Olhar Agro & Negócios

Domingo, 25 de agosto de 2019

Notícias / Indústria

Programa de Desenvolvimento Florestal é criado em Mato Grosso

Da Redação - Viviane Petroli

05 Dez 2014 - 10:41

Foto: Viviane Petroli/Agro Olhar

Programa de Desenvolvimento Florestal é criado em Mato Grosso
O governo de Mato Grosso criou no dia 03 de dezembro o Programa de Desenvolvimento Florestal sustentável (PDFS) de Mato Grosso. O programa era um dos pleitos do setor da base florestal, visto ele promover o desenvolvimento da cadeia produtiva da madeira.

O PDFS é formado por um Grupo de Trabalho (GT) que reúne Secretarias de Estado, bem como entidades ligadas ao setor produtivo. O grupo possui aproximadamente 6.0 dias para criar o regimento interno do programa. Conforme a Resolução 14/2014, que prevê a criação do PDFS, publicada no Diário Oficial do Estado do dia 04 de dezembro, o programa deverá contribuir para um aumento de aproximadamente 20% nos próximo 20 anos no PIB mato-grossense a participação do setor madeireiro e não madeireiro.

Leia mais
Oportunidades de mercado para área de floresta são debatidas em Cuiabá
Lei que obriga eclusas em hidrelétricas não atende hidrovia Teles Pires-Tapajós

A Resolução aponta ainda que a coordenação do PDFS estará sob a coordenação da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio, Minas e Energia (Sicme).

Para o presidente do Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira do Estado de Mato Grosso (Cipem), Geraldo Bento, o PDFS será uma revolução para o setor da base florestal, permitindo a ampliação de investimentos, melhoria do parque industrial e até mesmo um incremento na produção para atender melhor a demanda do mercado interno e externo.

O Grupo de Trabalho é formado pela Sicme; Secretaria de Estado de Desenvolvimento da Agricultura Familiar (Sedraf); Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema); Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz); Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia (Secitec); Cipem; Associação dos Reflorestadores do Estado de Mato Grosso (Arefloresta); Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Fiemt); Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato); Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) e o Serviço de Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Confira aqui a Resolução 14/2014.

5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Matogrossense
    08 Dez 2014 às 16:43

    GOSTEI DO SEU COMENTÁRIO CUIABANO,O GOVERNO APARTIR DE JANEIRO/2015 TEM QUE CRIAR UM PROGRAMA VERDADEIRO SEM POLITICAGEM DE MADEIRA LEGAL COMO INSTRUMENTO DE PROTEÇÃO DAS NOSSAS FLORESTAS HOJE JÁ POUCO EXISTENTES PARA AS FUTURAS GERAÇÕES, ISSO É AGIR CONTRA OS DESMATAMENTOS ILEGAIS E O AQUECIMENTO GLOBAL .

  • JUSTICEIRO SINOP
    08 Dez 2014 às 14:22

    boa Juliano, concordo com seu comentário!!! Hoje temos boas universidades e centros de pesquisa no MT e utilizamos muito pouco os investimentos aqui colocados. Acho que não tem interesse por parte do governo, né?

  • Cuiabano
    06 Dez 2014 às 15:03

    Como sempre estas iniciativas só tem um proposito favorecer as ideias do CIPEM que não são as ideias de preservação e exploração legal. Outra situação estão criando isto no apagar das luzes onde todos já se sabe que Sicme, Sedraf e outras não mais existirão. Podem criar os seus planos para continuar a devastação desenfreada das matas. Porém, não se esqueçam que 2015 é outra gestão e certamente o meio ambiente terá norte e com certeza o norte não será dado pelo CIPEM & CIA>

  • luciano
    06 Dez 2014 às 12:45

    É um absurdo não haver participação da UFMT, Unemat e Embrapa nesses estudos!!!! Pasmem...

  • Maria
    06 Dez 2014 às 09:24

    COM A CRIAÇÃO DO PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO FLORESTAL O GOVERNADOR TEM QUE TER ATITUDE EM FAVOR DA MADEIRA LEGAL DESDE A EXTRAÇÃO NA FLORESTA ATÉ O CONSUMO PELA POPULAÇÃO.

Sitevip Internet