Olhar Direto

Quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

Notícias / Cidades

Emissora registra queixa por causa de queda de antena em Barra

De Barra do Garças - Ronaldo Couto - especial para o Olhar Direto

27 Nov 2009 - 16:14

A direção da TV Serra Azul de Barra do Garças, a 504 km de Cuiabá, decidiu registrar queixa policial por suspeita de que está sendo vítima de uma nova tentativa de sabotagem. A ocorrência foi registrada na manhã desta sexta-feira (27) na Delegacia Municipal de Barra do Garças.

O proprietário da emissora, empresário Roberto Farias, filho do ex-governador Wilmar Peres de Farias, informou que uma das antenas de recepção de sinal foi arrancada da torre, que fica no Parque Estadual da Serra Azul. A antena, ainda com os fios ligados, foi encontrada atrás da casa que abriga o transmissor da emissora. “Pode ter sido um ato de vandalismo, mas pode ter sido algo criminoso para nos tirar do ar novamente”, reclamou.

A gerente da emissora, Cleide Ferreira, informou no boletim de ocorrência que a antena arrancada era de recepção UHF, conhecida como “boca de jacaré”, que estava fixada na torre da emissora com presilhas e suportes de ferro. Segundo a funcionária, a antena estava longe da torre, demonstrando que poderia ter sido arremessada e estava com as presilhas quebradas como se alguém tivesse utilizado uma chave de fenda ou alicate para quebrá-la.

A TV Serra Azul é afiliada da Band desde 2002 e foi aberta pelo ex-governador Wilmar Peres de Farias. Segundo o filho de Wilmar, o prefeito barra-garcense não aceita o fato de a emissora fazer oposição à sua administração na cidade e tenta prejudicá-la. Em dezembro de 2008, a TV foi retirada do ar pela Polícia Federal devido a uma denúncia anônima na Anatel, mas a emissora recorreu no mês de janeiro e conseguiu uma liminar na Justiça Federal, em Brasília, para voltar a funcionar.
 
Roberto Farias conta que a emissora foi expulsa da torre pela prefeitura, que ainda apreendeu os seus equipamentos, acirrando mais ainda os ânimos entre a TV e o atual prefeito. Para voltar a funcionar, o empresário relembrou que teve de construir uma nova torre.

 Ele explicou que as antenas das emissoras ficam no alto da serra e não têm guarda ou sistema de segurança para as proteger. Lá estão instaladas antenas das emissoras de rádio, TV, internet e telefonia celular. “Se fosse um vento, teria derrubado outros equipamentos da mesma antena, por isso acreditamos que possa ter sido algo criminoso”, destacou.
 
Apesar da divergência política, o proprietário da emissora explicou que sempre deixou o espaço aberto com o direito de resposta ao prefeito, secretários e vereadores da administração municipal, e destacou que a TV tem contribuído para denunciar e mostrar as mazelas do atual governo, colaborando com a sociedade local.