Notícias / Política MT

22/08/2012 - 14:45

PJC designa delegado para apurar possível fraude em licitação do VLT

1 comentário

Da Redação - Priscilla Vilela

PJC designa delegado para apurar possível fraude em licitação do VLT
O delegado Gianmarco Paccola do Grupo de Combate ao Crime Organizado (GCCO) será o responsável para apurar denúncias  das supostas irregularidades na escolha da empresa responsável para orquestrar o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT).

Deputado questiona como 'lobista' integrou cargo estratégico no Estado e diz que exoneração era o mínimo
Candidatos de Cuiabá focam emoção da história pessoal em primeiro programa de TV

A designação foi oficializada na manhã desta quarta-feira (22) pela Polícia Judiciária Civil (PJC) após a cobrança de vários órgãos do poder para esclarecimento a respeito da suposta 'cartas marcadas' e a negociação do resíduo da dívida de Mato Grosso pelo es-servidor lobista Rowles Magalhães.

O secretário de Segurança Pública, Diógenes Curado, informou por meio de assessoria que o delegado terá todo o amparo do setor de inteligência das Polícias Civil e Militar para as invetsigações, que tem o prazo de conclusão de trinta dias, com possibilidade de prorrogação.

“O VLT é o maior projeto para Copa do Mundo em Mato Grosso e o Estado não pode ser colocado em xeque em relação a isso. São denúncias graves e que o Estado tem obrigação de apurar, e a Secretaria de Segurança vai dar todo apoio necessário para que o delegado possa desenvolver as investigações”, destacou Diógenes Curado.

Entenda o caso

Silval Barbosa (PMDB) afirmou que desconhece as denúncias, mas tomou as medidas ao menos oficialmente necessárias para apurar o caso, que conta com denúncias capciosas de fraude no edital de construção do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), além da renegociação da dívida do estado de quase R$ 1 bilhão com o Governo Federal, todas até o momento, orquestradas por Rolwles Magalhães.

Ele havia denunciado fraude na licitação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) e pagamento de propina no valor de R$ 80 milhões. O governador Silval Barbosa anunciou que investigará a grave denúncia. Os Ministérios Públicos Estadual (MPE) e Federal (MPF) também já anunciaram a abertura de inquérito para apurar o caso. O VLT foi licitado e está na construção no valor de R$ 1,477 bilhão com gestão do governo estadual.

Ao saber da denúncia na sexta-feira, Silval Barbosa e Chico Daltro disseram-se surpresos. O fato colocou pressão no Palácio Paiaguás. De acordo com informação à reportagem, o vice-governador informou que Rowles havia chegado ao seu gabinete "pela experiência em assessoramento de projetos".
por Sardinha, em 22/08/2012 às 15:12
Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.