Olhar Direto

Quinta-feira, 25 de maio de 2017

Notícias / Política MT

Projeto para regulamentar uso de aplicativos Uber e YetGo deve ficar pronto em dez dias

Da Redação -Patrícia Neves

20 Mar 2017 - 10:48

Projeto para regulamentar uso de aplicativos Uber e YetGo deve ficar pronto em dez dias
A Prefeitura de Cuiabá deve encaminhar nos próximos dias para à Câmara Municipal de Cuiabá projeto de regulamentação dos serviços de transporte de passageiros que atuam por meio de aplicativos na Capital, como é o caso do Uber e do YetGo. A perspectiva é de que o encaminhamento ocorra no prazo de dez dias. 

Leia Mais:
OAB promove audiência pública para discutir regulamentação do Uber em Cuiabá

O procurador-geral da Prefeitura de Cuiabá, Nestor Fidelis, pontua que a regulamentação dos aplicativos de serviço é tema que não tem como a sociedade fugir, principalmente o poder público, que precisam tratar com responsabilidade dos interesses da população. 

“A Procuradoria-Geral do Município em conjunto com a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana da Capital (Semob) vai terminar de confeccionar a minuta do projeto de lei para regulamentação dos aplicativos, agora que foi realizada a audiência e colher as propostas para aprimorar o projeto de lei”, declarou durante o último final de semana durante debate sobre o Uber, promovido pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MT), seccional Mato Grosso. 

Para o presidente da Associação dos Empresários Permissionários do Serviço de Táxi de Mato Grosso (Aspertáxi/MT), Adolfo Afrini, a regulamentação do Uber ou de outros aplicativos semelhantes não agrada. “O Uber é uma categoria que tenta atuar em uma profissão que não existe, mas se for regulamentada, sugiro que o município possa cobrar preço máximo, ter conhecimento da quantidade de motoristas e todas as demais fiscalizações que são exercidas sobre o táxi. O que está acontecendo agora sem regulamentação é o dumping, que se trata de um preço impraticável, subsidiado pela empresa Uber”.

Também presente às discussões, o vereador Diego Guimarães (PP) diz que percebe um desejo da maioria da população pela manutenção dos serviços como Uber e YetGo, na Capital. “Quero ressaltar que a regulamentação não é direcionada a uma empresa em específico, mas para criar um ambiente de segurança jurídica, que permita a atuação de outras empresas que queiram aderir a este tipo de serviço e até mesmo empreender neste nicho em Cuiabá. Pelo que percebo a população é favorável. Queremos aprimorar o anteprojeto, que já apresentei. A Câmara ainda vai fazer esse debate. Todos estão à disposição para dialogar”.

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • catarina souza
    20 Mar 2017 às 16:46

    Senhores vereadores, que tal fiscalizarem esse problema que efetivamente afeta toda a população de Cuiabá? Hoje vi uma reportagem sobre falha na coleta de lixo por parte de inúmeras prefeituras pelo Brasil afora, principalmente nas capitais dos Estados. Não citaram Cuiabá, apenas disseram que a maioria das capitais esta devendo as empresas de coleta de lixo, e com isso estão deixando de recolher o lixo por falta de pagamento. Ressalto que parece que Cuiabá deve estar devendo também, pois no bairro Boa Esperança o recolhimento que se realizava nas terças-feiras, quintas-feira e sábados não vem acontecendo com esta frequência. Não sei se em outros bairros esta acontecendo a mesma coisa, mas aqui no Boa Esperança esta!!! Sr. Prefeito Emanuel Pinheiro será que já incluiu Cuiabá na lista dos inadimplentes do lixo?????

  • Felipe Dias
    20 Mar 2017 às 16:32

    A prefeitura vai meter a mão pra quê? O que tinha que ser feito para tornar a concorrência justa é retirar o excesso de regulamentos e impostos que incidem sobre os taxis, para que possam competir. Sobrevive quem for melhor e oferecer melhores serviços. A regulamentação pode ter boas intenções, mas na pratica só deixará a coisa mais cara. Livre concorrência é o caminho! Chega de proteger uma parcela do mercado e deixe que os usuários do serviço decidam o que é melhor para cada um. A prefeitura ou os vereadores não precisam, nem devem, nem sabem o que é melhor pra cada um.

  • Alex
    20 Mar 2017 às 13:03

    Os taxista reclamam que pagam mais deR$2.700,00 em impostos para aprefeitura. Mas eles nao reclamam que tem 30% de desconto na compra de um carro novo. Que sao isentos de pagar ipva. Isso é desonesto da parte deles ficar se fazendo de coitadinhos. Quando o que eles pagam nao chega a 20%do que eles ganham em troca. Concordo que regulamente os aplicativos mas que aprefeitura e o estado de matogrosso seja justo com os pais de familia que estao dirigindo em nome dos aplicativos. E possa dar o mesmo desconto e iseçao para os motorista.

Sitevip Internet