Olhar Agro & Negócios

Quinta-feira, 17 de outubro de 2019

Notícias / Gastronomia

Consumo de peixe em restaurantes sobe cerca de 15% em um ano

Da Redação - Viviane Petroli

11 Set 2014 - 08:00

Foto: Viviane Petroli/Agro Olhar

Consumo de peixe em restaurantes sobe cerca de 15% em um ano
Incentivos por parte de ações do governo federal, por meio do Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA), e da prefeitura de Cuiabá, com o caminhão do peixe, a busca por peixes tem aumentado gradativamente na Capital mato-grossense, famosa pelas tradicionais receitas de mojica de pintado e ventrecha de pacu. Nos restaurantes especializados o crescimento verificado de chega a 15% em relação a 2013.

De acordo com o Ministério da Pesca e Aquicultura, em 10 anos o consumo de peixe no Brasil dobrou. Somente em 2013 o consumo nacional cresceu 25% em relação a 2012. Hoje, revela o Ministério, o consumo médio é de 14,5 quilos de pescado por habitante por ano.

O Ministério da Pesca e Aquicultura salienta que no primeiro semestre a Semana Santa é quem estimula o consumo de peixe, enquanto no segundo semestre do ano é a Semana do Peixe, realizada na primeira semana de setembro.

Em Cuiabá a Prefeitura de Cuiabá constantemente realiza ações de incentivo com o Caminhão do Peixe, estimulando inclusive a produção local. As ações consistem em levar o caminhão até os bairros ou na própria Praça Alencastro, em frente à Prefeitura.

Leia também
Ministério da Agricultura é autorizado a nomear 796 aprovados
Trecho em Rondonópolis pode ser entregue no início de 2015;Veja vídeo

Segundo Joelson Venega, proprietário da peixaria Cacalo, ao se comparar o período de janeiro a setembro de 2014 com 2013 se verifica um incremento de 10% a 15% no movimento do local. “As pessoas estão passando a consumir mais. Quem não comia peixe passa a comer. Além dos incentivos do governo federal e da Prefeitura, hoje você chega ao supermercado e tem o peixe limpo”, comenta.

Venega pontua que apesar dos incentivos o peixe segue estável, mais precisamente o de rio que usa na peixaria para preparar as iguarias mais procuradas pelo cuiabano e visitantes. Ele comenta que chega a pagar R$ 26 pelo quilo do pintado de rio e de R$ 25 a R$ 30 por uma peça de aproximadamente 800 gramas de piraputanga. Já o pacu e o matrinxã cerca de R$ 70 por uma peça de dois quilos. “O pintado, pacu, matrinxã e a piraputanga são os mais consumidos. Os peixes servidos aqui na Cacalo vem do Rio Cuiabá e até do Rio Paraguai. O Rio Cuiabá ainda tem muito peixe”.

O rodízio de peixe na Cacalo, que sai a R$ 65 por pessoa, tem entrada de caldo de piranha, pastel de bacalhau e pintado e salada de tomate caqui com alface americana e molho especial. Já o prato principal vem com piraputanga frita, mojica de pintado, pirão, arroz, farofa de banana, banana frita, filé de pintado frito, ventrecha de pacu frito. Além de piraputanga assado na brasa recheado com cebola na manteiga, matrinxã assado na brasa recheado com cebola na manteiga e pacu assado na brasa recheado com farofa de couve.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet