Olhar Conceito

Quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Notícias / Comportamento

Dia do elefante é lembrado por Santuário de Elefantes Brasil, que mantém animais em Chapada dos Guimarães

Da Redação - André Garcia Santana

12 Ago 2017 - 16:43

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Dia do elefante é lembrado por Santuário de Elefantes Brasil, que mantém animais em Chapada dos Guimarães
Conhecido mundialmente como World Elephant Day, o Dia do Elefante, comemorado neste sábado (12), foi criado para para unir pessoas em prol da  proteção e bem-estar dos animais, segundo o Santuário de Elefantes Brasil. A data foi lembrada em Chapada dos Guimarães (60 km de Cuiabá), que abriga Maya e Guida, em um espaço próprio, destinado ao seu conforto.

Leia mais:
Gosto de terra e liberdade: primeiros elefantes chegam ao santuário de Chapada; fotos e vídeos

A ideia da criação do Santuário de Elefantes, o primeiro da América Latina, foi da publicitária Junia Machado depois de se solidarizar com a causa. Em parceria com a ONG Elephant Voices e com o Santuário do Tenessee, ela encontrou a área ‘perfeita’ em Chapada e iniciou o trabalho. Na página oficial do projeto no Facebook, usuários se solidarizaram com a causa.

“É errado aprisionar seres que poderiam ser livres em seu habitat natural. A raça humana é egoísta de tal forma que para seu próprio prazer satisfatório retira a liberdade do outro.  Animais devem ser livres! Zoológicos só deveriam existir para abrigar animais que NÃO tem nenhum tipo de condição de viver em seu habitat”, defendeu uma.

 O Santuário de Chapada dos Guimarãe não é aberto ao público, os elefantes machos e as fêmeas ficarão separados para que não haja reprodução. O objetivo é resgatar cinquenta elefantes de toda América Latina.

As primeiras elefantas do Santuário chegaram a Chapada dos Guimarães em outubro de 2016. Maya e Guida viviam acorrentadas em uma propriedade rural em Minas Gerais antes de serem trazidas. A terra onde hoje se instala o Santuário foi uma fazenda de gado, chamada Fazenda Santa Fé do Boqueirão. São 1100 hectares, onde no máximo 50 elefantes (todos os que estão em situação de risco na América Latina).

O projeto vive totalmente de doações de empresas e de pessoas físicas, não há dinheiro público. Além disso, o Santuário conseguiu, junto à Secretaria de Estado de Meio Ambiente (SEMA), todas as licenças ambientais para funcionar.

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Conceito. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Conceito poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Elly Roberto de Oliveira
    13 Ago 2017 às 12:13

    Deveriam criar um cita tour que circulasse sem parar pela área . Custo baixo para todos.

  • Alencar
    12 Ago 2017 às 19:17

    Cuidar da nossa fauna e flora, ninguém quer!

Sitevip Internet