Olhar Jurídico

Terça-feira, 25 de setembro de 2018

Notícias / Criminal

Operação que culminou na prisão de Riva teve início com delação de ex-advogado do HSBC

Da Redação - Flávia Borges

01 Jul 2015 - 14:15

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Operação que culminou na prisão de Riva teve início com delação de ex-advogado do HSBC
A Operação Ventríloquo, desencadeada pelo Grupo de Atuação e Combate ao Crime Organizado (Gaeco), teve início a partir da delação premiada do advogado Joaquim Miele, que representava o banco HSBC em uma demanda contra a Assembleia Legislativa de Mato Grosso. O advogado teria entregue à Justiça todo o esquema envolvendo o antigo Banco Bamerindus, atual HSBC, e a Assembleia Legislativa, durante a gestão do ex-deputado José Geraldo Riva.

Leia mais
Prisão de Riva é estarrecedora, diz advogado que quer afastar juíza Selma Rosane

A delação ocorreu há cerca de 30 dias. O advogado de Joaquim Miele, Huendel Rolin, afirmou em entrevista exclusiva ao Olhar Jurídico que não vai se pronunciar sobre o caso porque corre em segredo de Justiça.

Riva foi preso na manhã desta quarta-feira (1º) em sua residência no bairro Santa Rosa, em Cuiabá, pelo Grupo de Apoio e Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público Estadual (MPE). A prisão do ex-parlamentar ocorreu por volta das 6h.

O ex-presidente da AL-MT já foi encaminhado para o Centro de Custódia de Cuiabá (CCC). é a segunda vez que o ex-parlamentar é preso nesse ano. Ele foi preso pela primeira vez em 21 de fevereiro e permaneceu encarcerado por 123 dias.

Também foi preso nesta quarta-feira o ex-secretário de Orçamento da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL-MT), Luiz Márcio Bastos Pommot, que já encontra-se no Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC), de acordo com informações da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), mas como possui nível superior completo seus advogados devem solicitar que ele seja encaminhado ao Centro de Custódia de Cuiabá (CCC). Pommont atuou na gestão de José Riva que presidiu a Assembleia Legislativa por seis vezes.

14 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Armindo de Figueiredo Filho
    02 Jul 2015 às 13:06

    Sr. Redator, É A SEGUNDA VEZ QUE OS SENHORES DEIXAM DE PUBLICAR O MEU COMENTÁRIO. NÃO SEI POR QUE CARGAS DÁGUA ISSO ESTÁ ACONTECENDO. ORA BOLAS!!!! ONDE ESTÁ EXPRESSÃO OFENSIVAS A ESSE CIDADÃO RIVA ??? OU IMPRÓPRIAS??? DENÚNCIAS SEM PROVAS OU ATÉ MESMO DE CUNHO PESSOAL E MAIS RIDÍCULO AINDA ATINGIR IMAGENS DE TERCEIROS. ORA BOLAS NOVAMENTE!!!!!ONDE ESTÁ A LIBERDADE DE SE EXPRESSAR???? AS PROVAS ESTÃO COM A POLÍCIA E O MINISTÉRIO PÚBLICO. CASO CONTRÁRIO NÃO SERIA PRESO POR INÚMERAS VEZES, CONCORDAM??? NÃO SOU EU QUE TENHO QUE APRESENTÁ-LAS. TUDO O QUE EU DISSE ESTÃO NA MÍDIA, ATRAVÉS DOS FATOS POR ELA APRESENTADAS. NÃO SEI SE CITAR A VIDA PREGRESSA DE UMA PESSOA ESTEJA OFENDENDO. COMO ÓRGÃO DA IMPRENSA FAÇA UM LEVANTAMENTO DE SUA VIDA PÚBLICA E VEJA EM QUANTOS ESCÂNDALOS SEU NOME APARECE. ORA BOLAS .... ME FAÇAM O FAVOR. SERÁ QUE VOÇÊS NÃO ENTENDERAM O PORQUE DESSE SENHOR SER PRESO NOVAMENTE???OU ESTÃO SURDOS OU CEGOS ... ME DESCULPEM. ESTÁ NA HORA DE SEREM IMPARCIAIS QUANTO AOS COMENTÁRIOS QUE AÍ CHEGAM PARA SEREM PUBLICADOS.. OU ENTÃO NÃO PEÇAM PARA COMENTAR. A PROIBIÇÃO DA LIVRE EXPRESSÃO É COMBATIDA EM TODOS OS SETORES DA SOCIEDADE. AGORA,,, EM FALAR QUE FULANO DE TAL MERECE CADEIA ESTÁ OFENDENDO, COM PALAVRAS IMPRÓPRIAS, CUNHO PESSOAL, IMAGENS A TERCEIROS , DENÚNCIAS SEM PROVAS ETC E ETC. VAMOS PARAR COM ESSA BOBOZEIRAS E ENCARAR A REALIDADE DOS FATOS.

  • Armindo de Figueiredo Filho
    02 Jul 2015 às 09:00

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • tito lampreia
    02 Jul 2015 às 07:40

    Delação após prisão não deveria ter valor jurídico, isso virou um negocio!!! Delação deve ser espontânea, de arrependimento de vontade de sair do suposto crime!!! Essa ferramenta está sendo usada para satisfazer grupos políticos e MP.

  • Nícolas
    01 Jul 2015 às 21:45

    Alguém se lembra como o José Riva ascendeu assustadoramente com sucessivos cargos na Assembleia Legislativa? Ele iniciou não seguiu orientação do seu partido na época o PSDB na gestão do então Governador Dante Martins de Oliveira, ou seja, ele optou seguir orientação da oposição e seu voto foi decisivo para que seu partido perdesse a eleição, É FATO foi que ele nunca deixou nos últimos 20 anos de participar da mesa da casa legislativa. Em minha opinião o candidato que ao ser eleito por um partido e logo em seguida não segue orientação do mesmo não tem ética de qualquer forma, e não merece nunca mais ser votado. O mesmo fenômeno aconteceu com o vereador eleito que diz defender os consumidores, o Onofre Junior, pois apoiou e votou no vereador Manoel João, que se tornou Presidente da Camara Municipal de Cuiabá e foi cassado e ainda era genro do Riva.

  • celia
    01 Jul 2015 às 21:06

    ...o tal advogado, RECEBEU O DINHEIRO, EMBOLSOU, NÃO ENTREGOU AO BANCO, ELE É QUEM DEVERIA ESTAR PRESO.... ENEM FOI O RIVA QUEM ASSINOU OS CHEQUE....ESTRANHO ISSO......ME CHEIRA COISA DE TRATO PESSOAL....

  • Nícolas
    01 Jul 2015 às 18:11

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • oliveira
    01 Jul 2015 às 18:09

    mais uma injustiça contra o riva, esse cidadão poderia virar santo,fez muito por mato grosso,gilmar mendes e dias tofoli vai soltar ele novamente.Viva o Brasil

  • Marcos Diego
    01 Jul 2015 às 17:49

    Sou fã do Riva e torço pela sua liberdade.

  • paulo barreto
    01 Jul 2015 às 16:35

    É uma pena que apenas o deputado José RIva esteja preso. Está faltando a prisão de todos os outros deputados que tiveram os seus mandados juntamente com o do ex-deputado durante esses longos vinte anos, inclusive. Todos comeram no prato de José Riva e tem seu rabo preso, com raríssimas exceção. Falta prender muitos empresários e uma parte muito grande desta elite corrupta que existi e sempre vai existir na sociedade desta cidade. O José Riva envolveu os três poderes na corrupção da assembléia legislativa. Envolveu ainda muitos integrantes da própria imprensa. Resumindo. Vivemos numa sociedade apodrecida, violenta, corrupta e sem leis para poder punir os seus infratores. Por tudo isso temos o privilégio de votar em branco ou nulo, enquanto não existir leis de verdade.

  • souza
    01 Jul 2015 às 15:47

    SERÁ QUE TERÁ A ALTIVEZ QUE TINHA ENQUANTO CHEFÃO NA ALMT???

Sitevip Internet