Olhar Conceito

Quarta-feira, 28 de junho de 2017

Notícias / Turismo

Chapada assina protocolo de amizade com cidade portuguesa de Guimarães

Da Redação - Letícia Ferro Ferraz

07 Jun 2017 - 16:55

Foto: Reprodução / Ilustração

Chapada assina protocolo de amizade com cidade portuguesa de Guimarães
Foi assinado nesta quarta feira (7) um protocolo de amizade e cooperação entre as cidades-irmãs Chapada dos Guimarães e Guimarães (Portugal). Com essa nova assinatura, as duas cidades renovaram o acordo de cooperação que busca promover intercâmbio cultural, turístico e práticas de agricultura familiar.

Leia também
'Semana do Meio Ambiente' discute turismo sustentável em palestras, mesas redondas e mais

O acordo foi assinado pelo presidente da Câmara da cidade portuguesa de Guimarães, Domingos Bragança, e pela historiadora Maria Amélia Assis Alves Crivelente, moradora de Chapada dos Guimarães que iniciou o projeto.

Em 2001, os resultados de estudos das historiadoras Maria Amélia, que o apresentou como tese de mestrado e Maria Norberta Amorim, professora da Universidade de Minho, em Portugal, deram início ao projeto. Maria Amélia explica que a dissertação tinha como tema demonstrar a formação da sociedade e cultura de Chapada dos Guimarães no século XVIII. "A estreita ligação histórica entre Guimarães e Chapada despertou o interesse para o embasamento da minha tese. Desde então, estamos tentando mostrar a importância desse Protocolo de Colaboração e Amizade entre as duas cidades", disse ela.

Guimarães e Chapada dos Guimarães estão historicamente ligadas, desde do ano de 1767, quando Chapada, então Missão de Santana do Sacramento, recebeu o nome de Lugar de Guimarães, em homenagem a primeira cidade portuguesa, Guimarães, no norte do país, e que foi fundada em 1128. Quem escolheu o novo nome foi o então Governador General da Capitania de Mato Grosso, Luis Pinto de Souza Coutinho, o responsável na ocasião a nomear as cidades do Reino Português as missões na colônia do Brasil.

Um dos principais objetivos da cooperação foi tornar Chapada dos Guimarães patrimônio imaterial da humanidade. O primeiro passo foi a assinatura do Protocolo de Colaboração e Amizade entre o município e a cidade portuguesa.

Magalhães ressalta que o desejo de Chapada de alcançar seu objetivo pode ser facilitado pela experiência da cidade irmã. "Em 2012, a cidade foi eleita a Capital Europeia da Cultura. Isso representou uma visibilidade muito grande, com mais de 1,5 milhão de visitantes nos 12 meses. Vejo em Chapada condições para ser patrimônio imaterial, como é a Serra de Cintra em Lisboa, que não é mais bonita do que aqui. A natureza foi generosa com o município".

Uma das primeiras ações deste acordo é a implantação nas redes de ensino dos 2 países, da história de criação das duas cidades.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Conceito. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Conceito poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • simão morant
    08 Jun 2017 às 08:28

    Parabéns à Dra. Maria Amélia Crivalente pela inciativa e os mesmos votos à Prefeitura da Chapada dos Guimarães. É com enorme alegria enquanto cidadão português a residir na Chapada de Guimarães -MT que há todo este interesse pela sociedade civil pelas suas origens culturais.

Sitevip Internet