Olhar Jurídico

Sábado, 21 de outubro de 2017

Notícias / Civil

Com dívida de R$ 1,1 milhão, empresa de transportes e indústria tem plano de recuperação homologado

Da Redação - Paulo Victor Fanaia Teixeira

12 Out 2017 - 08:20

Foto: Rogério Florentino/OlharDireto

Fórum da Capital

Fórum da Capital

O juiz Renan Pereira do Nascimento, da Quarta Vara Cível, homologou o plano de recuperação judicial do grupo Bom Retiro, indústria de carrocerias de madeira para veículos, comércio no varejo e atacado de madeiras, compensados, ferragens e equipamentos para carrocerias e também atuante no ramo do transporte de cereais. A empresa familiar soma dívidas que superam R$ 1 milhão.

Leia mais:
Tribunal de Justiça mantém preso homem que jogou pedra em mãe

Segundo os autos, o grupo Bom Retiro é formado por distintas empresas familiares que atuam, entretanto, no mesmo endereço, tendo, ambas, Alexandre Boff como sócio, que utiliza dinheiro de uma para cobrir as despesas da outra. Uma das empresas, a indústria Carrocerias Bom Retiro Ltda. tem como sócia Dalva Maria Tesser Boff.

A outra empresa requerente é a Bom Retiro Transporte Rodoviário Ltda. tem por objeto social o ramo de transporte rodoviário de cereais a granel e de cargas secas”, da qual são sócios Eduardo Luiz Boff e Alexandre Boff.

As dívidas para com a lista de credores somam R$1.180.329,14.

O grupo alega, nos autos, que abriu a indústria no ano de 2001, para dar continuidade aos negócios desenvolvidos pela empresa Eduardo Boff e Cia Ltda, criada pelo patriarca Eduardo Luiz Boff há mais de 40 anos. Relatou que atuou satisfatoriamente no mercado, tendo inclusive adquirido sede própria no distrito industrial, mas que acerca de 02 anos está passando por crise, cuja origem associa a alegada “crise externa vivida pelo setor de transporte no país”, congelamento do valor do frete e inúmeras altas do combustível

Os requerentes asseguraram possuir viabilidade econômica e que apenas necessitam de um fôlego para reestruturar seus negócios, com prazos para realizar os pagamentos.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet