Olhar Agro & Negócios

Terça-feira, 16 de julho de 2019

Notícias / Gastronomia

Consumidor está mais exigente até na qualidade da carne bovina; Veja receita

Da Redação - Viviane Petroli

18 Jul 2014 - 08:30

Foto: Thiago Suíço

Consumidor está mais exigente até na qualidade da carne bovina; Veja receita
O consumo de carne bovina em Mato Grosso é crescente. O fato de ser o maior produtor do Brasil, com um rebanho de aproximadamente 28 milhões de cabeças, é um contribuidor para tal. Segundo especialistas, o mato-grossense está muito exigente quanto à qualidade da carne, o que tem levado o setor pecuário a seguir investindo em tecnologia e melhoramento genético. Os cortes bovinos são dos mais variados e através deles inúmeras receitas podem ser feitas, desde um simples guisado a um churrasco para o final de semana.

Segundo o fotógrafo de alimentos e cozinheiro profissional Thiago Suíço, existe uma "ligação de paixão entre o consumidor e a carne bovina", principalmente em Mato Grosso. "Ninguém se reúne no final de semana para tomar uma sopa, nos reunimos para comer CHURRASCO. E sabemos que uma carne de qualidade faz total diferença na hora de comer. Não podemos esquecer que hoje em dia o consumidor passou a saber preparar do modo correto cada corte".

Leia também
China encerra embargo a frigoríficos e deve importar do Brasil entre US$ 700 mi a US$ 1,2 bi em 2015

Entre os cortes mais procurados no caso para churrasco, conforme Suíço, estão a picanha, costela, fraldinha, contrafilé, maminha e a alcatra. Já para cozidos o acém, costela, coxão duro e ponta de peito. No caso para bifes os cortes mais indicados são o filé, patinho, coxão mole e alcatra.

"O músculo é uma ótima dica para fazer carne moída. Além de não ter gordura o músculo tem uma quantidade muito boa de colágeno que faz o nosso guisado ficar mais cremoso e saboroso. O músculo é uma carne extremamente saborosa, só precisa de mais tempo de fogo para ficar mais macio", acrescenta o cozinheiro profissional.

Apesar do crescimento econômico do mato-grossense Suíço revela que não vê a existência de uma migração considerável da carne de segunda para a carne de primeira. "Lógico que com o poder aquisitivo aumentando sempre procuramos consumir coisas 'melhores' e normalmente são mais caras. Isso vale para as carnes; Quem sempre consumiu um bife de coxão mole vai querer consumir mais bifes feitos com filé. Mas, tudo isso é fase. A pessoa consome durante um tempo e depois volta aos velhos hábitos. Mas, em momentos especiais o consumidor tem preferido cortes mais nobres", salienta.

De acordo com levantamento divulgado pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), no dia 14 de julho, o quilo da carne bovina em Cuiabá nos supermercados e açougues é encontrado em média a R$ 17,46. A variação de preço vai desde uma média de R$ 8,44 para o quilo da costela a R$ 32,99 em média o quilo da picanha.

Confira abaixo uma receita publicada no site A Boa Carne, projeto idealizado pela Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) em parceria com a Sal Marketing Gastronômico de Thiago Suíço.

POLPETA DE MÚSCULO RECHEADA COM QUEIJO FRESCAL

•Ingredientes

500 g de músculo moído
200 ml de vinho tinto seco
100 g de farinha de rosca
1 cebola grande
30 g de alho seco
Salsa seca a gosto
1 vidro de molho de tomate pronto
Sal
Queijo frescal cortados em cubos de 2 cm
Óleo para fritar

•Modo de Preparo

Em uma tigela coloque a carne, o vinho e a farinha de rosca e reserve. Triture a cebola, o alho seco, a salsa e despeje junto com a carne. Misture tudo até formar uma massa homogênea. Separe uma porção da massa e coloque-a na palma da mão, posicione o queijo no meio e feche a mão. Molde a massa até virar uma bolinha. Reserve.

Coloque o óleo para aquecer, mas não deixe-o muito quente, pois, quando fritar, a carne deve ficar cozida por dentro. Frite as polpetas de duas em duas por vez. Escorra o óleo e coloque todas as polpetas em um prato com uma camada de molho de tomate.

•Sirva Com arroz branco ou uma massa

•Porções Para 4 Pessoas

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet