Imprimir

Notícias / Gastronomia

Sorvete de ninho trufado que custa R$160 o pote é produzido em Mirassol D'Oeste há 23 anos

Da Redação - Isabela Mercuri

Um sorvete de leite ninho trufado e recheado com ‘bolinhas’ de ninho que estouram na boca é a sensação da cidade de Mirassol D’Oeste (283km de Cuiabá). Criado pela doceira Célia Regina Paula de Farias, 55, o sorvete pode ser encontrado em Cuiabá no restaurante AKA, a R$5 a bola. Se quiser comprar um pote de dois litros, o preço vai para R$160.

Leia mais:

Aos 20 anos, estudante de administração assume restaurante japonês que abre 'de segunda a segunda'

Mas o que tem de especial nesse sorvete? Segundo Célia, é o cuidado. Ela já trabalha com doces a vinte e três anos, ecomeçou produzindo chocolates, depois doces, e finalmente os sorvetes artesanais. “Eu cheguei a abrir uma doceria aqui em Mirassol, mas não durou, infelizmente, porque a cidade não comportou. As pessoas queriam um produto de qualidade, mas sem pagar o preço por isso”, lamentou.

Apesar de ter tido que fechar a doceria em sua cidade natal, Célia não desistiu dos doces, e continua produzindo, sob encomenda, em sua casa. O AKA, hoje, é o único restaurante que faz questão de buscar o sorvete lá no interior para servir na capital.

A administradora do restaurante japonês, Larissa Gasques, explica a preferência: “Todo mundo gosta. Tem gente que vem aqui, só toma o sorvete e uma água e vai embora. É muito bom”.

Apesar da fama com o leite ninho, não é só este sabor que Célia produz. Ela também tem disponível o sorvete de iogurte grego com morango e o de ovomaltine com chocolate. “Antes eu tinha muitos sabores, eram vinte e um quando a doceria funcionava”, lembra. Segundo a doceira, sua ideia era voltar a produzi-los, mas para isso precisaria de mais empresas, como a AKA, interessadas em vender o sorvete artesanal.



“É tudo artesanal mesmo. No de leite ninho eu faço o sorvete com o leite, depois misturo com a trufa, a ganache, e coloco as bolinhas aos poucos. O de grego com morango eu faço a geleia da fruta, e por aí vai”, explica.

O segredo da receita ela não conta. Mas alerta: “Eu faço primeiro pra mim. Faço o sorvete da forma que eu gostaria de comer, e se ele me agradar, vai agradar aos clientes também”.

Quem quiser experimentar as delícias de dona Célia pode encomendar pelos telefones (65) 3241-2163 ou (65) 98132-5070 e buscar em Mirassol, como fazem muitos cuiabanos, por R$40 o quilo, ou ir até o restaurante AKA, na Avenida São Sebastião, 2340, Bairro Popular a partir da próxima sexta-feira (13/01).

*Atualizado às 17h de 10/01/2017