Olhar Direto

Sábado, 21 de outubro de 2017

Notícias / Política MT

Tribunal de Contas dá advertência ao governo por não respeitar limite de gasto com pessoal

Da Redação - Ronaldo Pacheco

12 Out 2017 - 08:12

Foto: Rogério Florentino Pereira / Olhar Direto

Tribunal de Contas dá advertência ao governo por não respeitar limite de gasto com pessoal
Enquanto trava uma batalha diária com a discussão da PEC do Teto de Gastos e enfrenta sérias dificuldades para honrar a folha de pagamento, o governo de Mato Grosso recebeu mais uma advertência do Tribunal de Contas do Estado (TCE), por causa do excesso de gasto com pessoal.
 
Por conta da ultrapassagem do limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), o TCE emitiu mais uma vez alerta ao governador José Pedro Taques (PSDB) por extrapolar o limite prudencial com gastos de pessoal no segundo quadrimestre de 2017.
 
Leia Mais:
- Sem caixa, Governo de MT só paga hoje salários dos servidores de áreas consideradas prioritárias

O TCE argumenta que análise dos Relatórios Resumidos de Execução Orçamentária (RREO) e dos Relatórios de Gestão Fiscal (RGF), relativos ao período, demonstram que o Estado de Mato Grosso comprometeu 58,91% da receita corrente líquida com despesa de pessoal, extrapolando o limite prudencial de 57%, como determina a LRF.
 
O problema ocorreu com o Poder Executivo, que comprometeu 47,39% da receita com pessoal, ultrapassando o limite prudencial de 46,55%. O alerta foi publicado no Diário Oficial de Contas que circulou na tarde desta quarta-feira (11)
 
Nas últimas semanas, o  presidente do TCE por substituição legal, conselherio Gonçalo Campos Neto, teve várias reuniões com Pedro Taques.  
        
O alerta foi emitido pelo conselheiro interino João Batista Camargo, relator das contas do Governo Pedro Taques. O relator encaminhou ao governador as informações contidas no relatório técnico da Secretaria de Controle Externo e ressaltou as adequações que devem ser adotadas nos bimestres e nos quadrimestres subseqüentes, a fim de evitar sanções legais caso as irregularidades permaneçam.
 
O governo articula a aprovação da PEC do Teto de Gastos, em tramitação na Assembleia Legislativa de Mato Grosso. Embora tenha maioria folgada, no plenário das deliberações do Poder Legislativo, não há previsão de votação.

6 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • por justiça
    13 Out 2017 às 09:46

    O povo tem que levantar a bandeira da honestidade e dezer fora todos os politicos ernvolvido em corrupção esses malfeitores perversos do dinheiro do povo ....

  • paulo escorpião
    12 Out 2017 às 20:54

    eu duvido muito que os aprovados no concurso da educação sejam chamados,isso com certeza é mais uma mentira desse desgoverno.

  • Cuiabana
    12 Out 2017 às 16:25

    Só pra lembrar que tem motorista no TCE que ganha 10 mil por mês. O Estado tem que congelar o repasse feito aos poderes, pois lá a palavra crise nunca existiu.

  • Edson
    12 Out 2017 às 12:26

    Os abusos praticados pelo executivo provam que o TCE e outras instituições de parecer, monitoramento ou assessoria não têm poder de interferência ou influência alguma.

  • CUABANO PORRETA
    12 Out 2017 às 08:54

    Pois é TCE orgão que sinceramente nao sei para que serve ....alias todos sabemos , mas porem , pouco atuam....prova disso que tem um viaduto praticamente na frente do orgão , que teve que ser refeito , e nesse tempo onde estava o TCE???????? pois bem , voltando a pauta, mesmo sabendo disso o governo acabou de fazer concurso para mais 5000 vagas na educação ...como isso se explica ????? se as contas estão no vermelho como que ele se presta a isso ? logo penso que alem de mal administrador , esse governador é um tremendo mentiroso .

  • kleber
    12 Out 2017 às 08:41

    RARAS SÃO AS CARREIRAS NO EXECUTIVOS QUE OS SALÁRIOS SÃO CONSIDERADOS BONS, AGORA NO TCE ATÉ MORDOMO TEM SALÁRIOS BOM, PORQUE NÃO TOMA PROVIDÊNCIAS NO TCE, JÁ QUE O GOVERNO TEM ATRASADOS SALÁRIOS DIZENDO QUE A ARRECADAÇÃO DIMINUIU, AUTOMATICAMENTE TAMBÉM TERIA QUE DIMINUIR O REPASSE A ESSE ÓRGÃO QUE SUPOSTAMENTE NÃO SERVE PRA NADA, VISTO QUE TEM 05 (CINCO) CONSELHEIROS AFASTADOS POR SUPOSTA CORRUPÇÃO.

Sitevip Internet