Olhar Jurídico

Sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Notícias / Civil

Estado é condenado a pagar R$ 100 mil por morte de agente durante rebelião no Pascoal Ramos

Da Redação - Arthur Santos da Silva

19 Mai 2017 - 10:10

Foto: Reprodução

Estado é condenado a pagar R$ 100 mil por morte de agente durante rebelião no Pascoal Ramos
O magistrado Agamenon Alcântara Moreno Júnior, da Terceira Vara Especializada da Fazenda Pública, condenou o Estado de Mato Grosso ao pagamento de R$ 100 mil, a título de danos morais, pela morte do agente penitenciário Wesley da Silva Santos. Conforme a decisão, publicada no Diário de Justiça desta sexta-feira (19), o agente foi morto durante uma rebelião no presídio Pascoal Ramos, ocasião em que a Polícia Militar confrontou reeducandos.

Leia mais:
Preso desde novembro, João Emanuel sofre nova derrota e tem pedido de liberdade negado


Trata-se ação de reparação de danos morais e materiais interposta por Dirce Maria da Silva (mãe da vítima) em face do Estado de Mato Grosso, na qual pleiteava a condenação do requerido ao pagamento de pensão vitalícia e indenização por danos morais.

Conforme Dirce, seu filho foi morto no dia 20 de junho de 2011 em serviço da Penitenciária Central do Estado após reação da Policia Militar ante a tentativa de rebelião dos detentos.

A mãe da vítima relata ainda que o falecido tomou posse no cargo de agente penitenciário na data 03 de junho de 2011 e iniciou o exercício diretamente na Central a partir do dia 07 de junho 2011, trabalhando ininterruptamente até a data de seu falecimento.

Ainda conforme os autos, o Instituto Médico-Legal do Estado de Mato Grosso divulgou o laudo definitivo, no qual constatou que o agente havia sido atingido pelo projétil de arma de fogo e instrumento perfuro-contundente (arma artesanal conhecida por chuço). O confronto entre policiais e reeducandos teria ocasionado a morte.

O pedido de pagamento de pensão vitalícia, no valor de um salário mínimo, foi negado.

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Henriq
    20 Mai 2017 às 09:39

    Ladrao morre no presido ganha 200 mil e familia do vagabundo ganha salario toda vida. Mas o trabalhado morre ganha 100 e nem salario pra familiaVai ter . lamentalvel

  • Henriq
    20 Mai 2017 às 09:39

    Ladrao morre no presido ganha 200 mil e familia do vagabundo ganha salario toda vida. Mas o trabalhado morre ganha 100 e nem salario pra familiaVai ter . lamentalvel

  • Servidor
    19 Mai 2017 às 13:58

    Ai vc ve o valor das pessoas, no mesmo site o estado foi condenado em 200 mil pela morte de um preso. Pakaba.

  • Hilton Nunes
    19 Mai 2017 às 11:17

    Trágico! Quando morre um BANDIDO o estado é condenado a pagar quantias maiores, tipo R$ 200.000,00 e salário para os dependentes. Quando é trabalhador a coisa é diferente.

Sitevip Internet