Olhar Conceito

Segunda-feira, 21 de maio de 2018

Notícias / Elibel Carvalho

Cirurgiã dentista fala sobre a sensibilidade dentária em coluna da semana

Elibel Carvalho

29 Set 2017 - 10:33

Foto: da Assessoria

Cirurgiã dentista fala sobre a sensibilidade dentária em coluna da semana
Olá!
 
A maioria da população sofre com alguma forma de sensibilidade nos dentes. A sensibilidade causa dores que normalmente acontecem quando ingerimos alimentos gelados, quentes ou açucarados.
 
Vamos descobrir quais são os motivos desse desconforto e o que podemos fazer para amenizá-lo.
 
Quais são as causas da sensibilidade dentária?
 

A sensibilidade acontece quando a dentina (tecido interno da coroa e raiz, que forma o esqueleto do dente) fica exposta. Quando somos jovens esse tecido é coberto pelo esmalte da coroa e pelo cemento da raiz. Entretanto, com o passar dos anos ocorre a exposição desse tecido ao meio bucal, devido à recessão (mais conhecida popularmente como retração gengival).
 
A recessão ou retração gengival normalmente acontece nas pessoas que possuem gengiva com biótipo fino e friável (frágil), em consequência de escovação traumática (escovação muito forte ou uso de uma escova de dentes com cerdas duras) e também pela perda fisiológica do colágeno em decorrência da idade.
 
A dentina é um tecido poroso, composto por canalículos microscópicos, chamados de túbulos dentinários, que conduzem ao nervo (polpa dental). Esses túbulos estão preenchidos por um líquido que se movimenta, quando estimulado por mudanças de temperatura ou certos alimentos, pressionando terminações nervosas e causando dor (sensibilidade dentária).
 
Entre outros fatores causadores da sensibilidade dentária, podemos destacar os seguintes:
 
1. Bruxismo, por causar desgaste do esmalte e, consequentemente, exposição da dentina;

2. Tratamentos dentários, devido aos traumas (corte, calor, uso de ácidos) produzidos pelo procedimento restaurador;

3. Tratamento de clareamento dental; e

4. Lascas ou fraturas nos dentes, com exposição da dentina. 

Como tratar e prevenir a sensibilidade dentária?
 
- Se você tem controle nos movimentos da escovação e usa pressão moderada, usar escovas de cerdas macias pode ajudar a mitigar a sensibilidade;

- Se você escova com pressão demasiadamente forte, é recomendado usar escovas de cerdas ultra macias;

Segue exemplo de escovas ultra macias disponíveis no mercado: são as Curaprox 5469 e a Oral-B Ultrafino


 



- Usar pasta de dentes para dentes sensíveis, que possuem componentes que são capazes de obliterar os canalículos da dentina exposta;

- Escove e use fio dental, pelo menos duas vezes por dia, para prevenir as doenças da gengiva, como a gengivite e a periodontite, que levam a retração gengival e consequente exposição da dentina;

- Evite consumir alimentos e bebidas ácidas, como refrigerantes que causam a erosão do esmalte e a exposição da dentina; e

- Evite também a escovação com creme dental abrasivo e com agentes clareadores, que além de não serem eficazes para esse fim, causam mais sensibilidade. 

- Estratégias que podem ser utilizadas pelo profissional no controle da sensibilidade:
 
- Indicar um programa preventivo para o controle do biofilme microbiano, que causa a acidez bucal que ataca a dentina exposta, causando aumento da sensibilidade. Isso porque vários estudos apontam que manutenções periódicas preventivas reduzem sobremaneira os níveis de hipersensibidade dentária.

- Aplicar verniz de flúor nas áreas sensíveis, que ajuda a obliterar os canalículos expostos.

- Prescrever um creme dental para dentes sensíveis, pois contém agentes químicos que se depositam na entrada dos canalículos, diminuindo a sensibilidade; e

- Restaurar as áreas que perderam o esmalte. 

Finalmente, é de grande valia alertar para o fato de que o tratamento da sensibilidade dentária causada pela exposição dentinária será contínuo, visto que a ingestão de alimentos ácidos ou cítricos, que fazem parte de uma dieta saudável, causa a exposição dos túbulos dentinários continuamente. Portanto, eles devem ser tratados ao longo de toda a vida. Ou seja: não existe um tratamento soberano, mas sim um controle do problema, que requer tratamento continuado.
 
Se você tem sensibilidade e possui mais dúvidas sobre como tratá-la, seja através de prevenção em seu cotidiano ou com procedimentos odontológicos em clínica, o passo mais importante é consultar seu dentista para que ele determine a causa da sensibilidade dos dentes e te ajude a encontrar a solução mais eficaz.
 
Vale conferir o vídeo a seguir, publicado pela Colgate, que fala da sensibilidade dentária. É importante destacar que o vídeo fala de um produto específico, mas existem outros no mercado. Abraços.


 
*Elibel Carvalho é cirurgiã-dentista e possui 25 anos de experiência. É Mestre e Especialista em Periodontia e Especialista em Implantodontia.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Conceito. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Conceito poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Redes Sociais

Sitevip Internet