Olhar Direto

Notícias / Cidades

Sistema quase triplica preço de placas para consumidor final

Da Redação - Lucas Bólico

23 Jul 2012 - 10:30

Sistema quase triplica preço de placas para consumidor final
O preço do emplacamento de veículos em Mato Grosso tende a quase triplicar quando entrar em prática o novo sistema de placas do Estado. A reclamação é da Associação dos Fabricantes de Placas de Identificação Veicular de Mato Grosso (AFPV-MT). A medida ainda não está em prática, mas deve entrar ainda neste ano.

Associação contesta licitação e reclama de preço do emplacamento

De acordo com o presidente em exercício da AFPV, Valdir Frey, as empresas que realizam o emplacamento em Mato Grosso não terão como absorver o aumento nas tarifas e a elevação do preço será repassada ao consumidor final.

Orçamentos atualizados das empresas que realizam este serviço atualmente em MT dão conta de que o valor para carro fica em torno de R$ 25 e, para moto, R$ 9. No Entanto, após o novo sistema entrar em prática, o valor deve subir para R$ 70 e R$ 40, de acordo com os valores apresentados para o vencedor da licitação.

A medida foi adotada em Mato Grosso para uniformizar e padronizar o emplacamento no Estado, como tentativa de coibir, por exemplo, a prática de clonagens de placas no Estado.

Conforme já foi noticiado pelo Olhar Direto, a AFPV também contesta o processo licitatório realizado pela Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (APAC) para a aquisição de placas de veículos em Mato Grosso. “Uma licitação feita no dia 29 de dezembro é suspeita”, afirmou Valdir.

O “problema” teria começado em dezembro de 2011, em uma reunião realizada no dia 17, em Cuiabá, com empresas do segmento de instalação de placas em veículos automotivos, em sua maioria filiadas à AFPV-MT. Ficou acordado no encontro que as empresas iriam adquirir placas somente da APAC e com preços viáveis.

“Estamos diante de Fortes indícios de irregularidades que, de antemão, precisam ser coibidos”, consta de documento da AFPV direcionado ao Detran. “Chama atenção ainda que a mesma empresa também realiza a confecção de CNHs no Estado”.

O processo licitatório é questionado pela AFPV pelo curto tempo em que os trâmites ocorreram e por supostamente não deixar claros os critérios de seleção. “O fato que tem causado mais polêmica, no entanto, é a questão do custo”, argumenta o presidente da AFPV, Ildonei Lazzaretti, em documento destinado ao Detran.



Atualizada

5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Fabricante Insatisfeito
    21 Set 2012 às 19:57

    Isso tem ocorrido em diversos estados, estão colocando o preço das placas lisas lá nas alturas em função de agradar a uns poucos. Pesquisem os seguintes estados: Paraíba, Pernambuco, Sergipe, Rio de Janeiro, Espirito Santo( em implantação), Alagoas(em implantação), Rondônia, Bahia, e por aí vai. Será que nenhuma autoridade séria não tomou conhecimento disso ainda?

  • hercules
    23 Jul 2012 às 20:55

    por traz de tudo isso está a ANFAPV. os diretores desta associação esta passando a perna nos fabricantes de placas dos estados, os mesmo estam muntano esquema com diretores de DETRANS em varios estados. os mesmos estão oferencendo uma fausso sistema de segurança para em conjunto com diretores de detrans superfaturarem o preço destas lacas, só o MP ´podera acabar com esta rebalheira. levem este fato aos promotores do patrimonio publico!!!!!

  • Ademir Sassella
    23 Jul 2012 às 11:54

    KD o resto dos comentarios ?????????????????? ja pagaram para ser tirado. é isso.

  • José Wilson Tavares
    23 Jul 2012 às 11:18

    Estes preços que aparecem na reportagem devem ter algum erro ou já tem alguem aproveitando da situação para explorar ainda mais o consumidor. Tenho veiculo e precisarei em breve trocar a placa, Liguei na Varzea Grande placas e me informaram o seguinte: 120 reais o jogo,e que tenhoque ir ao dentram e fazer vistoria, e comprar o lacra, para isto tenho que pagar 34 da vistoria e mais um valor que não me lembro pelo lacre, um total de 80 reais. quer dizer que alem de submeter o cidadão a troca de placa cenza por reflexivas cinza, que é uma sacanagem eu acredito, ainda tem a burrocracia de taxa para cá tax apara lá e assim vai assaltando o bolso do pobre tulador na vida que tem um carrinho qualquer.

  • Manoel
    23 Jul 2012 às 11:14

    O que parece é que os Serviços / Fornecimentos do DETRAN está sendo monopolizado nas mãos da "Tomas Greg" que há mais de 10 anos confecciona CNH? Ao que tudo indica os preços estão bem acima do mercado, nem disfarçaram, gozado que mesmo assim a empresa conseguiu vencer o certame de placa? Ano de eleição, parece ser conveniente! E quem paga a conta, advinha?

Sitevip Internet