Olhar Jurídico

Segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Notícias / Criminal

Empresa e motorista são condenados após caminhão bitrem atropelar e matar jovem de 14 anos

Da Redação - Arthur Santos da Silva

05 Dez 2017 - 11:20

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Empresa e motorista são condenados após caminhão bitrem atropelar e matar jovem de 14 anos
A juíza Giovana Pasqual de Mello, da Primeira Vara Cível de Cuiabá, condenou no dia 4 de dezembro a empresa Auto Posto Lozzi Ttda – ME e Eudes José de Paula Clugg ao pagamento de R$ 50 mil e pagamento de pensão mensal pela morte de uma menor de idade. A jovem de 14 anos foi atropelada por um veículo bitrem.
 
Leia mais:
"Horrorizada", ministra cobra divulgação de pagamentos a juízes de MT e afirma que tribunais dificultam informações


Conforme os autos, no dia 7 de fevereiro de 2013 a vitima conduzia uma bicicleta pela Avenida André Maggi, em Cuiabá, quando foi atropelada pelo veículo bitrem  conduzido por Eudes, de propriedade da empresa.
 
O acidente resultou a morte da menor. Segundo argumentado pela parte requerente, o evento ocorreu devido a imprudência, imperícia e negligência.

Em sua defesa, a empresa argumentou que o evento danoso ocorreu por culpa exclusiva da vítima, que permaneceu atrás de veículo pesado e fora do seu ponto de visão.
 
Na decisão, examinando o boletim de ocorrência, a magistrada considerou que a vítima foi atropelada enquanto estava na calçada. Foram juntadas imagens da ocorrência e exames posteriores ao ocorrido.
 
A pensão mensal de dois terços do salário mínimo será paga até o ano de 2023. Depois da data, o valor diminuirá para um terço do salário mínimo.
 

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Imposto pago retorno zero
    06 Dez 2017 às 12:38

    Achei justo o motorista também arcar e pelo menos o Juiz estipulou um valor que a empresa possa pagar, não adianta multar demais e quebrar a empresa , que daí a família não receberia nada e os funcionários ficariam desempregados e sem sustento as suas famílias também

  • wilson
    06 Dez 2017 às 07:03

    ESSE É O VALOR QUE VALE A VIDA DO SER HUMANO, 50.000 MAIS METADE DE UM SALÁRIO MINIMO. SÃO ESSAS COISAS QUE NÃO SE ENTENDE. NÃO LEVAM EM CONSIDERAÇÃO A FAMILIA.

Sitevip Internet