Olhar Jurídico

Terça-feira, 21 de novembro de 2017

Notícias / Geral

"Educar os homens é proteger as mulheres", afirma promotora Lindinalva

Da Redação - Paulo Victor Fanaia Teixeira

04 Dez 2016 - 15:59

Foto: Rogério Florentino Pereira/OD

Lindinalva

Lindinalva

Em discurso proferido na ocasião do lançamento do projeto “Homens que agradam, não agridem”, a promotora do Núcleo de Enfrentamento da Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher de Cuiabá, Lindinalva Rodrigues, relembrou os esforços da política, da justiça e da opinião pública para desenvolvimento de uma cultura de combate ao machismo e à violência à mulher. A promotora ainda disparou: “O valentão que atentar contra a vida de nossas mulheres pode ter certeza de sua punição e que serão muitos anos de cadeia, pois Cuiabá após uma década amadureceu uma cultura contra a violência doméstica”.

A cerimônia foi realizada no último dia 28. O projeto prevê uma série de atividades e distribuição de 12 mil cartilhas que esclarecem o tema e problematizam a violência contra a mulher.

Leia mais:
Promotoria lança cartilha "Homens que agradam não agridem", em combate à violência contra a mulher

Antes de proferir seu discurso, Lindinalva Rodrigues concedeu entrevista e nela lembrou da atuação do Ministério Público Estadual (MPE), órgão que atua. “O combate à violência doméstica é muito mais que prender e processar, é educar, reeducar, prevenir e criar políticas publicas para evitá-la”.

Ela lembra que muito ainda precisa ser feito. “A violência doméstica em Mato Grosso continua avançada, principalmente no interior”, lamenta a promotora. “Não só Mato Grosso como em todos os países latinos andam a passos bem vagarosos quanto isso (avanços no combate ao machismo e à violência contra a mulher). O Brasil é um país machista que nega que é machista, é um país racista que nega que é racista. É o país da hipocrisia”.

Veja abaixo os melhores trechos do discurso:

Educar os homens é proteger as mulheres:




12 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • J.JOSÉ
    06 Dez 2016 às 12:04

    Cadê meu comentário de ontem?

  • Rodolfo Molla Neto
    05 Dez 2016 às 21:27

    já ouviu falar de Escola de Maridos...kkkkkk...os caras não tem limites para serem capachos....kkkkk...escola para aprenderem a serem bons e eficientes capachos....kkkkk

  • elsio
    05 Dez 2016 às 15:15

    educar mulher também, na atual conjuntura não tem seqquer moral para falr em educação, só pervertidas e aproveitadoras, caça niquel, procura o imediatismo e olofotes, não servem para constituir familia.

  • todos erram
    05 Dez 2016 às 15:12

    ninguém é melhor do que ninguem, todos erram. os homens não podem e não devem aceitar ser dimunidos ou ter direitos tirados em razão de costumes passados. temos que acabar com este feminismo dentio que está a contaminar as familias, destrior familias, destruir identidades. só vitima de alienação parental e todos protegem a autora só porqu é mulher. mulher não erra, está acima das leis,, não causa mal. pela cultura etradiçoes o homem e eternamente errado, tudo estava errado, só as mulheres corretas. isto não está correto e produzirá enormes problemas sociais. paguem pra ver.

  • laura
    05 Dez 2016 às 13:48

    Acho engraçado que sempre vem os comentários de a culpa é da mulher e blábláblá... Mas e os homens que não aceitam o término, como existe muitos por aí e que muitas das vezes é a maior causa de violência contra a mulher?? Muitas recebem ameaças de morte, ameaças contra os filhos, e também cultivam o medo do julgamento da sociedade, pq elas são muito julgadas, como pode-se ver pelos comentários feitos aqui na matéria... O machismo AINDA queridos é o principal culpado pela violência que as mulheres sofrem, pq alguns homens se acham tão superiores que não aceitam o fato de uma mulher não os quererem mais... E outra muitas mulheres retiram as queixas por medo, e sabem pq?? pq os agressores não ficam nem dois dias presos, depois demoram anos para serem devidamente julgados, e quando isso acontece na maioria dos casos recebem uma pena de pagamento de cestas básicas, ou prestação de serviço a comunidade, e a mulher é obrigada a viver com medo desse agressor durante todo o trâmites processuais e após eles também, sendo assim preferem se retratarem com relação as acusações... Estudem bem a violência doméstica, para depois virem comentar coisas das quais não possuem conhecimento nenhum, a não ser o conhecimento formado através dessa sociedade machista. ok?

  • J.JOSÉ
    05 Dez 2016 às 12:36

    Conheço um monte de mulher que trabalham e estudam e não se expõe tanto como essa promotora, há uns 6 anos desde a era Riva, essa promotora faz campanha, eventos, projetos e mais projetos, NO ENTANTO NÓS ACOMPANHAMOS NOS SITES, JORNAIS E TELE-JORNAIS, mulheres e mais mulheres sendo mortas, o alvo da campanha não está errado? por exemplo: Comparar a promotora aquela cidadã de Tangará que foi morta em frente do cartório no ano passado ou a quela vendedora de Nova Mutum, dentre outras tantas. Pra mim homens violentos não respeitam Leis e não estão nem aí pra projetos ou campanhas. #mudeofoco

  • ANDRE CINICO DA SILVA
    05 Dez 2016 às 12:14

    http://www.olhardireto.com.br/juridico/noticias/exibir.asp?noticia=lindinalva-recebe-advertencia-por-menosprezar-servidora&id=27885 TAI NO PROPRIO SITE DO OLHAR DIRETO.

  • ANDRE CINICO DA SILVA
    05 Dez 2016 às 12:13

    PRINCIPALMENTE, EDUCAR AS MULHRES QUE FICAM BRIGANDO EM CONDOMINIOS........................... KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  • laurinha
    05 Dez 2016 às 11:15

    essa promotora só quer aparecer

  • antonio de paula
    05 Dez 2016 às 09:15

    E educar as mulheres, também não faz parte?

Sitevip Internet