Olhar Direto

Quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Notícias / Cidades

UFMT, Univag e Faipe aparecem com avaliação quase perfeita do MEC; veja notas

Da Redação - Wesley Santiago

18 Dez 2018 - 16:31

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

UFMT, Univag e Faipe aparecem com avaliação quase perfeita do MEC; veja notas
Dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), nesta terça-feira (18), apontam que nove universidades de Mato Grosso tiveram uma nota quase perfeita no Índice Geral de Cursos (IGC). Entre elas estão: Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Centro Universitário de Várzea Grande (Univag) e Faculdade de Tecnologia do Ipê (Faipe).

Leia mais:
Ranking coloca UFMT como melhor universidade de MT; veja colocações
 
Em Mato Grosso, nenhuma das instituições de ensino conseguiu alcançar a nota máxima (cinco). Porém, nove delas chegaram a pontuação quase perfeita (quatro), são elas: Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT); Centro Universitário de Várzea Grande (Univag); Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas do Vale do São Lourenço (Eduvale); Faculdade de Ciências Jurídicas, Gerenciais e Educação de Sinop (FIS); Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas; Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais Aplicadas do Araguaia (Faculdades Cathedral); Faculdade de Ciências Contábeis e de Administração do Vale do Juruena (Ajes); Instituto Superior de Educação do Vale do Juruena (Ajes) e Faculdade de Tecnologia do Ipê (Faipe).
 
A Universidade de Cuiabá (Unic), que também tem grande representatividade no Estado, ficou com a nota três. A Universidade de Mato Grosso (Unemat) também aparece com a mesma nota no Índice Geral de Cursos (IGC).
 
O levantamento também apontou que dez instituições ficaram próximos da menor nota, totalizando dois pontos, são elas: Faculdade Cuiabá (FAUC); Instituto Cuiabá de Ensino e Cultura                (ICEC); Faculdade Cândido Rondon (FCR); Faculdades Integradas Desembargador Sávio Brandão (FAUSB); Faculdade Invest de Ciências e Tecnologia (INVEST); Instituto de Ensino Superior de Cuiabá; Instituto de Ensino Superior de Mato Grosso (IESMT); Faculdade de Direito de Alta Floresta           ; Faculdade AUM e Faculdade de Mato Grosso (FAMAT).
 
Nenhuma das instituições do Estado ficou com a nota um. No país, 278 faculdades ficaram com conceitos abaixo do limite de qualidade estabelecido pelo Sistema Nacional de Avaliação do Ensino Superior (Sinaes).
 
O IGC, assim como os demais indicadores do Sinaes, classifica as instituições, cursos e estudantes universitários em uma escala de 1 a 5, sendo que a nota máxima é 5 e as notas 1 e 2 são consideradas "insuficientes".
 
O índice é divulgado anualmente, mas é composto pela média de outros indicadores aplicados nos três anos anteriores. Comparando com o último ciclo trienal, aumentou o número de instituições com notas 4 e 5 e caiu o número delas que têm conceito 2 e 3.
 
Índice Geral de Cursos (IGC): É o indicador que avalia as instituições de ensino superior públicas e privadas (universidades, centros universitários ou faculdades), calculado com base na média do CPC dos cursos nos três anos anteriores, além dos conceitos de avaliação da pós-graduação, que também é trienal
 
Segundo o MEC, para que uma instituição tenha o IGC calculado, "é preciso que ela possua ao menos um curso com estudantes concluintes inscritos no Enade no triênio de referência" e "que tenha sido possível calcular o CPC desses cursos".

12 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Confidencial
    24 Dez 2018 às 18:42

    Pior faculdade é a Invest, merece nota 0

  • Walter
    19 Dez 2018 às 10:11

    Existe um abismo entre a UFMT atual e o termo "quase perfeito". Só não vê quem não quer.

  • POVO QUE NAO SABE LER
    19 Dez 2018 às 09:55

    Em mato-grosso, nenhuma das instituições de ensino conseguiu alcançar a nota maxima (cinco).” Para os paga pau da UNIVAG, a UNIVERSIDADE nao conseguiu a nota 5, quem conseguiu foi o CURSO!!! Interpretação de texto é bom!

  • Josiane
    19 Dez 2018 às 09:22

    Eu fiz o ENADE, e nas salas o que os alunos de algumas particulares contavam e que se fizessem a prova e conseguissem alcançar uma determinada avaliação a faculdade liberaria esse alunos de apresentar TC. Além de ser uma fraude, ainda vai formar alunos que não cumpriram a carga horária total do curso.

  • Antagonista
    19 Dez 2018 às 08:31

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Roberto
    19 Dez 2018 às 07:11

    O curso de engenharia civil da Univag foi nota 4, a nota maior do Estado de Mato Grosso e segundo lugar no ranking Centro Oeste, já medicina foi nota 5, a maior nota do estado.

  • Rafaela
    19 Dez 2018 às 01:21

    “Em mato-grosso, nenhuma das instituições de ensino conseguiu alcançar a nota maxima (cinco).” UNIVAG conseguiu, se informem melhor! ????

  • Lauriê Ramos
    18 Dez 2018 às 22:03

    Medicina Univag teve nota 05! Teve instituições de Mato Grosso que alcançou sim a nota máxima.

  • Flávio
    18 Dez 2018 às 19:29

    Só ressaltando que o IGC contínuo do UNIVAG é maior do que o da UFMT

  • ALTAMIRO Miranda
    18 Dez 2018 às 17:32

    Não vi a classificação da Unilassalle, de Lucas do Rio Verde (MT). Porquê não apareceu?