Olhar Direto

Terça-feira, 25 de setembro de 2018

Notícias / Cidades

Estudante passa mal após suspeita de ingerir água com produto químico no restaurante da UFMT; veja vídeo

Da Redação - Vinicius Mendes

14 Jun 2018 - 08:25

Foto: Rogério Florentino / OD / Reprodução

Estudante passa mal após suspeita de ingerir água com produto químico no restaurante da UFMT; veja vídeo
Um estudante da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) teve que ser encaminhada a um hospital após passar mal por beber a água do bebedouro do Restaurante Universitário (RU). O local foi interditado após a ocorrência e a empresa que administra o restaurante ainda não se pronunciou.
 
Leia mais:
Universitários apresentam proposta para estatizar restaurante da UFMT e manter almoço a R$ 1
 

De acordo com o Diretório Central dos Estudantes (DCE) da UFMT, o caso teria ocorrido por volta das 18h30 de ontem. O estudante jantou no local e teria passado mal após beber a água do bebedouro que fica dentro do restaurante.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado para fazer o socorro e encaminhou a vítima a um hospital. Ainda não há informações sobre seu estado de saúde. A Polícia Militar também foi chamada e o RU foi interditado.

A empresa que administra o RU, a Novo Sabor, afirmou ao Olhar Direto que ainda está avaliando as providências legais que irá tomar e só então deve se pronunciar, por meio de nota.

A UFMT se manifestou por meio de nota afirmando que o funcionamento do RU deve retornar apenas após a água ser encaminhada à Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) e analisada. A universidade ainda disse que acompanha o estudante.

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra os funcionários pegando a água do bebedouro, que é despejada em uma bandeja, com um copo de plástico, que acaba derretendo.

 


Estatização

Ainda está em andamento a greve dos estudantes contra o aumento dos preços do Restaurante Universitário. O movimento foi iniciado no último mês de maio. Vários blocos da UFMT permanecem sendo ocupados, inclusive a própria reitoria.

Entre as pautas dos alunos está a auditoria nos contratos com a Novo Sabor. Os estudantes também estão elaborando projetos para que o RU deixe de ser terceirizado e a própria universidade seja a administradora. Até o momento não houve uma reunião entre a reitora e o comando de greve.

Leia a nota da UFMT na íntegra:

A Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) informa que devido ao ocorrido no final da tarde desta quarta-feira (13) no Restaurante Universitário do Câmpus de Cuiabá acionou a empresa responsável pela prestação do serviço, solicitando a imediata interdição do local e a retomada do reestabelecimento de suas atividades após o bebedouro, cuja água que possivelmente apresentou sinais de alteração, ser analisada em solicitação encaminhada à Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec).

O estudante passou mal no Restaurante Universitário, após supostamente ingerir água do bebedouro com sinais de alteração e manifestou fortes dores de estômago, sendo atendido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), na janta de ontem à noite (13/06) e no Pronto Socorro Municipal de Cuiabá. 

As Pró-Reitoras de Ensino de Pós-Graduação e de Assistência Estudantil acompanharam o atendimento médico hospitalar do estudante que foi liberado pela equipe médica ainda na noite de quarta-feira, com recomendações de acompanhamento. 

Todos os acontecimentos foram acompanhados pela nutricionista da UFMT. Além disso, o serviço prestado pela empresa é acompanhado por profissionais da área.

O Restaurante Universitário do Câmpus de Cuiabá foi interditado para averiguação, com a imediata suspensão do jantar de quarta-feira (13/06) e dos serviços de hoje (14/06). A retomada do funcionamento só será realizada após perícia técnica.

A UFMT acompanha o estudante e reitera também que está à disposição das autoridades para quaisquer esclarecimentos que forem de sua responsabilidade e que se fizerem necessários. 



Atualizada às 9h41.

6 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • RSANTOS
    14 Jun 2018 às 14:15

    Esse caso é de competência da Policia Federal, e deve ser investigado pela instituição de sua competência por se tratar de um patrimônio federal...

  • Michele
    14 Jun 2018 às 14:07

    Temos que privatizar a UFMT!!!! Só tem gente rica, podem pagar mensalidades.

  • Mariana Carolina
    14 Jun 2018 às 11:51

    Boicote com certeza. Ninguém aqui é burro, pra não perceber isso. Sejam mais expertos da próxima vez alunos.

  • PRIME
    14 Jun 2018 às 09:43

    Bom dia! PRA derreter deste FORMA este COPO, deve ser algum tio de ACIDO ou DILUENTE como ÁGUA RÁZ ou THINNER que COLOCARAM no bebedor da FEDERAL.

  • Michele
    14 Jun 2018 às 09:19

    Fecha essa UFMT, fecha o RU. Uma zona. Se brincar é maconha, rsss

  • Medici
    14 Jun 2018 às 09:02

    Deve ser investigada a hipótese de sabotagem desse bebedouro, até a turminha de esquerda tá aí fazendo a baderna no RU, atrapalhando a vida dos outros estudantes.

Sitevip Internet