Notícias / Cidades

10/12/2012 - 15:13

Moradores cumprem promessa e entram em confronto em Suiá Missú (fotos)

101 comentários

Da Reportagem local - Lucas Bólico e Renê Dióz - enviado especial a Estrela do Araguaia (Posto da Mata)

Foto: José Medeiros // Fotos da Terra

Moradores cumprem promessa e entram em confronto em Suiá Missú  (fotos)
Dito e feito. Os moradores do distrito de Estrela do Araguaia entraram em um intenso confronto com a Força Nacional e com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) no início da tarde desta segunda-feira (10) para defender o primeiro fazendeiro que estava sendo alvo da desintrusão. A “guerra” foi travada com pedras e armamento não-letal. Manifestantes e policiais acabaram feridos.

A ação das forças policiais estava tranquila até o momento em que sete caminhonetes e carros lotados de moradores chegaram ao local. Dentre as pessoas que partiram para o confronto com as autoridades estavam idosos e crianças. Muitos partiram do distrito assim que a notícia se espalhou e foram cumprir a promessa de defender as terras de que estão sendo despejados mesmo perante a truculência policial.

Foto: José Medeiros-Fotos da Terra/Olhar Direto

Foto: José Medeiros-Fotos da Terra/Olhar Direto

No momento da chegada dos manifestantes, oito policiais conduziam a operação. Os moradores revoltados invadiram a fazenda a seis quilômetros do distrito e chamaram os policiais para a briga. “Só saímos daqui mortos”, declaravam.

Em desvantagem numérica, os policias conseguiram reverter a situação rapidamente e encurralaram os manifestantes. Os moradores de Suiá Missú dispararam pedra contra as viaturas e contra os policiais, que responderam com bombas de efeito moral e balas de borracha. Enquanto a ação se desenrolava, o telefone da sede da associação dos produtores locais não parava de tocar com ligações de toda parte da gleba e de familiares em outras regiões do Estado.


Foto: José Medeiros-Fotos da Terra/Olhar Direto


Estima-se que cerca de 70 pessoas se envolveram no confronto. A pastora Irene Maria da Rocha sentou-se em frente à fazenda e acabou passando mal. Só após uma trégua no embate ela pôde ser resgatada.

Por telefone, o pecuarista dono da fazenda palco do confronto Antônio Mamed Jordão, o ‘Alemão’, de 64 anos, relatou que as viaturas da Força Nacional chegaram por volta de meio-dia acompanhados da PRF e de um helicóptero sobrevoando a área. O helicóptero levou o oficial de Justiça responsável por conduzir a execução do despejo dos ocupantes e dos bens presentes nos 999 hectares de terra que Alemão detém, com escritura, há 14 anos.

Antes da manhã desta segunda-feira, Alemão já tinha conseguido retirar cerca de mil cabeças de gado da propriedade. Restaram aproximadamente 200, que devem ficar sem rumo.
Foto: José Medeiros-Fotos da Terra/Olhar Direto


Os homens da Força Nacional vistoriaram toda a propriedade e fizeram um levantamento dos bens, mas mantiveram o dono da propriedade ilhado dentro da sede da fazenda.

“Eu tô passando mal, eu tô para ter um infarto aqui. Nesses 14 anos de trabalho nunca fui tão humilhado na minha vida”, declarou, desesperado, antes de desligar o telefone para falar com um dos soldados que dominaram sua casa.
  • Foto: José Medeiros - Fotos da Terra/ Olhar Direto
  • Foto: José Medeiros - Fotos da Terra/ Olhar Direto
  • Foto: José Medeiros - Fotos da Terra/ Olhar Direto
  • Fotos: agenciadanoticia.com.br
  • Fotos: agenciadanoticia.com.br
  • Fotos: agenciadanoticia.com.br
  • Fotos: agenciadanoticia.com.br
  • Fotos: agenciadanoticia.com.br
  • Fotos: agenciadanoticia.com.br

Notícias Relacionadas

Exibindo de "01" à "10" do total de "01" comentários:

por marcelo jose nogueira, em 14/12/2012 às 19:12
por favor senhores governantes olhem para ken trabalha para o homem de maos calejadas colke a mao na conciencia olhem para esta familhias..
por marcelo jose nogueira, em 14/12/2012 às 19:02
venho atraves deste episodio pedir para as autoridades ke tem responsibilidade com as nosas leis e cade os direitos humanos cade para defender pessoas de bem e trabalhador de maos caljadas ou so tem direitos humanos para ladrao e vagabundos estas sao minhas palavras de indigninaçao,,,,
por JOAQUIM DONDO, em 13/12/2012 às 10:26
ONDE ESTÃO O PESSOAL DOS DIREITOS HUMANOS? R:ESTÃO DANDO APOIO AOS BANDIDOS QUE ESTÃO MATANDO POLICIASIS E COLOCANDO FOGO EM ONIBUS. QUE VERGONHA,PRIMEIRO O GOVERNO DÁ A ENERGIA PARA TODOS OS PRODUTORES PELO PROGRAMA LUZ PARA TODOS E VEM POR INTERMÉDIO DESTE PEDIR VOTO,E DEPOIS DE ELEITO VEM DIZER QUE OS PRODUTORES NÃO SÕA OS LEGITIMOS PROPIETÁRIOS.
por LEIA, em 11/12/2012 às 23:24
EU ACHO UM ABISURDO QUERER TIRAR O SOSSEGO DA POPULAÇAO.E SE TOMASSE A CASAS FAZENDA DE VCS,SERA QUE VCS ACHARIA BOM?CADE O LULA A DILMA.TOMA PROVIDENCIA.ESSA E UMA ALERTA,ACORDA BRASIL.
por kaka, em 11/12/2012 às 16:55
Fico estarrecido de ver tantos desmando e incoerência juridico, pelo amor de DEUS, vão esperar acontecer um novo Carajás novamente, pra depois acharem culpados... Esse erro já é de 30 anos, e até agora ninguem o resolveu..se o governo entende que as terras são de indiginas, pois bem, transfira os assentados proprietários para outro local semelhante ou melhor, porque pelo que se sabe não tem ali nenhum invasor de terra.Brasil deixa de ser só manchete negativa...
por sr.x., em 11/12/2012 às 13:58
Para aqueles que ainda acreditam que os posseiros são legítimos proprietários dessas terras, recomendo que levem esse argumento inovador e inédito para o conhecimento de poder judiciário. Acho que ninguém fez isso antes!! Senhores, sejam minimamente coerentes. Toda decisão judicial indica que os alegados títulos de propriedade são fraudes. Não há proprietários legítimos na gleba Suia Missú. Parem de tentar inventar história. As pessoas ficam colocando lenha na fogueira para ver o circo pegar fogo. Os grandes prejudicados com essa ação serão somente os posseiros que já levaram uma surra vergonhosa no plano jurídico e agora vão levar outra, só que desse vez será literal. Quem são esses coitados para enfrentarem policiais treinados e armados para esse tipo de situação. Rezem para que não saia nenhum policial machucado nesses confrontos. Se esses caras perderem a cabeça teremos um verdadeiro massacre ai. Quem fica incentivando esse tipo de confronto não tem a mínima responsabilidade e certamente tirará proveito político dessa tragédia. Volto a dizer, os pequenos agricultores são atendido pelo INCRA. Larguem de besteira que nada será conseguido, principalmente com esse tipo de estratégia estúpida. Enfrentar a polícia armada e legitimada não é a mesma coisa de ficar batendo boca em boteco. Se não tiverem o devido cuidado, vão levar chumbo e grosso!!
por observador, em 11/12/2012 às 13:13
poie é, quanta covardia por parte das forças nacionais, onde já se viu isso, kd a Dilma, nem o o governador ela respeita, vamos separar Mato Grosso e Criar um novo país, não precisamos deles, só atrapalham.
por Discretus Observador, em 11/12/2012 às 12:06
COVARDIA GERAL. EXECUTIVO, LEGISLATIVO E JUDICIÁRIO. DESUMANIDADE! NÃO SÃO GRILEIROS, NEM AO MENOS POSSEIROS. SÃO PROPRIETÁRIOS REAIS, DESBRAVADORES, TRABALHADORES HONESTOS, PIONEIROS. SÃO FAMÍLIAS. ESTOU PROFUNDAMENTE DECEPCIONADO COM O NOSSO SISTEMA.
por eidy dias, em 11/12/2012 às 11:15
gente, eu so peço que parem com isso, todos sofrem e a vida e feita de percas e ganhos, nao tem um mal que nao vem o bem depois, nao compensa brigar, esqueça a violencia por favor.
por Claudio, em 11/12/2012 às 11:02
A posse destas terras foram dadas pelo estado como em outros casos no Estado do Mato Grosso, terras que pertencem a União, ao povo brasileiro. Os índios não possuem propriedade apenas moram nestas terras. As terras em questão estão na sua grande maioria nas mãos de 22 latifundiários inclusive desenbargadore o resto da população a mais afetada, pessoas humildes servem como massa de manobra para os tubarões do grilo. Devolvam a terra a quem pertença.