Olhar Agro & Negócios

Sexta-feira, 19 de julho de 2019

Notícias / Meio Ambiente

Reflorestadores debatem o desenvolvimento florestal sustentável em encontro

Da Redação - Viviane Petroli

24 Nov 2014 - 09:37

Foto: Viviane Petroli/Agro Olhar

Reflorestadores debatem o desenvolvimento florestal sustentável em encontro
Reflorestadores de Mato Grosso debaterão nesta terça (25) e quarta-feira (26) o desenvolvimento florestal sustentável no Estado durante encontro. Entre os temas a serem trabalhados encontra-se ainda o mercado da construção civil. Na quarta-feira os participantes farão uma visita técnica ao Distrito Industrial de Várzea Grande.

O 10º Encontro de Reflorestadores de Mato Grosso tem como objetivo, segundo o presidente da Associação de Reflorestadores de Mato Grosso (Arefloresta-MT), Fausto Takizawa, atualizar o setor e repassar informações quanto a assuntos econômicos e de mercado do setor de florestas plantadas.

Leia mais
Mato Grosso negocia pouco mais de meia tonelada de borracha em leilão do Pepro
Mato Grosso registra quase 2 mil CAR's em um mês com novo sistema

O evento é organizado pela Arefloresta-MT em parceria com o Fundo Mato-grossense de Apoio à Cultura da Semente (Fase-MT). Podem participar produtores florestais, empresas da cadeia produtiva florestal, profissionais, acadêmicos e a população em geral. As inscrições podem ser feitas no site da Arefloresta-MT. Ao todo 200 vagas são ofertadas para participar. Para profissionais a taxa de inscrição é R$ 120 e estudantes R$ 80. Já no caso de associados da Arefloresta-MT este estão isentos.

Entre os palestrantes estão, segundo a organização, Tomaselli, da empresa STCP; Humberto Tuffolo, da Montana Química; Lucas Maceno, da TecVerde; Fábio Machado, da Bortolot Termelétricas; Glauber Silveira, da Agroplante e Fausto Takizawa, da Floresteca S.A..

Hoje, Mato Grosso possui mais de 200 mil hectares plantados com Eucalipto, Teca, Seringueira, entre outras espécies nativas e exóticas. Conforme o Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira do Estado de Mato Grosso (Cipem), um estudo realizado revela que em 20 anos a área de floresta nativa pode saltar dos 240 mil hectares atuais para 500 mil hectares desde que haja um alinhamento de pensamento entre mercado e as políticas públicas do próximo governo estadual.

O encontro será realizado no Business Prime Hotel, em Cuiabá.

Clique aqui para fazer sua inscrição.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • ANTONIA
    24 Nov 2014 às 13:18

    Reflorestamento voltados para interesses do Agro Negócio, sem nenhuma preocupação com o meio ambiente. Nessas matas secundária onde são plantadas árvores para madereira e extração de latex. Ali não existe nada de fauna. Nao possue alimento para passáro nem animais silvestres. Triste fim das reservas florestais primárias. Inclui-se aí a espécie humana.

Sitevip Internet