Olhar Jurídico

Quarta-feira, 28 de junho de 2017

Notícias / Criminal

Ainda no CCC, ex-secretário Cursi diz que Silval só saiu “pois vomitou um monte de coisas”, revela advogado

Da Redação - Paulo Victor Fanaia Teixeira

14 Jun 2017 - 11:55

Foto: Rogério Florentino Pereira/OD

Marcel de Cursi no CCC

Marcel de Cursi no CCC

Irritado, o ex-secretário de Estado de Fazenda Marcel Souza de Cursi afirmou que o ex-governador Silval Barbosa só conquistou liberdade “pois vomitou um monte de coisas”, dentre elas, invenções de fatos "sem provas". A declaração foi retransmitida pelo advogado Marcos Dantas, que ao Olhar Jurídico, na manhã desta quarta-feira (14), avaliou a confissão de Silval. “Existe uma grande diferença entre falar e provar”, adiantou a defesa, que declara: detentos do Centro de Custódia de Cuiabá (CCC) já sabiam da liberdade o ex-governador, que passou semanas deixando o CCC entre 7h e 23h para fazer declarações à “Operação Sodoma”.

Dantas ainda negou que o ex-secretário de Fazenda tenha qualquer interesse em confessar crimes para obter liberdade, mas admitiu que ainda não sabe qual estratégia adotar diante do cenário atual.

Leia mais:
Silval Barbosa confessa, entrega R$ 46 milhões e consegue prisão domiciliar; veja a íntegra da decisão

Em uma viatura da Delegacia Fazendária e sem dar entrevistas, Silval Barbosa deixou o CCC na noite desta terça-feira (13), depois de quase dois anos preso. Ele está confessando seus crimes e se comprometeu em juízo a entregar R$ 46 milhões em bens. Ele cumprirá prisão domiciliar.

Apesar dos boatos que surgiram desde o início do ano, Silval não firmou acordo de delação premiada, mas se comprometeu a entregar todos aqueles que participaram dos esquemas e das quadrilhas lideradas por ele. A confissão só foi possível após a entrada de Délio Lins, advogado atuante em Brasília. 

Para a defesa de Cursi, entretanto, nada disto muda a estratégia de defesa do ex-secretário. “Não, nós tínhamos conversado na quinta-feira passada, quando o visitei. Cursi já havia me dito que Silval iria sair. Lá dentro todo mundo já sabia. Ele falou: ‘bom, ele vai sair, pois vomitou um monte de coisa’. A gente via continuar brigando pela inocência dele (Cursi). Ele falou: ‘olha, para poder sair todo mundo tem que criar (fatos), tem que provar, etc.’. Existe uma grande diferença entre falar e provar. A confusão que as pessoas fazem é essa, você ter uma declaração e documentos que comprovam estas declarações”.

Questionado sobre o fato de que algumas informações já trazidas por Silval Barbosa, conforme verificadas na decisão de Selma Arruda, corroboram com as provas do Ministério Público Estadual (MPE), Dantas nega conhecimento e também garante ainda não saber como lidar com as declarações. “Nós só tivemos as informações pelos jornais ontem à noite. Agora vou procurar ele (Cursi) para saber como é que vamos trabalhar. Nós sabíamos que ele (Silval) ia sair e falar um monte de coisa, mas não sabíamos o que era. Não tenho estratégia ainda e não tenho a mínima ideia do que vamos fazer até eu falar com ele”, declarou.

O advogado nega que Marcel de Cursi tenha sido pego de surpresa pela mudança estratégica do ex-governador. “Ele estava tranquilo, pois ele (Silval) já vinha há algum tempo declarando que ia sair (do CCC), todos sabiam. Não é que estava anunciando sua saída, mas era algo perceptível pela movimentação dele. Por muitas semanas ele saiu todos os dias às 7h da manhã e voltava às 23h. Ele ia depor no MPE, no MPF e no CIRA. Quando ele voltava tarde da noite, por exemplo, ele voltava falando: ‘olha, hoje fui depor no NACO’ ou ‘hoje eu estava na Defaz’. O pessoal então presumiu que ele estava contando um monte de coisa para sair”.

À tempo, questionado se Cursi tem interesse em confessar eventual culpa, Dantas é curto no disparo. “Cursi está indignado (com o processo), pois ele alega inocência, mas ele não tem interesse em confessar nada”.

5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Sandro
    16 Jun 2017 às 08:45

    jandir vc é um hipocrita que sabe de onde veio seu dinheiro.. toma vergonha rapaz.. marcel nunca recebeu dinheiro nenhum .. foi usado ... sei quem vc é viu

  • Damasceno
    14 Jun 2017 às 17:09

    Enquanto isso os responsáveis pela fraude milionária da seduc nem preso ficaram. Se acaso a prisão cautelar tivesse sido mantida os mentores ligados ao atual governo também teriam caído.

  • Carlito
    14 Jun 2017 às 16:49

    Muda o governo e os esquemas são os mesmos, aqueles que criticavam os desvios do VLT no governo Silval são os mesmos que hoje defendem a continuidade da obra com a mesma empresa.

  • De olho
    14 Jun 2017 às 14:29

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • jandir
    14 Jun 2017 às 12:50

    Quando sair a primeira condenação do Marcel aí ele vai perceber a desgraça que fez. Com a vida dos outros e a dele proprio.

Sitevip Internet