Olhar Jurídico

Segunda-feira, 24 de julho de 2017

Notícias / Geral

Flávio Stringueta diz que foi intimidado por Mauro Curvo em caso dos grampos

Da Redação - Arthur Santos da Silva/ Érika Oliveira

14 Jul 2017 - 11:24

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Flávio Stringueta diz que foi intimidado por Mauro Curvo em caso dos grampos
O delegado Flávio Stringueta se sentiu intimidado pelo procurador-geral de Justiça de Mato Grosso, Mauro Curvo. A informação foi divulgada em entrevista nesta sexta-feira (14) à emissora de rádio Capital FM.
 
Leia mais:
Mesmo após ‘desconto’ de R$ 800 mil, agente não paga fiança e segue preso


Stringueta foi nomeado delegado especial para atuar em uma investigação sobre grampos telefônicos, por determinação do desembargador Orlando Perri, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso.
 
 “Quando eu recebi esse oficio e verifiquei que o Dr. Mauro Curvo me sugere o cometimento de crimes como usurpação de função pública e improbidade administrativa, eu fiquei extremamente assustado com isso, diante de uma inexistência completa de fatos referentes a esses crimes por ele atribuídos. Seria algo que nem mereceria uma resposta por esse delegado de polícia, mas já que esse ofício vazou é bom que a gente fale, que em nenhum momento, nenhum delegado da Polícia Civil atuou em dissonância com a legislação”, comentou o delegado durante entrevista.
 
O ofício assinado por Mauro Curvo foi encaminhado ao delegado no dia 06 de julho, dando o prazo de 24 horas para que todos os documentos da investigação que ocorre na Polícia Civil fossem encaminhados ao Ministério Público.
 
“O que eu vi nesse oficio foi uma tentativa de intimidação a um delegado que está simplesmente tentando trazer a verdade para a sociedade”, salientou Stringueta.
 
“[...] um procurador-geral de Justiça que tem falado em vários canais que é a favor da investigação, nesse oficio ele demonstra claramente que ele está contrário a continuidade dessas investigações por parte da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso”, salientou.

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Paulo Barth
    14 Jul 2017 às 13:39

    "Segue investigando delegado... pois o MP MT faz parte dos frutos da árvore envenenada, tendo em vista que foi conivente com os escândalos do governo passado e continua na mesma linha de atuação." adorei esse comentário

  • Sara gorgebsen
    14 Jul 2017 às 12:21

    Parabéns delegado e isso aí sei que vc é íntegro e tem caráter o que muita gente não sabe o que é isso parabéns

  • AÉCIO HISTORIADOR
    14 Jul 2017 às 12:13

    Segue investigando delegado... pois o MP MT faz parte dos frutos da árvore envenenada, tendo em vista que foi conivente com os escândalos do governo passado e continua na mesma linha de atuação.

  • Ricardo
    14 Jul 2017 às 11:48

    A verdade deve ser muito cabeluda, diante de tanto temor do MP em frear as investigações! No mínimo estranho, reforçando a necessidade de continuidade das investigações e esclarecimento a sociedade.

Sitevip Internet