf será usado para pintura, iluminação e adequação de acessibilidade do local.
 
Luiz Carlos Nigro, secretário-adjunto de turismo, explica que a reforma da Catedral Basílica faz parte dos Festejos para comemoração dos 300 anos de Cuiabá, que serão comemorados em 2019.

“Recorremos ao deputado porque ele é cuiabano e sempre se mostrou sensível às causas que envolvem a valorização e a preservação da nossa história. Ele logo percebeu a importância da reforma da Basílica e se colocou à disposição para nos ajudar. Com esses recursos, poderemos executar a segunda etapa da obra”, ressaltou o secretário.

6 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Conceito. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Conceito poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • César Augusto da Silva Serrnao
    20 Mar 2017 às 12:09

    Quando o particular possui um imóvel tombado pelo patrimônio histórico e, dele a obrigação de manter o imóvel e, ainda, sujeitar-se as normas de conservação. O máximo que o Estado costuma fazer em investimentos nesses casos é a abertura de linhas de financiamento diferenciadas. Não entendo porque a Igreja tem um tratamento diferenciado. Lembramos que o Estado (sociedade) já respeita o patrimônio das Igrejas quando lhes dá imunidade tributária. Agora, as Igrejas deveriam respeitar o patrimônio público não aceitando tais benefícios realizados com chapéu alheio (veja que o Dep. Maluf não é o dono do dinheiro). Ademais, quando o divino Mestre vaticinou "Dai a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus", ele, também disse que a a Igreja deve ser independente do Estado. Exmo. Dep. Maluf vosso ato seria talvez louvável se estivesse em época de abundância e, se o Sr. pudesse distribuir em igual proporção a todas as demais entidades religiosas. Mas, estamos em época de escassez, assim o ato do Sr. destinar tais recursos se não for ilegal, é sem dúvida sem ética. E o, ato da Igreja receber, com o perdão ao Arcebispo, ao Santo Papa e a Igreja, é imoral.

  • Nho belo
    18 Mar 2017 às 09:00

    A igreja católica é riquíssima, pq destinar dinheiro público para sua reforma.....vao destinar para as igrejas de outras denominações? O Estado é laico. Mesmo sendo prédio histórico, seus donos, a igreja católica é muito rica pra precisar receber dinheiro de educação, saúde ou segurança.. E ésta opinião não tem cunho religioso.

  • Weverton
    18 Mar 2017 às 06:43

    Absurdo, o estado é laico, dinheiro do contribuinte indo para religião!

  • Chacal
    18 Mar 2017 às 03:52

    Isso é um absurdo, dinheiro público não pode ser usado para reformar igreja, essa responsabilidade é do Vaticano, está faltando remédios na farmácia de alto custo, pessoas estão sofrendo.

  • valdiney mendes
    17 Mar 2017 às 20:32

    Deviam investirem na saúde porque o povo que paga seus imposto. Triste

  • Gpignez
    17 Mar 2017 às 20:18

    Primeiro o dinheiro não é do Maluf e sim dos contribuintes. Segundo não é capital e sim catedral...

Sitevip Internet