Olhar Conceito

Sábado, 20 de janeiro de 2018

Notícias / Moda

Com investimento zero, mato-grossenses criam brechó online e vendem roupas por consignação

Da Redação - Isabela Mercuri

11 Jan 2018 - 14:07

Foto: Arquivo pessoal

Rodolfo e Bruno

Rodolfo e Bruno

Uma boa ideia foi tudo o que os mato-grossenses Bruno Gabriel e Rodolfo Martins, ambos de 25 anos, precisaram quando, há cerca de quatro meses, inauguraram o ‘Etiqueta Única’, um brechó virtual. Vendendo roupas por consignação, eles não precisaram de nem um real de investimento, e hoje já acumulam mais de R$2 mil de lucro, vendendo roupas usadas para todo o Brasil.

Leia também:
Brechó no centro da cidade traz peças do vintage ao contemporâneo por no máximo R$60

Bruno era funcionário público, e buscava alguma coisa para complementar sua renda. “Só que até então era só mesmo no papel, não tinha saído nada na prática”, lembra. “Eu estava em casa, de bobeira, comecei a olhar um site que falava de jovens empreendedores, de como montar, e eu achei muito interessante essa parte virtual, porque era uma coisa que não ia tomar o meu tempo, que eu poderia ter acesso 24 horas. Não era aquela coisa fixa de loja, e que eu poderia trabalhar qualquer horário”.

No início, o cuiabano ficou com medo de ter dificuldades em atrair o público, já que no meio virtual, segundo ele, seria mais difícil conquistar a confiança das pessoas. Em um domingo, então, ele estava conversando com Rodolfo e os dois decidiram arriscar. “A gente já tinha a ideia de que seria um brechó. E aá eu comecei a explicar pra ele, e ele disse: Porque não a gente sair da teoria e colocar em prática?”.

Rodolfo, que é arquiteto, montou a página online, a logomarca e o nome da empresa, mas ainda faltava o principal: os produtos. “A gente até tinha dinheiro pra investir, mas nosso medo era comprar roupas das pessoas e, de repente, ficar alguma roupa que não saiu”. Os dois encontraram a solução também na internet, quando conheceram uma mulher que já trabalhava com brechó por consignação, que lhes passou algumas dicas.

Os sócios pegaram as primeiras peças da mãe de Rodolfo, para fazer um teste, e, de 100%, venderam 97%. Em vista do sucesso das primeiras vendas, outros fornecedores foram chegando, tanto conhecidos, quanto por indicação.

Há quatro meses, os sócios trabalham desta forma: quem quiser vender suas roupas usadas deve entrar em contato, que eles avaliam os produtos, dão o preço, e, se a pessoa autorizar, colocam à venda. “Por peça a gente paga 30% para a pessoa, e o restante fica pra empresa. O que a gente não conseguir vender, a gente devolve”. Segundo Bruno, cada peça fica, no máximo, de dois a três meses com a Etiqueta Única, antes de voltar ao dono (caso não seja vendida).

Clientes

Em apenas quatro meses, a ‘Etiqueta Única’ já vendeu produtos para cidades do interior de Mato Grosso, além de São Paulo e Campo Grande. De acordo com Bruno, são vendidas roupas femininas, masculinas, infantis, tanto de festa quanto para o dia a dia.

Os preços variam de R$3 a R$80, sendo que os mais caros são produtos nunca usados, alguns, inclusive, com a etiqueta. Quando o cliente é de fora de Cuiabá, a Etiqueta Única envia o produto pelo correio, e, se o frete for muito caro, ele é dividido entre o cliente e a empresa. “Porque às vezes o valor da peça é pequeno, e o frete é muito alto, então a pessoa não vai querer, porque vai sair o preço de uma roupa nova”, explica.

Para quem mora na capital mato-grossense, é possível pedir para que Bruno leve as peças disponíveis em casa, ou visitar a casa do empreendedor. “Se a pessoa fala, ‘olha Bruno, eu quero essa, essa e essa que estão na imagem, mas se você tiver mais alguma coisa parecida que seja meu estilo, pode trazer também’, eu levo até ela”. O pagamento pode ser feito em dinheiro ou com transferência bancária.

Agora, os sócios buscam parceiros em outras cidades, para aumentar o número e a diversidade de produtos. “Na verdade, é virtual, então é aberto, qualquer um pode entrar”, explica Bruno. “Porque o bacana é isso, de a gente não ficar só fixo em uma cidade”, finaliza.

Preços: Blusa R$15 / Saia R$30 / Sapato R$60

Camisa masculina: R$20

Body infantil: R$12

Serviço

Etiqueta Única Brechó
FAN PAGE / INSTAGRAM

6 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Conceito. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Conceito poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Marly Gomes de Souza
    12 Jan 2018 às 21:01

    Oi meninos sou do RJ já pensei em montar um brechó até ensaiei pois tenho um comércio que só abre a noite mas não dei continuidade mas agora lendo sobre vocês me causou interesse tenho várias roupas (feminina/masculina) calçados novos e seminovos e bijouterias algumas inclusive da marca Maiorca Hoje moro em Arraial do Cabo Se acharem que podemos fazer alguma parceria por favor me avisem desde já obrigada Meu Watzap é 22 998070899

  • Lazara lucia de carvalho
    12 Jan 2018 às 15:37

    Gostei muito tenho interesse em vender algumas peças e sapatos

  • LEIDIANE REZENDE CORDEIRO
    12 Jan 2018 às 14:00

    Parabéns Rodolfo menino inteligente

  • Simone de Barros Garcia Carvalho
    12 Jan 2018 às 10:43

    Bom dia Sou de Cáceres e tenho um BRECHÓ quero fazer parceria com vces. Tenho no face brecho da SIMONE. Caso aja interesse meu zapp. 65 999385977

  • Vanilce Antônia De souza
    11 Jan 2018 às 21:53

    Parabéns Rodolfo e Bruno ...muito sucesso!

  • Joira
    11 Jan 2018 às 20:37

    Tenho muitas roupas para vender. Se puder me passa o seu número de celular

Sitevip Internet