Olhar Agro & Negócios

Quinta-feira, 17 de junho de 2021

Notícias / Política

ameaça a 40 anos de pesquisa

Sede da Embrapa Cerrados pode fechar para construção de unidades do Minha Casa Minha Vida em Brasília

De Brasília - Vinícius Tavares; Especial para o Agro Olhar - Ronaldo Berwanger

20 Mar 2014 - 12:08

Foto: Reprodução

Unidade comemora 40 anos em 2014

Unidade comemora 40 anos em 2014

A Embrapa Cerrados, localizada em Planaltina, distante 40 quilômetros de Brasília, corre o risco de perder sua sede no ano em que completa 40 anos. É que o Governo do Distrito Federal (GDF) reivindica a área de 2.130 hectares para construção de cerca de quatro mil apartamentos populares do programa Minha Casa Minha Vida.

A Secretaria de Habitação do Distrito Federal alega ser dona da área e exige há dois anos a desocupação completa do terreno. O assunto mexeu com os brios dos membros da Frente Parlamentar da Agropecuária na Câmara Federal, que aprovou nesta quarta-feira (19.3) um requerimento na Comissão de Agricultura para ouvir o GDF e o governo federal sobre o tema.

Leia mais
Embrapa se inspira na implantação de bovinos no cerrado para começar criação de pirarucu em cativeiro
Embrapa pesquisa produção de biodiesel com catalisadores enzimáticos

Autor do requerimento, o deputado federal Oziel Oliveira (PDT-BA) recebeu a notícia com preocupação, uma vez que a unidade é um importante centro de pesquisas para a agricultura brasileira.

Segundo ele, ao longo de quase 40 anos de funcionamento, a Embrapa levou o Brasil à liderança em agricultura tropical. Oziel lembra que um conjunto de tecnologias para a incorporação dos cerrados no sistema produtivo, desenvolvido pela Embrapa Cerrados, tornou o bioma responsável por 48% da produção agrícola no País.

“Tudo o que se produz hoje no Cerrado da Bahia, Goiás, Mato Grosso ou Tocantins foi desenvolvido na Embrapa há mais de 40 anos atrás”, revelou.

O deputado diz que a ocupação de uma área de 90 Km dentro do terreno pode causar impacto ambiental a toda a região que rica em lençóis freáticos e de onde nascem algumas das principais bacias hidrográficas do país.

“Nós não podemos continuar vendo isso acontecer aqui dentro do Congresso Nacional sem que tomássemos uma atitude. Por isso vamos fazer esta audiência pública para colher esclarecimentos dos responsáveis, principalmente o governador do Distrito Federal e os responsáveis pelo Minha Casa Minha Vida”, acrescentou.

A determinação de despejo da Embrapa da área poderá afetar o trabalho de centenas de pesquisadores, analistas e assistentes, interrompendo dezenas de pesquisas.

“O Brasil iniciou diversas atividades de pesquisa na África para solução da questão de insegurança alimentar a partir dos trabalhos da Embrapa Cerrados. O ex-presidente Lula levou pesquisadores da Embrapa a desenvolver soja em Cuba. Tudo isso é parte de um experimento de técnicos da empresa”, concluiu.

A Embrapa Cerrados foi criada para pesquisar e viabilizar soluções para a ocupação racional e sustentável da região. A data da audiência será definida na próxima semana.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet