Olhar Conceito

Notícias / Comportamento

Cuiabá e Haiti, realidades que se fundem: o Natal dos novos cuiabanos

Da Redação - Naiara Leonor

24 Dez 2016 - 09:09

Foto: Reprodução/ Facebook

Cuiabá e Haiti, realidades que se fundem: o Natal dos novos cuiabanos
Pretos, pardos, vermelhos, brancos, amarelos. Cores de uma Cuiabá multicultural e colorida por natureza de sua gente. Verde, vermelha, branca e porque não preta? Cores de um Natal que ganhou novos convidados há pouco mais de dois anos. Preta como a pele reluzente desse povo de riso fácil, que deixou sua ilha pela vida no coração de um subcontinente. Cada vez mais parte da comunidade cuiabana, os haitianos se entrelaçam pelas veias da capital e ocupam seu lugar também como donos da casa.

Leia mais:
Quando tudo é fome e saudade: furacão devasta Haiti e aumenta angústia dos que moram em Cuiabá

Como quem come pelas beiradas, haitianos logo que chegaram à Cuiabá, se instalaram nas periferias e como uma família ligada pela terra, se uniram nesse novo lar. Atualmente, os que moram no bairro Pedregal, por exemplo, frequentam uma igreja que celebra cultos direcionados a eles. Para divertir, um bar como espaço de expressão da música e dança haitiana.

No último dia 10 de dezembro, a realidade paralela dos haitianos se fundiu com a dos demais habitantes de Cuiabá com a chegada deles ao Centro Histórico da capital, para festa de Natal em ambiente público, organizada por eles. Um momento de grande representatividade na história da comunidade estrangeira em Cuiabá, pois a ocupação de um espaço tradicionalmente cuiabano significou uma ruptura nas fronteiras do preconceito e segregação cultural e espacial na cidade.

Nesse processo de independência haitiana na capital mato-grossense, nada mais propício do que a presença de um dos símbolos da independência do Haiti na festa: a “Soup Joumou”, tradicional sopa de abóbora servida no dia 01 de janeiro de 1804, data em que a liberdade foi proclamada no país.

Em Cuiabá, a independência chegou 21 dias antes e a sopa foi utilizada para libertação de quem sofre no Haiti com os desastres naturais, visto que o dinheiro arrecadado com a venda da sopa durante a festa de Natal, será enviado para aqueles que habitam o país da América Central.

Cúmbia e lambadão foram dançadas por haitianos, cuiabanos e todos os presentes no Centro Histórico. Em uma das canções do haitiano Duckson Jacques, fundador do grupo "God Singer's", o primeiro exclusivamente com artistas haitianos de Cuiabá, que se apresentou na noite de festa, uma declaração de amor à cidade e as pessoas que o acolheram na nova casa. “Cheguei no lugar, sem conhecer ninguém e fui recebido muito bem. Te amo, Cuiabá”.

Com irreverência e personalidade, o Natal dos novos cuiabanos foi uma festa universal com exaltação da diversidade. Uma celebração do espírito coletivo, da superação do preconceito, da solidariedade como fé e filosofia de vida.

Nas palavras do Dj Taba, de Cuiabá: “Novos cuiabanos, sejam bem-vindos, este lugar também é de vocês!”.

Haitianos na capital de Mato Grosso

Em Cuiabá, estima-se que a população haitiana seja de cerca de 2 mil pessoas, sendo que a maioria chegou na cidade no período da Copa do Mundo de Futebol em 2014. Bairros como Planalto, Jardim Eldorado, Carumbé, Bela, Vista, Pedregal e Sol Nascente são os que possuem maior número de moradores haitianos. Lá eles têm igrejas com missas direcionadas, lan house para facilitar a comunicação com familiares e o conhecido bar dos haitianos, o “Même Amour”.

5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Conceito. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Conceito poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Antonio Carlos Candia Junior
    05 Jan 2017 às 21:01

    Cuiabá é uma cidade de imigrantes, é uma cidade acostumada a receber pessoas do Brasil inteiro e do mundo que vem aqui buscar uma oportunidade. É com esse espirito de acolhimento e alegria que brasileiros e haitianos celebram nossa cidade.

  • Maria Aparecida Duarte Gabriel
    26 Dez 2016 às 15:58

    Ajudar a preparar este lindo momento foi esplêndido! Sejam bem vindos meus amigos haitianos! "Mwen kontan zanmi m!"

  • Vgs
    24 Dez 2016 às 23:43

    Minha amiga Lidia esta linda!!!!

  • Naiara
    24 Dez 2016 às 21:29

    Os haitianos honram muito mais esta terra do que muita gente daqui mesmo de Cuiabá.

  • Asid
    24 Dez 2016 às 19:19

    Humm! Faltou bastantes coisas de quem fez a matéria tinha que entrar em contato com um dos organizadores pra facilitar o trabalho! Sou Asid sou artista e faço parte do grupo Star magic 509 um dos grupos que representou o Haiti e tbm faço parte da equipe que promoveu o evento mas tudo bem!

Sitevip Internet