Olhar Jurídico

Terça-feira, 21 de novembro de 2017

Notícias / Criminal

STF arquiva investigação sobre suposto “caixa 2” de Taques

Da Redação - Arthur Santos da Silva

13 Nov 2017 - 14:20

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

STF arquiva investigação sobre suposto “caixa 2” de Taques
O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), arquivou em maio procedimento que apurava suposta prática de caixa dois praticada, pelo governador Pedro Taques (PSDB). A denúncia constava na delação premiada do ex-secretário Pedro Nadaf.
 
Leia mais:
Faleiros mantém prisões contra 7 acusados de roubos a bancos e marca audiência contra quadrilha luxuosa


Nadaf afirmou que em agosto de 2014 foi procurado pelo empresário Alan Malouf, coordenador financeiro da campanha de Pedro Taques, com a finalidade agendar encontro entre o então governador Silval Barbosa e o Tucano.
 
Ainda segundo Nadaf, com a anuência de Silval Barbosa, a reunião foi marcada na residência de Alan Malouf, no Condomínio Japuíra, bairro Santa Rosa, em Cuiabá. O propósito era tratar sobre recursos financeiros para a campanha de Taques.
 
“O declarante acompanhou Silval Barbosa até o local da reunião e quando chegaram estavam presentes apenas Alan Malouf, Pedro Taques, Silval Barbosa e o declarante; Silval Barbosa ficou reunido com Pedro Taques em uma área externa no fundo residência”, afirma os autos. 
 
Parecer da Procuradoria Geral da República (PGR) considerou o caso como insuficiente para que prosseguisse.
 
“Os fatos narrados são manifestamente atípicos, pois o eventual delito de falsidade ideológíca (‘caixa-dois’) (CE, art. 350), não ultrapassou a fase de cogitação", afirma os autos.

O outro lado

O governador Pedro Taques confirmou que chegou a se reunir com Silval em 2014, mas apenas para conversar de política. “

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Túlio
    13 Nov 2017 às 20:16

    Ação entre amigos, uma vergonha, o Janot deveria ter admitido suspeição.

  • servidor EXECUTIVO
    13 Nov 2017 às 16:33

    QUE VERGONHA...MAS É NO VOTO QUE VAMOS NOS LIVRAR DESSE CARA....

Sitevip Internet