Olhar Jurídico

Terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Notícias / Política de Classe

TRT-MT nomeia 21 aprovados no concurso de servidores; veja lista de candidatos nomeados

Da Redação - Paulo Victor Fanaia Teixeira

09 Jan 2017 - 15:41

Foto: Rogério Florentino Pereira/OD

A posse dos candidatos está marcada para 16

A posse dos candidatos está marcada para 16

O Tribunal Regional do Trabalho de Mato Grosso (TRT-MT) nomeou mais 21 candidatos aprovados no último concurso público para servidores. Os atos foram publicados no Diário Oficial da União (DOU) entre os dias 21 e 27 de dezembro de 2016. A posse está marcada para ocorrer no próximo dia 16.

Leia mais:
Treze magistrados de MT receberam mais de R$ 100 mil em dezembro; desembargadora ganha sozinha R$ 338 mil

Foram nomeados quatro analistas judiciários, três oficiais de justiça, um analista da área administrativa, um analista da área de fisioterapia e doze técnicos judiciários. A relação completa com o nome dos candidatos em exercício e nomeados pode ser conferida no boletim informativo 016/2016 retificado, disponível na seção Concursos, do menu “Informe-se”, no site do TRT.

A posse dos candidatos está marcada para 16 de janeiro, às 7h30, na Coordenadoria de Gestão Funcional do TRT. Após, os novos servidores passarão por um período de formação inicial e acolhida. Os procedimentos que devem ser observados, como agendamento de exames e entrega de documentos, devem ser conferidos no Boletim Informativo. A relação de cidades disponíveis para lotação estará disponível a partir do dia 18 de janeiro.

O Tribunal informa que o Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT), por meio do Ofício Circular CSJT.GP.SG. CFIN n. 23/2016, comunicou que ficarão suspensos, no exercício de 2017, quaisquer provimentos de cargos e funções vagos, até ulterior deliberação do órgão. Assim, as nomeações realizadas até o fim deste ano, com posse em janeiro de 2017, estão autorizadas. Já os demais cargos que vagarem após essa data, deverão aguardar autorização para provimento.

Veja a lista de candidatos escolhidos clicando aqui.

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • roberto
    11 Jan 2017 às 17:18

    Concordo 100% com Antonio. Cada vez mais o Brasil está inchando a máquina pública. E sem gerar renda alguma. O Estado não gera riqueza, só despesa. Alguém paga essa conta!E na maior porcentagem são os pequenos empresários. A carga tributária altíssima e a proliferação do discurso de que "é pecado ser rico" no Brasil, cada vez mais o empreendedor é desestimulado a produzir. Então vamos lá pra ver se a conta bate. O governo "se sustenta" com os altos impostos gerados por quem produz(seja empregador ou empregado). É tanta arrecadação que todo dia tem concurso público no Brasil inteiro. Nos últimos anos as pequenas e médias empresas estão fechando as suas portas. Se, fechamos tantas empresas, deixamos de gerar emprego. Se deixamos de gerar emprego, deixamos de gerar renda. Se deixamos de gerar renda, deixamos de recolher impostos. E o Estado? O que faz? Abre mais e mais concurso para aumentar as despesas. Várias prefeituras e estados não estão dando conta nem da sua folha de pagamento mais. E agora José? Quem vai pagar a conta?O ESTADO, que nada gera a não ser despesa? As grandes empresas que estão TAMBÉM fechando as suas portas e indo pra países vizinhos como Paraguai? Ao invés do Estado buscar gerar incentivo ou investir em educação, busca cada vez mais maneiras de gastar o dinheiro arrecadado com supérfulo.

  • Antonio
    10 Jan 2017 às 00:41

    Deveria ser extinta essa Injustiça do Trabalho, fábrica de mentiras e acordos. É tanta norma que pra gerar emprego nesse país tem que ser mongo. Pra receber verba indenizatória irregular são bons, quero ver gerar 1 emprego!!!

  • jose a silva
    09 Jan 2017 às 16:42

    Sou partidário dos comentários e concordo plenamente, de JAIR BOLSONARO, onde estas cotas de negros e deficientes, onde a concorrência é igual, não dependendo de parte física, é uma vergonha, uma aberração, um esculacho!

  • Benedita Luzia Duarte
    09 Jan 2017 às 16:07

    Que bom só asdim vai da um a acelerodade a mais nos processos quem ganha é ás pessoas que tem esse trabalho no TRT.

Sitevip Internet