Olhar Direto

Segunda-feira, 29 de maio de 2017

Notícias / Cidades

Empresa prevê volta de voo internacional à Cuiabá ainda no primeiro semestre

Da Redação - Wesley Santiago

05 Mai 2015 - 14:44

Foto: Reprodução

Empresa prevê volta de voo internacional à Cuiabá ainda no primeiro semestre
O presidente da AmasZonas Lineas Aereas, Sérgio de Urioste, garantiu – em entrevista ao programa Festas e Eventos TV de Campo Grande (MS) - que o voo internacional da empresa, que funcionou durante a Copa do Mundo de 2014 ligando Cuiabá a Santa Cruz de La Sierra (Bolívia), deverá ser reinaugurado ainda no primeiro semestre deste ano, caso as obras do Aeroporto Marechal Rondon, localizado em Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá), sejam finalizadas.

Leia mais:
Demora do governo pode fazer Infraero cancelar contrato de obras no Aeroporto de Cuiabá
 
“Iniciamos o voo para Cuiabá, mas por problemas com o aeroporto que ainda não estava apto com suas construções, tivemos que interrompê-los, porém vamos reinaugura-los. Estamos esperando que o aeroporto esteja pronto para voltar a operar com voos internacionais. Acreditamos que será agora a partir do fim de maio”, disse o presidente da AmasZonas que só aguarda a finalização dos serviços no terminal mato-grossense.
 
Porém, a espera do presidente poderá ser um pouco maior. Isso porque o acordo entre o Governo do Estado e a Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária) ainda não foi feito. A Infraero informou recentemente ao Olhar Direto que aguardará até o dia 22 de maio e se não houver uma resposta do Executivo, cancelará o termo de Convênio e fará uma nova licitação para finalizar os trabalhos que estão suspensos.
 
O voo entre Cuiabá e Santa Cruz de La Sierra (Bolívia) começou a ser operado em junho de 2014, dias antes da Copa do Mundo. Com viagens três vezes por semana, a ocupação era de aproximadamente 80%. Havia a intenção de tornar as viagens diárias por conta dos bons números apresentados.
 
Vale ressaltar ainda que Santa Cruz dispõe de conexão para os países andinos, América do Sul e outros. Partindo da Bolívia, um voo para Miami nos Estados Unidos, por exemplo, tem o seu tempo reduzido em quatro horas: “Trata-se de um voo de uma hora e quinze minutos para chegar ao mundo”, explica o presidente.
 
A companhia dispõe de oito aviões Bombardier CRJ-200 com capacidade para 50 passageiros cada. Até o fim do ano, a expectativa é de comprar sete novas aeronaves do mesmo modelo. No ano passado, foram mais de 600 mil passageiros transportados e a previsão é que em 2015 a companhia chegue a 1 milhão.
 
O presidente falou ainda sobre novas rotas que a empresa irá operar no país: “Temos a previsão de a partir de julho deste ano inaugurar um voo para Foz do Iguaçu (PR), Manaus (AM), reinaugurar Cuiabá e chegar também a Brasília (DF) até o fim do ano”, garante o presidente. Ele ainda acrescenta que: “Estamos programando uma nova linha aérea, que é a AmasZonas do Paraguai. Já temos a AmasZonas Bolívia e agora vamos inaugurar essa. De lá (Paraguai) nós vamos chegar a Campo Grande diretamente”. 

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • luiz
    06 Mai 2015 às 20:40

    Tenho esperanças que esse vôo retorne a Cuiabá...

Sitevip Internet