Olhar Jurídico

Terça-feira, 22 de agosto de 2017

Notícias / Criminal

Delegada confirma que Cursi comprou 10kg de ouro para lavar dinheiro de esquema

Da Redação - Lázaro Thor Borges

20 Abr 2017 - 17:25

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Delegada confirma que  Cursi comprou 10kg de ouro para lavar dinheiro de esquema
Durante depoimento realizado na tarde desta quinta-feira (20) a delegada Aleandra Mensch Fachone confirmou que as investigações da Delegacia Fazendária (Defaz) revelaram que o ex-secretário Marcel de Cursi lavou R$ 1 milhão comprondo 10 kg de ouro, com a ajuda do também então secretário Pedro Nadaf. 

Leia mais: 
​Magistrada não vê prejuízo por delação e mantém processo contra Silval e mais 16 pessoas


A delegada também afirmou a juíza Selma Rosane Arruda, da 7ª Vara Criminal, que o dinheiro desviado da desapropriação de um loteamento do bairro Jardim Liberdade que cabia a Cursi foi guardado pelo então secretário Pedro Nadaf.

“O que nós descobrimos é que Pedro Nadaf ficou com parte do dinheiro de propina que pertencia Cursi no esquema. Ele guardava o dinheiro para ele. Todo esse dinheiro ele entregou para um intermediário que comprou ouro de Marcel de Cursi”, relatou a delegada.

Fachone foi uma das três testemunhas arroladas pelo réu Arnaldo Alves de Souza Neto. Além dela, também foram ouvidas as funcionárias públicas Carla Cristina Araújo Vasques Moreno e Vinia Stocco. As duas trablhavam na Secretaria de Planejamento do Estado (Seplan) na época em que Arnaldo era o titular da pasta.

De acordo com a delegada que integra a força tarefa que conduz as investigações da Operação Sodoma, Nadaf usou o dinheiro para comprar ouro, em nome de Cursi. O dinheiro, totalizando cerca de R$ 1 milhão, foi usado para comprar 10 kg de ouro de João Justino, ex-presidente da Companhia Mato-grossense de Mineração (Metamat). 

5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • juvelino
    21 Abr 2017 às 12:46

    Acho muito temeroso o que está sendo feito na chamada: uma afirmação: o acusado cometeu o crime?Temos que lembrar que é apenas uma possível situação. Não se pode partidarizar a notícia. Vocês tem que ouvir os 2 lados. Estou vendo só a acusação.

  • Pedro Celestino
    21 Abr 2017 às 12:36

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Altamir
    21 Abr 2017 às 09:31

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Gustavo
    21 Abr 2017 às 09:29

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Alencar
    20 Abr 2017 às 21:30

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

Sitevip Internet