Olhar Jurídico

Quarta-feira, 26 de abril de 2017

Notícias / Financeiro

Justiça desbloqueia R$20 mil de empresa endividada em R$ 2,9 mi por atrasos em repasses

Da Redação - Lázaro Thor Borges

16 Fev 2017 - 08:14

Justiça desbloqueia R$20 mil de empresa endividada em R$ 2,9 mi por atrasos em repasses
Uma empresa que prestava serviços a prefeituras de Mato Grosso, a ACPI Assessoria Consultoria Planejamento e Informática Ltda; teve R$ 20.963,32 em valores desbloqueados na última segunda-feira (13), por decisão da Justiça. A empresa deve  2.940.751,88 a mais de 90 credores. 

Leia mais:
Justiça mantém recuperação judicial de R$ 241 milhões de agroindústria mato-grossense


A dívida, segundo a ACPI, foi ocasionada em decorrência de  atrasos nos repasses feitos pela prefeituras que, por sua vez, aguardavam pagamentos do Governo Federal.

Na última segunda, o juiz da 1ª Vara Civil, Claudio Roberto Zeni Guimarães,seguiu uma ordem do STJ   determinando o desbloqueio na conta da empresa, cujo valor  é considerado “essencial” para o funcionamento da ACPI. A assessoria do magistrado explica que a empresa teve o valor bloqueado pela vara do trabalho, na oportunidade, suscitou conflito de competência número 150709/MT no STJ, obtendo a liminar para determinar a suspensão da execução trabalhista bem como a desegnição do juízo universal para decidir, provisoriamente, as medidas urgentes, inclusive quanto à destinação dos valores bloqueados naquela vara especializada.

No pedido da recuperação acatado pela Justiça em outubro do ano passado, a empresa relata que foi fundada em 1993 e chegou a faturar anualmente R$ 13 milhões. Durante este período, a empresa oferecia cerca de 140 empregos diretos e indiretos.

A ACPI alega que o declínio começou a ocorrer ainda em janeiro de 2015, quando os municípios passaram a atrasar os pagamentos dos prestadores de serviços. A empresa atua na área de consultoria e auditoria, atendendo as prefeituras com cursos em gestão pública e outros serviços.

Outro grande problema, segundo o pedido, teria sido o atraso no fornecimento de sistema por parte de uma empresa parceira. A demora teria ocasionado o encerramento de contratos, que passaram de 92 em 2015 para apenas 12 no ano seguinte. 

Veja localização da empresa
 


Corrigida e atualizada às 17h23 e às 18h10 do dia 17 de fevereiro.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Redes Sociais

Sitevip Internet