Olhar Direto

Segunda-feira, 24 de julho de 2017

Notícias / Cidades

GCCO investiga terceiro caso de tentativa de rapto de criança em menos de uma semana

Da Redação - André Garcia Santana

17 Jul 2017 - 17:56

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

GCCO investiga terceiro caso de tentativa de rapto de criança em menos de uma semana
Mais uma suposta tentativa de rapto de criança foi registrada neste final de semana em Várzea Grande. Este seria o terceiro caso do tipo em menos de uma semana na Capital e região metropolitana. Na ocasião, uma moradora do bairro Jardim União estaria na calçada de sua casa com seu filho, de aproximadamente três anos, quando uma mulher de pele e cabelos claros desceu de um veículo Celta, de cor preta, e se aproximou deles rapidamente.

Leia mais:
Mãe relata tentativa de sequestro de bebê em abordagem na rua em plena luz do dia; vídeo

De acordo com a Polícia Civil, todas as denúncias estão sendo investigadas pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), no entanto, até o momento, nenhuma delas foi comprovada. Neste último caso a mãe, que alegou estar muito abalada para prestar depoimento, deverá ser ouvida na terça-feira (18), pelo delegado responsável pela apuração, Diogo Santana.

O primeiro registro semelhante foi feito por Dábila Fanelli, mãe de um bebê de três meses, na última segunda-feira (10). Por meio de um vídeo postado no Facebook ela conta ter sido perseguida com o bebê ao sair do Posto de Saúde da Família (PSF) do bairro da Manga, em Várzea Grande.

“Eu estava saindo de casa pra levar o Oliver pra vacinar e fui seguida por um carro branco, com o vidro todo escuro fumê. Esse carro branco parou do lado do carrinho, e ficou olhando pro carrinho do Oliver, eu estava sozinha com ele. Antes de chegar ao CRAS esse carro, novamente, com uma mulher loira, parou na frente do carrinho do Oliver e pediu pra tirar ele do carrinho, que ia levar ele embora. Eu peguei, segurei o Oliver no colo e falei pra ela que não, e daí veio um pessoal me ajudar”, relatou.

O segundo caso teria acontecido no Shopping Poular, no dia seguinte. A mãe de uma menina, que não teve a identidade divulgada, disse que estava em uma banca acompanhada de sua filha, quando foi abordada por dois homens bem vestidos, vendendo balas. Depois de recusar, colocou a criança no chão para poder testar um aparelho. Na sequencia, a menina se distraiu em outra banca nas proximidades.

"Eu fiz um sinal para a criança, vem aqui na mamãe e o cara entrou na minha frente e ficou insistindo para que eu comprasse as balas. Eu falei não moço, muito obrigada e quanto mais eu inclinava para ver a Alice, mas ele entrava na frente", contou a mulher.

Pouco depois, um dos desconhecidos pegou a criança no colo e saiu do prédio. Percebendo a ação ela foi atrás, e, quase foi impedida pelo 'cúmplice’. Um vendedor é quem teria auxiliado a mulher, já do lado de fora do shopping, no resgate da criança.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet