Olhar Conceito

Segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Notícias / Turismo

CVC em parceria com Experimento Intercâmbio conta com programas para todos perfis

Da Redação - Vitória Lopes

07 Dez 2017 - 16:15

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto/Reprodução

Turma que irá viajar próximo dia 4

Turma que irá viajar próximo dia 4

Conhecer uma nova cultura, aprender uma nova língua, trabalhar e "bombar" o currículo em um intercâmbio deixou de ser um sonho impossível. O Experimento Intercâmbio Cultural, por meio da CVC, permite que pessoas de todas as idades possam expandir sua noção de mundo pelos seus diversos programas de intercâmbio que disponibiliza.

Leia mais:
CVC lança pacote de férias para janeiro com voos diretos para Maceió e Porto Seguro


Ao todo, cinco programas fazem parte do catálogo da empresa, que está há 53 anos no mercado. São eles cursos de idiomas, high school, au pair, estudo e trabalho e cursos profissionalizantes. O tempo de permanência também é flexível, podendo ser de duas semanas ou até anos, conforme a necessidade e tempo de cada um.

De acordo com o diretor executivo, Roland Gradinger, todas as pessoas que querem uma nova vivência estão aptas para participar. Um encaixe nas férias ou um recesso para se profissionalizar, tudo é possível pra quem tem fome de conhecimento.

“Não há limite, tem programas para jovens e idosos até 120 anos, porque nosso seguro cobre (risos). Temos programas de idiomas, e o nosso grupo alvo geralmente são adolescentes, porque eles tem mais tempo depois do ensino médio ou até durante a universidade, porque quando você começa a trabalhar é um pouco mais difícil. Mas temos bastante programas de até quatro semanas, que cabem nas férias, por exemplo”, explica Roland.

A Experimento dá todo o suporte para o interessado que planeja desbravar outros países, desde visto e passaporte até a hospedagem. No caso de high school, programa de férias e au pair, a maioria acontecem em casas de famílias, que te recebem de acordo com compatibilidade de perfis. Há também opções de residência estudantil e hotéis.
 

O estudante de Direito, Pedro Nasao, de 19 anos, aproveitou o período de férias da faculdade para fazer o intercâmbio, há muito tempo desejado. Ele partirá no próximo dia 4 e ficará por um mês em Toronto, no Canadá.

“Eu queria muito fazer (intercâmbio) quando estava no Ensino Médio, porém eu não podia trancar o ensino para fazer, meus pais não iam deixar. Agora que alcancei a maioridade, a minha mãe confia mais em me deixar viajar sozinho e conhecer um local totalmente diferente. E bem mais frio”, conta Pedro.

Sobre o porquê de escolher o Canadá, Pedro comenta sobre a curiosidade de conhecer uma cidade que recebe vários imigrantes, potencializando ainda mais a interação com culturas diferentes. Além disso, aumentar a fluência no inglês e aprender também o francês, segunda língua oficial do país. O estudante ainda diz que pretende retornar.
 

Já o estudante do Ensino Médio, Ian Ribeiro, é direto quanto sua expectativa ao chegar a Vancouver, também no Canadá: “Muito frio!”. Aos 16 anos, ele irá conhecer a neve pela primeira vez, e aprender a se virar sozinho. “Sempre escutei muitas coisas boas do Canadá, então foi um dos fatores cruciais para a escolha. Não tem problema com segurança, é tudo organizado, meus amigos foram e falaram que foi bom”, disse.

Mais de 20 países, e suas respectivas línguas, fazem parte do catálogo de conexões internacionais, como Alemanha, Estados Unidos, Argentina, Irlanda, Inglaterra, Nova Zelândia ou Suíça.

Os programas

Formação profissional e programas universitários: esse programa visa à imediata inserção dos estudantes no mercado de trabalho. Com duração de 3 semanas a três anos, há uma gama de cursos, desde estudar tango em Buenos Aires, para pessoas da área artística, até gastronomia em Paris.

Au Pair: para trabalhar com crianças e promovido pelo próprio governo americano, o programa au pair é ideal para mulheres de 18 a 26 anos, solteiras, que saibam dirigir e tenham nível intermediário de inglês. É a chance de morar legalmente por um ano nos Estados Unidos, trabalhar, estudar e receber salário em dólar.

Cursos de idiomas no exterior: ideal para qualquer perfil, o curso de idiomas no exterior é a forma mais eficaz de atingir fluência em um idioma no país onde ele é falado.

High school: além do domínio do idioma estrangeiro, o adolescente que participa do high school ganha uma nova perspectiva de mundo. A hospedagem mais comum é em casas de família.

Estudo + trabalho: programa perfeito para quem deseja dar aquele “up” no currículo e juntar uma grana com dinheiro estrangeiro, além de aprimorar o idioma, obviamente. As oportunidades estão em vários países do mundo. Há opções de trabalho voluntário, também.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Conceito. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Conceito poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Lucas Fernandes de Oliveira
    08 Dez 2017 às 22:50

    Tenho interesse, tenho 15 anos

Sitevip Internet