Olhar Agro & Negócios

Quinta-feira, 17 de junho de 2021

Notícias / Agronegócio

silvicultura em alta

Regulamentação de tratamento fitossanitário amplia mercados para toras de madeira

De Brasília - Vinícius Tavares

17 Jan 2014 - 09:37

Foto: Reprodução

Atividade terá ano promissor devido à alta demanda por carvão vegetal

Atividade terá ano promissor devido à alta demanda por carvão vegetal

A autorização do Ministério da Agricultura (Mapa) para o uso de agroquímicos à base de fosfina (fosfeto de alumínio) em madeira para exportação, seus produtos e subprodutos, em caráter emergencial por dois anos, ocorrido em 29013, beneficiará a exportação brasileira de madeira de tora, principalmente de eucalipto, pinus e teca.

A avaliação consta de documento intitulado Balanço de 2013 e Perspectivas para 2014, elaborado pela Confederação Nacional da Agricultura (CNA) e divulgado recentemente.

Conforme o documento, a regulamentação do tratamento fitossanitário com fins quarentenários para toras de madeira abrirá novos mercados, considerando o potencial brasileiro para atendimento da demanda mundial por estes produtos, superior a ordem de 50 mil toneladas mensais.

Leia mais:
Área de silvicultura e capacitações são destaques do setor da Agroenergia
Produção de madeira proveniente da silvicultura passa de 33% para 77% em uma década

A CNA afirma que a crescente exportação de ferro gusa, desde o início de 2013, tem deixado os produtores de carvão otimistas em relação a 2014, tendo em vista o grande volume de carvão vegetal utilizado nas siderúrgicas no processo para redução do minério de ferro a ferro gusa.

Os principais países importadores do gusa brasileiro são os Estados Unidos (66%), seguido da China (9%) e Taiwan (7,7%), de acordo com dados de 2012 do Ministério de Minas e Energia.

De acordo com projeções da CNA, há a expectativa de que a demanda por ferro gusa e, consequentemente, pelo carvão mineral, aumente no próximo ano, tanto para atendimento ao mercado internacional, com a retomada do crescimento dos principais países importadores do gusa brasileiro, quanto para consumo interno, devido às obras de infraestrutura necessárias para a realização da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016.
Sitevip Internet