Olhar Direto

Terça-feira, 27 de junho de 2017

Notícias / Cidades

Neta de idosa "atropelada" na Corrida de Reis reclama da organização do evento; mulher ficou em corredor de hospital

Da Redação - Paulo Victor Fanaia Teixeira

10 Jan 2017 - 10:34

Foto: Oscar Junior

Evangelina Dias no Pronto-Socorro

Evangelina Dias no Pronto-Socorro

“Desde que minha avó entrou no Pronto-Socorro de Várzea Grande (na manhã de domingo - 08) até às 16h30 desta segunda-feira (09), ela esteve no corredor. Primeiro, sentada em um banco, depois em uma maca”, este foi o prêmio obtido pela corredora Evangelina Dias, de 65 anos, que sofreu grave acidente durante a 33ª edição da Corrida de Reis. Quem conta a realidade social que abateu sobre a esportista é sua neta, Simone Dias, que conversou com Olhar Direto. Ela aproveitou para agradecer o carinho de amigos e populares e criticar a organização do evento.

Leia mais:
Idosa 'atropelada' na Corrida de Reis consegue transferência para Hospital Metropolitano;Veja

Evangelina Dias decidiu, como em todas as edições, participar da Corrida de Reis, que aconteceu no último domingo (08). Com 65 anos e garra de esportista, disparou no pelotão de idosos, que parte antes dos demais participantes. Por volta do quilometro 05, já em frente ao Colégio Salesiano São Gonçalo, no bairro do Porto, foi alcançada pelo pelotão masculino de profissionais, que incluía participantes de outros Estados e da África. Um deles esbarrou nela, conforme demonstram as imagens (veja vídeo) fazendo-a cair, atingindo o rosto no meio fio. Ela fraturou a clavícula e quebrou parte dos dentes frontais.

A corredora foi socorrida por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) presente no local e encaminhada para o PSM de Várzea Grande. Lá aguardou até à tarde de ontem (09) por uma transferência para o Hospital Metropolitano, onde deverá se submeter à cirurgia. Ela também apresentava ferimentos e hematomas no rosto e na boca, além de reclamar de dores no joelho esquerdo. A paciente teve o ombro imobilizado e recebeu medicação para controlar a dor. 

“Ela teve que submeter a fila de espera do Sistema Único de Saúde (SUS), para fazer a cirurgia no ombro fraturado”, lamenta Simone Dias, sua neta, 30, atendente em um comércio de Várzea Grande. Ao Olhar Direto ela revelou a humilhação à que se submeteu a corredora. “Ela irá operar pelo SUS graças à ajuda dos diversos amigos que se mobilizaram neste momento tão difícil. O meu avô é idoso, tem mais de 70 anos e cuida do filho deficiente e o bisneto, a minha mãe mora em Minas Gerais. E minha avó neste momento depende de mim”.

Sobre os corredores que a derrubaram, a neta decide não fazer coro com quem crê que a derrubaram por maldade. “Se ela foi derrubada proposital ou involuntariamente, para nós familiares é irrelevante. O mais importante seria o acompanhamento e a recuperação dela”, diz. 

A neta confirma que a organização do evento chegou a procurar a participante para informar seus direitos, mas nada além disto. “Neste intervalo ela teve a visita dos colaboradores da TV (Centro América) que vieram informá-la que ela tinha direito de um seguro de R$ 1 mil. Foram embora e não acompanharam quando ela seria atendida, por quem, ou como...”, diz Simone. 

"Ontem cedo (09) fui lá (na TV Centro América) conversar com eles. Só disseram que teria esse seguro, mas nada ainda. Eles falaram que foram eles que conseguiram a transferência". Mas a jovem nega. “Minha avó foi transferida graças à ajuda de Oscar Junior, Elaine de Paula Vieira e Osmar, amigos que a acompanharam a todo o momento no hospital, até à prefeita Lucimar Campos, que enviou a guarda municipal para nos ajudar no que fosse preciso”, agradece a neta.

Para Simone, fica a lição: saber com quem contar nas horas de dificuldade. “Muito obrigada por tudo que vocês vem fazendo à minha avó. Pelo esforço que estão tendo para me ajudar. São muitos que estão enviando mensagens, eu agradeço isso. Ela está muito feliz por ter pessoas que se preocupam com ela, amigos e até mesmo pessoas que não a conhecem. Isso dá forças a ela pra superar. Minha avó é uma guerreira”, diz Simone, enquanto mostrava uma foto das medalhas e dos troféus que Evangelina Dias já recebeu.

O outro lado:

Ao Olhar Direto, a Coordenadora do Departamento de marketing da TV Centro América, Alessandra Oliveira, informou que o regulamento da Corrida de Reis prevê um seguro para o participante do evento. “A TV está mantendo contato com a família e fazendo de tudo para que ela se recupere logo, estamos acompanhando de perto”, declara. Questionada sobre detalhes do pagamento do seguro, não soube informar. 

Veja o momento do acidente: 
 
Amigos fizeram registro de sua passagem no Pronto-Socorro:
 

9 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Vander
    11 Jan 2017 às 06:59

    Mesmo com toda a crise na saúde pública e a falta de pagamento do servidores, a TV Centro América faz Corrida de Reis e capta recursos públicos municipal e estadual, como se vê pelas próprias mensagens da TV. Já transmitiu o Estadual de Futebol, inclusive para a própria cidade onde se realiza o jogo transmitido, e ganha em cima do torneio, esvaziando o próprio torneio futebolístico e competindo com os clubes por recursos. Também agora é responsável por torneio de futsal tanto em Campo Grande quanto em Cuiabá. É bem Mato Grosso, mas como disse o cantor da música numa entrevista para outro órgão de imprensa, esse refrão é de uma letra composta por um diretor (campograndense) da TVCA. É bem Mato Grosso? Ou é bem Mato Grosso do Sul?

  • Gustavo
    11 Jan 2017 às 00:30

    Se fosse corredor de nome era enviado para um dos melhores hospitais ...porque estaria na mídia. Mais não é . Justiça seja feita.... Querem fazer evento e não conseguem arcar com problemas que pode acontecer.... Mete na justiça. Apesar da demora mas pelo menos ficará o com vergonha.. E melhorarao na próxima.....

  • Waldir
    10 Jan 2017 às 17:00

    Sou Corredor de Rua desde 1979 já vi coisa do arco da velha,para essa Corrida de Reis ja é ora de melhor profissionalizar fazer as inscrições por tempo e dividir em baia, como acontece na são silvestre, onde são inscrito 30.000 atletas,onde tem pelotão ABCDE.,onde os que correm mais lento devem coloca-se atras.Já ta na hora de cobrar e assegurar os atletas risco de acidente no percurso

  • Lidiane
    10 Jan 2017 às 15:38

    Mulher má, faça como eu: saia do CPA e venha pro Florais, larga de assistir canal aberto e passe assista somente canais fechados, ah e corrida pra mim só a corrida feminina lá paresienne .

  • Viajante
    10 Jan 2017 às 12:36

    Cuiabá e Mato Grosso é uma PIADA...KKKKKKKKKKKKK Ainda vivem na idade da PEDRA....

  • BHtino
    10 Jan 2017 às 12:34

    É BEM CUIABÁ....´E BEM MATO GROSSO.....se não sabem ou não tem CAPACIDADE para organizar uma MERRECA de corrida....q não façam...Afinal, essa "GRAAAANNNDDDDEEEE CORRIDA" não relevancia nenhuma no pais...

  • Mulher má
    10 Jan 2017 às 11:51

    Eu acho essa corrida um absurdo Fica atrapalhando que mora no cpa. O samu tem fazer malabarismo pra socorrer alguem quem precise no cpa E bom que aconteceu com essa idosa Pra tirarem a venda dos olhos sobre essa corrida e a triste realidade do sus. E ainda trataram a velha com descaso!! Jamais vou contribuir com ilusao de que ta tudo bem. Na minha casa nao assisto globo ha tempos Pra mim e mais lucro.

  • vamos questionar gente
    10 Jan 2017 às 11:10

    porque uma empresa pode fazer uma corrida que fecha principais avenidas de cuiaba para ganhar em cima de patronicios e visualizacoes? pq outras empresas nao podem fazer a mesma coisa? porque nao escolhem um percurso que nao afetaria mtas gente? pq nao começam num horario bem mais cedo? fexar av do CPA, o corrredor da grande morada do ouro? do cpa2 3 4? fexar ruas do centro? alguem precisa sair do lado oeste da cidade para ir no pronto socorro tem q esperar a prova acabar... a cidade tem mais de 500 mil pessoas, e por causa de umas 20 mil a gente fexa a cidade? e o poder publico que gasta com bombeiros, policiais, SEMOB e nao tem retorno pra cidade, o lucro é da GLOBO.. e se a RECORD quiser fazer, pq nao tem o mesmo espaço? pq a corrida da unimed tem q ser na biboca? pq a corrida dos correios tem q ser em avenidinhas pequenas? mas a da globo PODE? Acordem gente... apoiar isso é um absurdo

  • Diego
    10 Jan 2017 às 10:58

    Isto porque a Prefeitura de Cuiabá e o Governo do Mato Grosso, ao invés de melhorar a saúde pública na capital e nas cidades do interior, investe milhares e milhares de reais na Corrida de Reis. Depois me vem a TV com aquelas reportagens ridículas dizer que corrida faz bem pra saúde???

Sitevip Internet