Olhar Jurídico

Terça-feira, 18 de dezembro de 2018

Notícias / Política de Classe

Desembargador Carlos Alberto é o novo presidente do TJ de Mato Grosso

Da Redação - Wesley Santiago/Da Reportagem Local - Vinícius Mendes

11 Out 2018 - 10:04

Foto: Otmar de Oliveira - Agência F5

Desembargador Carlos Alberto é o novo presidente do TJ de Mato Grosso
O desembargador Carlos Alberto da Rocha foi escolhido, na manhã desta quinta-feira (11), como o novo presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT). Seu colega, José Zuquim Nogueira, retirou a candidatura antes do início do pleito. Todos foram eleitos por aclamação.

"Prometo jamais decepcionar os colegas que confiaram em mim e também os advogados, juízes e servidores. Agradeço todo o apoio da minha família, há muito tempo que estamos lutando por isto. Deus escreve certo por linhas tortas. Este é o momento ideal para que eu estivesse neste cargo. Prometo que farei o melhor para todos", comentou o novo presidente em seu discurso.

A desembargadora Maria Helena Póvoas assumirá a vice-presidência e Luiz Ferreira será o corregedor-geral de Justiça. Eles foram os únicos a se candidatar para o cargo.

"O TJ tem um trabalho que vem sendo muito bem feito por outras administrações. Nós estamos com a missão de reconectar todos os trabalhos, inclusive fazendo com que o PJE possa realmente ser compreendido por todos. Vamos enfrentar questões de mulheres que são vítimas de violência doméstica também. A 'Maria da Penha' precisa ser aparelhada para que possa funcionar. Ela está capenga, pois não consegue dar efetividade", comentou a desembargadora Maria Helena Póvoas, escolhida como vice-presidente.

Zuquim afirmou, antes do início do pleito, que apesar do apoio que recebeu, conversou com sua família e decidiu não continuar na eleição. A sessão de posse da nova diretoria eleita será realizada no dia 19 de dezembro. O mandato deles terá início no primeiro dia de 2019.

O novo corregedor-geral de Justiça, Luiz Ferreira, destacou que este "é um trabalho difícil [ser corregedor]. Se precisar de correções, faremos e esperamos que não tenhamos erros de juízes. Tem uma proposta de criar uma corregedoria adjunta para cuidar dos cartórios extrajudiciais, que são de competência nossa. Quero trabalhar para ajudar, melhorar".

Atualizada às 10h13 e às 10h19.

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • AVANCA MT
    23 Out 2018 às 11:25

    ESSE TJ NOS CUSTA BILHÕES É POUCA GENTE GANHANDO DEMAIS E OS PROCESSOS MOFANDO E NÃO TEMOS ACESSOS É TUDO OBSCURO O POBRE TRABALHADOR POIS NÃO TEM ACESSO E É MUITO DEMORADO SOMOS HUMILHADOS PELO JUDICIÁRIO ,CARO INEFICIENTE E OBSCURO É MUITO INJUSTO DEMAIS !!

  • paulo escorpião
    11 Out 2018 às 10:24

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • CONCURSEIRO
    11 Out 2018 às 10:23

    MUITO BEM. VAMOS VER SE ESSE NOVO PRESIDENTE CHAMA OS APROVADOS E CLASSIFICADOS DO CONCURSO QUE VENCE ANO QUEM OU SERÁ QUE VAI ESPERAR VENCER PARA ABRIR UM NOVO? NO NORTE DO ESTADO ESTÃO TAPANDO A FALTA DE SERVIDORES COM ESTAGIÁRIOS, ATÉ QUANDO VAI CONTINUAR ASSIM? BOA SORTE PRESIDENTE.

Sitevip Internet