Olhar Direto

Domingo, 21 de janeiro de 2018

Notícias / Cidades

Contrários a exploração animal, manifestantes se mobilizam em protesto contra vaquejada na Capital

Da Redação - André Garcia Santana

20 Nov 2016 - 09:21

Foto: Reprodução

Contrários a exploração animal, manifestantes se mobilizam em protesto contra vaquejada  na Capital
O levante nacional para a manifestação de repúdio a aprovação da Projeto de Emenda Constitucional (PEC) – 50/16, que regulamenta a realização de vaquejadas no país também será realizado na capital mato-grossense, no domingo (27). Contrárias aos maus tratos e exploração animal, dezenas de pessoas vem se mobilizando pelo protesto, nomeado como Manifesto Contra Vaquejada e Rodeios Cuiabá. Pelo Facebook, o evento conclama a população à aderir a causa.

Leia mais:
1° Congresso Vegetariano do Centro-Oeste acontece em Cuiabá e está com inscrições abertas

A organizadora do ato na Seade, Wanessa Rodrigues, alega a prática, considerada como atividade cultural por seus defensores, se trata na verdade da perpetuação da cultura de sofrimento animal. Para ela a divulgação e a proposta de um debate mais aberto sobre o assunto são especialmente necessárias no Estado, conhecido mundialmente pela força do agronegócio.

Além deste, outros nove projetos de lei do mesmo tipo tramitam atualmente no Senado e na Câmara Federal.  Na página do evento na rede social é explicado que estas  e outras atividades consideradas “tradicionais” no Brasil, na verdade se utilizam da tortura animal para promover entretenimento.  “Se aprovadas, aberrações como briga de galo, provas de laço, e a farra do boi - já proibidas no Brasil, também passam a ser legais”, informa a página do evento na rede social”, diz trecho da descrição.

De acordo com Wanessa o movimento começa às 16h na Praça Santos Dumont, onde serão confeccionados cartazes informativos , que serão usados para a conscientização da população. “Traga faixas, cartazes fazermos uma manifestação significativa e dinâmica, convide os amigos! Vamos unir toda a sociedade contra a Vaquejada! Vamos nos manifestar para que o Governo saiba que nossa opinião deve ser ouvida.”

A proposta, segundo a página é mostra que esta não é a opinião da maioria dos brasileiros. Para isso, é reforçada a necessidade da adesão social. “Precisamos de todas as pessoas que compreendem que a crueldade praticada nas Vaquejadas não pode se tornar patrimônio cultural.”

O projeto

Em defesa da vaquejada, três projetos (PLS 377/2016, PLS 378/2016 e PLC 24/2016) classificam a atividade como patrimônio cultural brasileiro e uma proposta de emenda à Constituição (PEC 50/2016) assegura sua continuidade, desde que regulamentada em lei específica que assegure o bem-estar dos animais envolvidos.

Autor da PEC, o senador Otto Alencar (PSD-BA) quer encerrar a controvérsia em torno da vaquejada incluindo no texto constitucional permissão para “as práticas culturais de natureza imaterial que integram o patrimônio cultural brasileiro e comprovadamente não submetam os animais à crueldade”.

Ele também é relator de um dos projetos sobre o tema (PLC 24/2016), que reconhece o rodeio e a vaquejada como manifestações culturais nacionais e patrimônios culturais imateriais.

9 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Jonas
    22 Nov 2016 às 18:46

    CONTRA A VAQUEJADA E CONTRA A CRUELDADE. VAI ARRUMAR O QUE FAZER GALERA DE COWBOY, FICA NO LUGAR DO ANIMAL FICA! AÍ QUERO VER A MENTIRA DO BEM ESTAR ANIMAL. COVARDIA!

  • Zé Trovão
    21 Nov 2016 às 15:22

    O bom que já fica com a carne macia pro churrasco, quanta hipocrisia!!

  • Fernanda
    21 Nov 2016 às 13:09

    MEU DEUS! Eu fico pasma com cada comentário ignorante. Vão estudar e se informar melhor.

  • garastazul
    21 Nov 2016 às 11:00

    Os animais são tão bem tratado.... basta olhar a foto.... quanto carinho do vaqueiro......

  • Diego
    21 Nov 2016 às 10:49

    Nunca vi vaquejada em Cuiabá e muito menos com esse nome. Tem?

  • Luciano
    21 Nov 2016 às 09:37

    Sou contra a vaquejada também, prefiro que esses bois utilizados nas vaquejadas fiquem confinados comendo até se empanturrarem, paradinhos para que com 18 meses ja possam ser abatidos com uma martelada na cabeça e um corte no pescoço para eu saborear aquela maravilhosa picanha ao ponto... HIPÒCRITAS!!!

  • Nho belo
    20 Nov 2016 às 16:01

    Maus tratos é matar o bicho, algumas destas pessoas já foi em um frigorífico, ja acompanhou um carregamento de boi ou de galinha para o matadouro. Bando de hipócritas, comem carne, andam de carro poluindo, fazem cocô e não tratam seus dejetos, jogando nos rios, e depois vem achar ruim uma expressão cultural. Não prático vaquejada, nem assisto, mas não concordo com pessoas que vivem querendo se promover, e não fazem sua parte na sociedade....vão tratar de mendigos e pessoas que vivem na rua, vão cuidar de crianças que precisam de alimento escola e educação, vão tratar de GENTE que estão morrendo todos os dias na rua por falta de assistência.

  • Sergio
    20 Nov 2016 às 15:55

    Fico indignado com pessoas que ficam do lado de animais dizendo aquilo aquilo outro tadinho são seres . Hipócritas que não cuidam nenhum pouco de sua espécie fica criticando jogos e tradições .o pobre precisando é eles nem aí p eles tanta gente precisando aí vem um bando de cretinos hipócritas falar merda e f...... indignado

  • Luiz Henrique
    20 Nov 2016 às 10:31

    Mais uma pessoa querendo aparecer, sendo contra algo que nem conhece. Animais de rodeio, cavalos, etc, São mais bem tratados que o próprio ser humano. Daqui a pouco estarão proibindo o homem se subir em um cavalo, proibindo o homem de criar um cachorro e por aí vai. Mas tenho certeza que a organizadora do ato, não abriria mão do seu imóvel para morar em uma simples barraca no meio do nada. Com certeza ela gosta de morar em uma cidade, com edifícios, agua encanada, energia elétrica, etc. Se diz vegana e defensora dos animais, mas mora em um espaço onde um dia já foi dos animais, ou seja, ela colaborou assim todos, para expulsar os animais de seu território para erguer casas e ter o seu luxo. As pessoas estão cada dia mais intolerantes, tentando impor e não expor seu ponto de vista e suas opiniões. Como carne, gosto de esportes equestres e nem por isso gosto de maus tratos aos animais.

Sitevip Internet