Olhar Jurídico

Terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Notícias / Geral

Sem lances, leilão de apartamento de Nadaf fracassa e preço cai de R$ 1,170 milhão para R$ 936 mil

Da Redação - Paulo Victor Fanaia Teixeira

07 Dez 2017 - 11:45

Foto: Olhar Direto

Pedro Nadaf e apartamento.

Pedro Nadaf e apartamento.

Foi deserto o leilão do apartamento do ex-chefe da Casa Civil Pedro Jamil Nadaf, avaliado em R$ 1,170 milhão. A primeira praça foi realizada na última quarta-feira (06), a pedido da juíza Selma Rosane Arruda, da Sétima Vara Criminal. Dos 08 arrematantes homologados, nenhum ofereceu qualquer lance pelo imóvel.

Leia mais:
Família cuiabana é indenizada em R$ 10 mil por atraso em voo de retorno de Miami


Trata-se do apartamento 1.901 do Edifício Monreale, localizado na rua Estevão de Mendonça, no bairro quilombo, em Cuiabá. O imóvel possui duas vagas na garagem. Com o fracasso da primeira praça, a segunda, que será realizada no próximo dia 13, terá preço reduzido de R$ 1,17 milhão, valor dado pela avaliação judicial do bem, para R$ 936,00.

O apartamento figura entre os 27 imóveis oferecidos pela defesa do ex-secretário de Estado em seu acordo de colaboração premiada, feito no ano passado junto a Procuradoria-Geral da República (PGR). Ele foi homologado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux.
 
As ações penais que forçaram a delação premiada de Nadaf tramitam na Sétima Vara Criminal, especialmente no âmbito da “Operação Sodoma”, onde figura como réu em quatro delas. O ex-secretário, por conta de sua confissão “unilateral”, chegou a pedir perdão judicial. A sentença deverá sair em breve.
 
“É incontestável e notório que o réu contribuiu de modo amplo, efetivo e eficaz e contundente para: (a) a identificação dos autores, coautores e participes dos fatos ilícitos; (b) a revelação da estrutura hierárquica e divisão de tarefas entre os participantes das infrações; (c) a recuperação total ou parcial do proveito da infração; (d) a identificação de pessoas físicas e jurídicas utilizadas pelas organizações criminosas envolvidas em tais ilícitos”, argumentou.

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Toniel
    07 Dez 2017 às 21:44

    Esse apto. vale no máximo (Preço Final) R$ 700.000,00, esses ladrões dos cofres públicos até nisso, levam vantagem, incrível.

  • Nhara
    07 Dez 2017 às 16:21

    Oba,ja que baixou agora posso dar lance....

  • eleitor
    07 Dez 2017 às 12:25

    Olha ai dinheiro ,desvio, e solto estamos acompanhando e sei que a sociedade vai poder ver que todas operações que vieram a tona seja Arca de Noé ,etc ainda veremos a justiça acontecer e poder dizer que o crime não compensa,pode até demorar mais uma hora a justiça chega.

Sitevip Internet