Olhar Conceito

Sábado, 25 de novembro de 2017

Notícias / Política Cultural

Competição internacional de matemática por equipes está com inscrições abertas

Da Redação - Naiara Leonor

17 Fev 2016 - 17:10

Foto: reprodução

Competição internacional de matemática por equipes está com inscrições abertas
 Se você é bom de contas e adora competições em equipe, reúna seus amigos e peça para seu professor para participar da “Olimpíada Internacional Matemática Sem Fronteiras”, que já está com inscrições abertas até o dia 13 de abril. Alunos de escolas públicas e particulares de todo o Brasil podem participar, desde que estejam cursando o Ensino Fundamental 1 e 2 e Médio. A prova será realizada no dia 15 de abril, na própria unidade inscrita.

Leia mais:
Equipe mato-grossense precisa de seu voto para passar 7 dias na Europa vivendo à base de escambo
De 44 inscritos, 17 projetos foram pré-selecionados para o edital de audiovisual da SEC

A inscrição que deverá ser feita unicamente pela escola, a qual designará um professor para coordenador responsável, é gratuita para as escolas públicas e paga para as escolas particulares. Não há limites para a quantidade de classes das
escolas interessadas em participar, mas cada classe terá um único time.

Criada em 1989 pelo Ministério da Educação da França, a competição envolveu em 2015 mais de 200 mil alunos de 28 países, sendo 30 mil brasileiros, com a prova aplicada em nove idiomas diferentes.

A MSF é diferente das outras competições do gênero, como a Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM) e a Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep), pois é a única realizada por equipes formadas nas próprias classes, visto que as outras são competições individuais.

De acordo com os realizadores, o formato da prova produz efeitos positivos sobre a qualidade do ensino da Matemática, uma vez que estimula o trabalho em equipe e a resolução de problemas abertos. Um problema é aberto se seu enunciado é curto, não induzindo ao método de resolução, e onde muitas estratégias são possíveis para a sua resolução.

No Brasil, a Olimpíada Internacional Matemática Sem Fronteiras é organizada pela Rede do Programa de Olimpíadas do Conhecimento (Rede POC), programa de intercâmbio científico que tem como objetivo estimular o interesse entre os estudantes pela Ciência, Tecnologia e Inovação.

Avaliação

A prova também envolve alunos do Ensino Fundamental 1 e tem uma das questões em uma língua estrangeira, a ser escolhida pela equipe, entre alemão, inglês, francês, espanhol ou italiano. As provas são dissertativas e divididas em três níveis: básico, para o Fundamental 1; júnior para o Fundamental 2; e sênior para o Ensino Médio. Todas as escolas receberão um certificado de participação e as classes com melhor desempenho ganharão medalhas de premiação.

O diferencial é que a prova não é direcionada apenas para alunos com altas habilidades na disciplina. A intenção é incentivar o trabalho em equipe e desmistificar a ideia de que a Matemática é muito difícil.

O Evento

A MSF é a seção brasileira do evento internacional Mathématiques sans Frontières, criado pela Académie de Strasbourg, Inspection Pédagogique Régionale de Mathématiques e IREM (Institut de Recherche sur l'Enseignement des Mathématiques), órgãos ligados ao Ministério da Educação francês.

No Brasil, o evento conta com o apoio do Consulado Geral da França em São Paulo, do Conselho Nacional dos Secretários de Educação (Consed), do Cenpec - Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação
Comunitária (instituição sem fins lucrativos ligada à Fundação Itaú Social) e da Universidade Metodista de São Paulo.

Mato Grosso

Na edição 2015, a Escola Estadual Guarantã, de Guarantã do Norte (a 736 km de Cuiabá), é uma das unidades públicas, entre 10 estados brasileiros, premiadas na Olimpíada Internacional Matemática Sem Fronteiras de 2015. Duas turmas (4B e 6A) da escola receberam medalhas de prata e uma (5B) conquistou medalha de bronze.

Ao todo, 16 turmas da unidade escolar (do 4º ao 9º ano do ensino fundamental) fizeram as provas, totalizando 301 alunos. Outras duas instituições particulares mato-grossenses foram premiadas: a Escola Progresso, de Campo Verde, com medalha de bronze e menção honrosa, e o Centro Educacional Khalil Zaher, em Rondonópolis, com seis medalhas de
bronze e também menção honrosa.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Conceito. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Conceito poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet