Olhar Jurídico

Sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Notícias / Financeiro

Justiça desbloqueia R$20 mil de empresa endividada em R$ 2,9 mi por atrasos em repasses

Da Redação - Lázaro Thor Borges

16 Fev 2017 - 08:14

Justiça desbloqueia R$20 mil de empresa endividada em R$ 2,9 mi por atrasos em repasses
Uma empresa que prestava serviços a prefeituras de Mato Grosso, a ACPI Assessoria Consultoria Planejamento e Informática Ltda; teve R$ 20.963,32 em valores desbloqueados na última segunda-feira (13), por decisão da Justiça. A empresa deve  2.940.751,88 a mais de 90 credores. 

Leia mais:
Justiça mantém recuperação judicial de R$ 241 milhões de agroindústria mato-grossense


A dívida, segundo a ACPI, foi ocasionada em decorrência de  atrasos nos repasses feitos pela prefeituras que, por sua vez, aguardavam pagamentos do Governo Federal.

Na última segunda, o juiz da 1ª Vara Civil, Claudio Roberto Zeni Guimarães,seguiu uma ordem do STJ   determinando o desbloqueio na conta da empresa, cujo valor  é considerado “essencial” para o funcionamento da ACPI. A assessoria do magistrado explica que a empresa teve o valor bloqueado pela vara do trabalho, na oportunidade, suscitou conflito de competência número 150709/MT no STJ, obtendo a liminar para determinar a suspensão da execução trabalhista bem como a desegnição do juízo universal para decidir, provisoriamente, as medidas urgentes, inclusive quanto à destinação dos valores bloqueados naquela vara especializada.

No pedido da recuperação acatado pela Justiça em outubro do ano passado, a empresa relata que foi fundada em 1993 e chegou a faturar anualmente R$ 13 milhões. Durante este período, a empresa oferecia cerca de 140 empregos diretos e indiretos.

A ACPI alega que o declínio começou a ocorrer ainda em janeiro de 2015, quando os municípios passaram a atrasar os pagamentos dos prestadores de serviços. A empresa atua na área de consultoria e auditoria, atendendo as prefeituras com cursos em gestão pública e outros serviços.

Outro grande problema, segundo o pedido, teria sido o atraso no fornecimento de sistema por parte de uma empresa parceira. A demora teria ocasionado o encerramento de contratos, que passaram de 92 em 2015 para apenas 12 no ano seguinte. 

Veja localização da empresa
 


Corrigida e atualizada às 17h23 e às 18h10 do dia 17 de fevereiro.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet